BRASIL , Sudeste , Homem , de 26 a 35 anos , Portuguese , English , Música , Esportes , Amor
Outro -
Magia Gifs - O melhor site de GIFs!

Meu Humor



PERFIL
Nome:Nilceu Francisco

Aniversário:11 de julho

Cidade:Campinas-SP

Gosto:Boas amizades, Viver, Conquistar, Amar

Hobby:Compor

Filmes:Aprecio a todos os gêneros

Músicas:Dance, Românticas... Preferidas :Folhas de outono; As rosas não falam, Palavras lindas...

GREVE DOS PROFESSORES EM SP

SOM
Tema do filme " Ao mestre com carinho"


ALUNOS, EX-ALUNOS DE DIVERSAS ESCOLAS ONDE TRABALHO OU TRABALHEI.

MEUS OUTROS BLOGS

PAPAIS


FOLCLORE


OLIMPÍADAS BRASIL LÁ


CÂMERA OCULTA


O UÓ DO BOROGODÓ


MAMÃES


PAIXÃO POR CRISTO


BIG & BLOG


TÔ COM A MACACA


ENVIE CARINHOS


LOVE STORIESS


BLOG NILCEU


GARGALHADAS


RECANTO SANTISTA


BLOG POLÍTICA


PROSAMOROSA


BLOG ADULTO


FOTOLOG DA FAMA


FOTOBLOG SENSUAL


NATAL DOS SONHOS-Pesquisa


BLOG NEWCEU- Pesquisa


BLOG PAN-PAN - Pesquisa


BLOG FOLCLORE - Pesquisa


CAUSOS & FOLIAS - Pesquisa


BYE, BYE, tristeza - Pesquisa


ESPORTES & SPORTS - Pesquisa


HOME

LINKS

Aulas
ANPED
APEOESP
APRENDIZ UOL
Banco Brasil
BANCO ITAÚ
BANESPA
BLOGGER
BOL
BRADESCO
CAIXA FEDERAL
CENP - EDUNET
Como estudar
CONCURSOS
CPP
CURIOSIDADES
D.E. Leste
D.E. Oeste
Downloads Livros
ENEM
FATOS
Folclore
G1 Notícias
Gifs Best
GLOBO
Imprensa Oficial
Lição Casa
Ling Estrangeira
Literat e Gramát
Livros-Downloads
Ministério Fazenda
MEC
Nossa Caixa
PEGADINHAS
Portal MEC
Prefeitura Cps
PUCCAMP
Revista Profs
Secretaria Educação
TERRA
UNICAMP
UOL
USP
YAHOO
Manual Profs
Sonhos
Extra/Globo
EducarCrescer
EAD


Votação

Dê uma nota para meu blog OBRAS DE ARTE ALEIJADINHO, ANITA MALFATI, PORTINARI, MICHELANGÊLO, TARSILA DO AMARAL


INDIQUE

Indique esse Blog PESQUISE ARQUIVOS

25/08/2013 a 31/08/2013

11/08/2013 a 17/08/2013

21/07/2013 a 27/07/2013

23/06/2013 a 29/06/2013

21/04/2013 a 27/04/2013

14/04/2013 a 20/04/2013

07/04/2013 a 13/04/2013

11/11/2012 a 17/11/2012

04/11/2012 a 10/11/2012

14/10/2012 a 20/10/2012

01/07/2012 a 07/07/2012

29/04/2012 a 05/05/2012

22/04/2012 a 28/04/2012

26/02/2012 a 03/03/2012

29/01/2012 a 04/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

01/01/2012 a 07/01/2012

18/12/2011 a 24/12/2011

27/11/2011 a 03/12/2011

20/11/2011 a 26/11/2011

13/11/2011 a 19/11/2011

23/10/2011 a 29/10/2011

09/10/2011 a 15/10/2011

18/09/2011 a 24/09/2011

11/09/2011 a 17/09/2011

04/09/2011 a 10/09/2011

14/08/2011 a 20/08/2011

07/08/2011 a 13/08/2011

10/07/2011 a 16/07/2011

26/06/2011 a 02/07/2011

05/06/2011 a 11/06/2011

29/05/2011 a 04/06/2011

08/05/2011 a 14/05/2011

24/04/2011 a 30/04/2011

10/04/2011 a 16/04/2011

13/03/2011 a 19/03/2011

27/02/2011 a 05/03/2011

20/02/2011 a 26/02/2011

06/02/2011 a 12/02/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

26/12/2010 a 01/01/2011

19/12/2010 a 25/12/2010

05/12/2010 a 11/12/2010

07/11/2010 a 13/11/2010

17/10/2010 a 23/10/2010

10/10/2010 a 16/10/2010

03/10/2010 a 09/10/2010

12/09/2010 a 18/09/2010

05/09/2010 a 11/09/2010

29/08/2010 a 04/09/2010

22/08/2010 a 28/08/2010

15/08/2010 a 21/08/2010

08/08/2010 a 14/08/2010

04/07/2010 a 10/07/2010

20/06/2010 a 26/06/2010

13/06/2010 a 19/06/2010

23/05/2010 a 29/05/2010

16/05/2010 a 22/05/2010

02/05/2010 a 08/05/2010

25/04/2010 a 01/05/2010

11/04/2010 a 17/04/2010

04/04/2010 a 10/04/2010

28/03/2010 a 03/04/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

14/03/2010 a 20/03/2010

07/03/2010 a 13/03/2010

28/02/2010 a 06/03/2010

21/02/2010 a 27/02/2010

07/02/2010 a 13/02/2010

31/01/2010 a 06/02/2010

24/01/2010 a 30/01/2010

17/01/2010 a 23/01/2010

10/01/2010 a 16/01/2010

27/12/2009 a 02/01/2010

20/12/2009 a 26/12/2009

13/12/2009 a 19/12/2009

29/11/2009 a 05/12/2009

22/11/2009 a 28/11/2009

15/11/2009 a 21/11/2009

08/11/2009 a 14/11/2009

01/11/2009 a 07/11/2009

25/10/2009 a 31/10/2009

18/10/2009 a 24/10/2009

11/10/2009 a 17/10/2009

04/10/2009 a 10/10/2009

27/09/2009 a 03/10/2009

20/09/2009 a 26/09/2009

13/09/2009 a 19/09/2009

06/09/2009 a 12/09/2009

23/08/2009 a 29/08/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

02/08/2009 a 08/08/2009

26/07/2009 a 01/08/2009

19/07/2009 a 25/07/2009

12/07/2009 a 18/07/2009

05/07/2009 a 11/07/2009

28/06/2009 a 04/07/2009

21/06/2009 a 27/06/2009

14/06/2009 a 20/06/2009

07/06/2009 a 13/06/2009

31/05/2009 a 06/06/2009

24/05/2009 a 30/05/2009

17/05/2009 a 23/05/2009

10/05/2009 a 16/05/2009

03/05/2009 a 09/05/2009

26/04/2009 a 02/05/2009

19/04/2009 a 25/04/2009

12/04/2009 a 18/04/2009

05/04/2009 a 11/04/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

22/03/2009 a 28/03/2009

15/03/2009 a 21/03/2009

08/03/2009 a 14/03/2009

01/03/2009 a 07/03/2009

22/02/2009 a 28/02/2009

08/02/2009 a 14/02/2009

01/02/2009 a 07/02/2009

25/01/2009 a 31/01/2009

18/01/2009 a 24/01/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

21/12/2008 a 27/12/2008

14/12/2008 a 20/12/2008

07/12/2008 a 13/12/2008

30/11/2008 a 06/12/2008

23/11/2008 a 29/11/2008

16/11/2008 a 22/11/2008

09/11/2008 a 15/11/2008

02/11/2008 a 08/11/2008

26/10/2008 a 01/11/2008

19/10/2008 a 25/10/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

05/10/2008 a 11/10/2008

28/09/2008 a 04/10/2008

14/09/2008 a 20/09/2008

07/09/2008 a 13/09/2008

31/08/2008 a 06/09/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

17/08/2008 a 23/08/2008

10/08/2008 a 16/08/2008

03/08/2008 a 09/08/2008

27/07/2008 a 02/08/2008

20/07/2008 a 26/07/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

06/07/2008 a 12/07/2008

29/06/2008 a 05/07/2008

22/06/2008 a 28/06/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

08/06/2008 a 14/06/2008

01/06/2008 a 07/06/2008

25/05/2008 a 31/05/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

11/05/2008 a 17/05/2008

04/05/2008 a 10/05/2008

27/04/2008 a 03/05/2008

20/04/2008 a 26/04/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

06/04/2008 a 12/04/2008

30/03/2008 a 05/04/2008

23/03/2008 a 29/03/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

09/03/2008 a 15/03/2008

02/03/2008 a 08/03/2008

24/02/2008 a 01/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008

10/02/2008 a 16/02/2008

03/02/2008 a 09/02/2008

27/01/2008 a 02/02/2008

20/01/2008 a 26/01/2008

13/01/2008 a 19/01/2008

06/01/2008 a 12/01/2008

30/12/2007 a 05/01/2008

23/12/2007 a 29/12/2007

16/12/2007 a 22/12/2007

09/12/2007 a 15/12/2007

02/12/2007 a 08/12/2007

25/11/2007 a 01/12/2007

18/11/2007 a 24/11/2007

11/11/2007 a 17/11/2007

04/11/2007 a 10/11/2007

28/10/2007 a 03/11/2007

21/10/2007 a 27/10/2007

14/10/2007 a 20/10/2007

07/10/2007 a 13/10/2007

30/09/2007 a 06/10/2007

23/09/2007 a 29/09/2007

16/09/2007 a 22/09/2007

09/09/2007 a 15/09/2007

02/09/2007 a 08/09/2007

26/08/2007 a 01/09/2007

19/08/2007 a 25/08/2007

12/08/2007 a 18/08/2007

05/08/2007 a 11/08/2007

29/07/2007 a 04/08/2007

22/07/2007 a 28/07/2007

15/07/2007 a 21/07/2007

08/07/2007 a 14/07/2007

01/07/2007 a 07/07/2007

24/06/2007 a 30/06/2007

17/06/2007 a 23/06/2007

10/06/2007 a 16/06/2007

03/06/2007 a 09/06/2007

27/05/2007 a 02/06/2007

20/05/2007 a 26/05/2007

13/05/2007 a 19/05/2007

06/05/2007 a 12/05/2007

29/04/2007 a 05/05/2007

22/04/2007 a 28/04/2007

15/04/2007 a 21/04/2007

08/04/2007 a 14/04/2007

01/04/2007 a 07/04/2007

25/03/2007 a 31/03/2007

18/03/2007 a 24/03/2007

11/03/2007 a 17/03/2007

04/03/2007 a 10/03/2007

25/02/2007 a 03/03/2007

18/02/2007 a 24/02/2007

11/02/2007 a 17/02/2007

04/02/2007 a 10/02/2007

28/01/2007 a 03/02/2007

21/01/2007 a 27/01/2007

07/01/2007 a 13/01/2007

31/12/2006 a 06/01/2007

24/12/2006 a 30/12/2006

17/12/2006 a 23/12/2006

10/12/2006 a 16/12/2006

03/12/2006 a 09/12/2006

26/11/2006 a 02/12/2006

19/11/2006 a 25/11/2006

12/11/2006 a 18/11/2006

05/11/2006 a 11/11/2006

29/10/2006 a 04/11/2006

22/10/2006 a 28/10/2006

15/10/2006 a 21/10/2006

08/10/2006 a 14/10/2006

01/10/2006 a 07/10/2006

24/09/2006 a 30/09/2006

10/09/2006 a 16/09/2006

03/09/2006 a 09/09/2006

27/08/2006 a 02/09/2006

20/08/2006 a 26/08/2006

13/08/2006 a 19/08/2006

06/08/2006 a 12/08/2006

30/07/2006 a 05/08/2006

16/07/2006 a 22/07/2006

09/07/2006 a 15/07/2006

02/07/2006 a 08/07/2006

25/06/2006 a 01/07/2006

18/06/2006 a 24/06/2006

04/06/2006 a 10/06/2006

28/05/2006 a 03/06/2006

21/05/2006 a 27/05/2006

14/05/2006 a 20/05/2006

30/04/2006 a 06/05/2006

23/04/2006 a 29/04/2006

16/04/2006 a 22/04/2006

02/04/2006 a 08/04/2006

19/03/2006 a 25/03/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

19/02/2006 a 25/02/2006

12/02/2006 a 18/02/2006

05/02/2006 a 11/02/2006

29/01/2006 a 04/02/2006

22/01/2006 a 28/01/2006

15/01/2006 a 21/01/2006

08/01/2006 a 14/01/2006

01/01/2006 a 07/01/2006

25/12/2005 a 31/12/2005

18/12/2005 a 24/12/2005

11/12/2005 a 17/12/2005

04/12/2005 a 10/12/2005

27/11/2005 a 03/12/2005

20/11/2005 a 26/11/2005

13/11/2005 a 19/11/2005

06/11/2005 a 12/11/2005

30/10/2005 a 05/11/2005

23/10/2005 a 29/10/2005

16/10/2005 a 22/10/2005

09/10/2005 a 15/10/2005

02/10/2005 a 08/10/2005

25/09/2005 a 01/10/2005

18/09/2005 a 24/09/2005

11/09/2005 a 17/09/2005

04/09/2005 a 10/09/2005

28/08/2005 a 03/09/2005

21/08/2005 a 27/08/2005

14/08/2005 a 20/08/2005

07/08/2005 a 13/08/2005


Créditos




Conae: Livros didáticos e escolas terão de incluir temática LGBT

Os temas sobre orientação sexual e homossexualidade terão de aparecer nos livros didáticos e nas salas de aula. Pelo menos, foi essa a decisão da Conae (Conferência Nacional de Educação), que acontece em Brasília até amanhã (1º).

Segundo o presidente da ABGLT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais), Toni Reis, o movimento LGBT está satisfeito com a conferência. “Saímos vitoriosos. Se o país cumprir o que foi aprovado, a homofobia na escola está com os dias contados”, afirma.

A Conae pretende traçar diretrizes para a educação do país, que podem ser incorporadas no Plano Nacional de Educação. É este plano que define o que será prioridade no ensino brasileiro nos próximos dez anos.

Além da presença nos livros escolares, a temática LGBT deverá ser ensinada nas faculdades e cursos de formação de professores. Além disso, de acordo com Reis, a conferência definiu que o livro didático não poderá ter conteúdos que discriminam homossexuais. “É o fim das piadas sobre gays nos livros”, diz.

 

Propostas LGBT na conferência

 

O movimento LGBT levantou três propostas na Conae: o fim da homofobia na escola; que travestis possam usar o nome feminino nas salas de aula; e que a discriminação a homossexuais seja considerada crime no Brasil. “Hoje temos uma preocupação especial com a situação das travestis, que são as que sofrem mais discriminação na escola”, acrescenta.

Segundo Reis, entidades nacionais apoiaram os projetos, entre elas a CUT (Central Única dos Trabalhadores), a CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) e a Fasubra (Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras).

Agora a ABGLT pretende utilizar a decisão da Conae como uma referência para pressionar por mudanças. “Queremos avaliar, monitorar, e acompanhar de forma propositiva as políticas públicas”, diz Reis.

UOL

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Sindicalistas criticam José Serra

 


O banquete para 12 mil bocas preparado por sindicalistas acabou esvaziado com a presença de aproximadamente mil pessoas. Ainda assim, no "almoço de gala", os organizadores criticaram o governo do tucano José Serra, nesta quarta-feira, 31, na Avenida Paulista, em São Paulo.

À mesa, coxinha, muito alface e suco de uva. "É um ato de repúdio à política educacional pública do governo, e não contra o PSDB", disse Ângelo D'Agostini Júnior, diretor do Sindsaúde.

O evento deu início ao "bota-fora" do governador paulista, que deixa o cargo para concorrer à presidência da República. A encenação questionou como é possível um funcionário público almoçar com um vale-refeição de R$ 4, o "vale-coxinha".

Além de Serra, o secretário de Saúde, Luiz Barradas, e o secretário de Gestão Pública, Sidney Beraldo, foram convidados para o "almoço de gala" promovido pelo sindicato, mas não compareceram.

Entre os dirigentes sindicais presentes, estava o presidente da CUT, Artur Henrique. Depois do "bota-fora", os manifestantes dividiram-se em diversas passeatas por lugares diferentes, de acordo com cada categoria.

Organização

A passeata foi organizada pelo Sistema de Negociação Permanente (Sinp), entidade que reúne 42 sindicatos do funcionalismo público estadual, sendo liderada por Carlos Ramiro de Castro, suplente do senador Eduardo Suplicy (PT-SP). A coordenação está a cargo da também petista Maria Izabel Noronha, presidente da Apeoesp.

O vínculo motivou criticas da administração estadual. Nesta terça-feira, 30, dirigentes do PSDB prometeram ingressar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a Apeoesp e sua presidente por considerar que ato tem "interesse eleitoral".


TERRA

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Para Educação de SP, reivindicação por salário é apenas "cortina de fumaça"; leia nota na íntegra

 

 


A secretaria estadual de Educação de Sâo Paulo divulgou nota comentando a passeata de professores que aconteceu durante a tarde desta quarta-feira (31). A pasta "lamenta" mais uma vez o tipo de manifestação que os professores promoveram, uma vez que causam "transtornos graves no trânsito da cidade" e prejudicam "acesso aos mais de 20 hospitais da região da avenida Paulista".

Segundo o órgão, não há verba para atender à reivindicação salarial dos professores,  pois a "medida que custaria nada menos do que R$ 3,5 bilhões, o que desorganizaria as finanças da educação e até mesmo do conjunto do Governo do Estado".

Ao final do texto, lê-se que "a reivindicação salarial do sindicato é apenas uma cortina de fumaça para esconder sua verdadeira agenda, além de influenciar o quadro político e eleitoral: destruir as políticas baseadas na meritocracia, que já melhoram a educação do Estado".

 

Leia o texto na íntegra:

A Secretaria de Educação lamenta que, mais uma vez, os manifestantes causem transtornos graves no trânsito da cidade e prejudiquem o acesso aos mais de 20 hospitais da região da Avenida Paulista. A Secretaria considera que o movimento é uma tentativa do sindicato de criar um fato político, já que a rede de 5.000 escolas estaduais funciona normalmente. A Secretaria da Educação também informou que não vai mudar nenhum dos programas que são combatidos pelo sindicato, como o Programa de Valorização pelo Mérito, que dá aumento de 25% de acordo com o resultado de uma prova, a lei que acabou com a possibilidade de faltar dia sim, dia não; e a criação da Escola Paulista de Professores, com a abertura de concurso para dez mil novas vagas. São esses programas que estão permitindo melhorar a educação de São Paulo, com o Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado tendo melhorado 9,4% em 2009 em relação a 2008.

Ainda nesta quarta-feira, dia 31, a Secretaria de Educação anunciou o aumento salarial de 25% para 44.500 professores no âmbito do Programa de Valorização pelo Mérito. Na semana passada, o governo pagou R$ 655 milhões em Bônus por Resultado para 210 mil profissionais da educação. Considerando todos os reajustes nas tabelas e as gratificações concedidas desde 2005, os professores em atividade tiveram sua remuneração aumentada em 36%, no caso de educadores da primeira à quinta séries, e 38,2%, no caso de mestres da sexta à nona séries e no Ensino Médio. A última gratificação a ser incorporada à escala de vencimentos – a GAM – é objeto de projeto de Lei que já tramita na Assembléia Legislativa.

Não há justificativa para a reivindicação de 34% de aumento linear para os professores, medida que custaria nada menos do que R$ 3,5 bilhões, o que desorganizaria as finanças da educação e até mesmo do conjunto do Governo do Estado. A folha de pagamentos da Secretaria de Educação cresceu, entre 2005 e 2009, de R$ 7,8 bilhões para R$ 10,4 bilhões, um crescimento de 33%. As políticas adotadas privilegiaram o mérito e os resultados obtidos nas salas de aula e contribuíram decisivamente para melhorar os indicadores da educação de São Paulo, como Idesp geral (Índice de Desenvolvimento da Educação) melhorando 9,4% em 2009 em relação a 2008. A remuneração inicial de um professor com jornada de 40 horas de trabalho é R$ 1.835,00, o que coloca São Paulo com um dos maiores vencimentos do país, podendo chegar a R$ 6.270,00 ao final da carreira, com o aproveitamento das promoções oferecidas pelo Programa de Valorização pelo Mérito.

A reivindicação salarial do sindicato é apenas uma cortina de fumaça para esconder sua verdadeira agenda, além de influenciar o quadro político e eleitoral: destruir as políticas baseadas na meritocracia, que já melhoram a educação do Estado.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Professores de SP planejam vigília na praça da República na próxima 5ª; greve continua

 


Os professores da rede estadual de ensino de São Paulo aprovaram a continuação da greve, iniciada em 8 de março, durante assembleia ocorrida nesta quarta-feira (31), na praça da República. A próxima assembleia dos trabalhadores está prevista para a próxima quinta-feira, 8 de abril.

Para o novo encontro, há a proposta de fazer vigília em frente da secretaria da Educação, localizada no centro da cidade, até que o órgão abra negociação com a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo).

 
Manifestante se arrumou de palhaço para o ato contra o governador José Serra, que deixará o cargo oficialmente nesta sexta-feira (2)

•Professores em greve fazem "bota-fora" de Serra na Paulista; veja fotos Hoje, segundo o sindicato, cerca de 40 mil docentes estiveram na assembleia da categoria. Os trabalhadores se reuniram no Vão do Masp por volta das 14h, onde foi organizado um almoço simbólico de quatro reais, como protesto ao valor pago pelo vale-refeição da categoria.

Depois, fizeram passeata até a praça da República, endereço da secretaria de Estado da Educação. O sindicato estima que 40 mil docentes tenham participado da manifestação; já a Polícia Militar estimou que a participação tenha ficado em 8 mil.

"Cortina de fumaça"


Em nota divulgada no início da noite desta quarta, a secretaria de Educação lamentou o transtorno causado na cidade, prejudicando "o acesso aos mais de 20 hospitais da região da avenida Paulista". A pasta diz que o movimento é uma "tentativa do sindicato de criar um fato político".

O órgão afirma que não há justificativa para a principal reivindicação da Apeoesp -- o reajuste de 34,3% -- pois a medida "custaria nada menos do que R$ 3,5 bilhões, o que desorganizaria as finanças da educação e até mesmo do conjunto do Governo do Estado". Por fim, a secretaria diz que o pedido dos professores é uma "cortina de fumaça".

"A reivindicação salarial do sindicato é apenas uma cortina de fumaça para esconder sua verdadeira agenda, além de influenciar o quadro político e eleitoral: destruir as políticas baseadas na meritocracia, que já melhoram a educação do Estado."


UOL

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem





Após assembleia em SP, professores da rede estadual decidem manter greve
Docentes fizeram passeata até a sede da Secretaria de Educação.
Entre as reivindicações, categoria pede reajuste de 34,3%.

 

O ato ocorreu no final da tarde em frente à sede da Secretaria de Educação, na região central.Os professores participaram de um protesto no início da tarde na Avenida Paulista, onde bloquearam as pistas, e seguiram em passeata pela Avenida Consolação até chegarem à Praça da República, por volta das 17h05.

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do estado (Apeoesp) informou que nova assembleia já foi marcada para o dia 8 de abril, quando a categoria deve repetir os passos de hoje: passeata partindo do vão livre do Masp até a sede da Secretaria.

A greve dos professores teve início em 8 de março. Entre as reivindicações, estão o reajuste salarial de 34,3%. Eles também se opõem à incorporação da gratificação em três parcelas anuais. 
O secretário da pasta de Educação, Paulo Renato Souza, ainda avalia mais um dos pedidos dos docentes para audiência, protocolado na terça-feira passada (23). De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, o governo não deve negociar enquanto houver greve. 

Outras três assembleias, de porte similar, ocorreram na capital desde o início da paralisação, sendo que uma delas na sexta-feira passada (26), na zona sul da capital. O ato deixou pelo menos 16 feridos, segundo a Polícia Militar.

 

Secretaria 

 

Em nota divulgada no fim da tarde, a Secretaria diz lamentar que "mais uma vez, os manifestantes causem transtornos graves no trânsito da cidade e prejudiquem o acesso aos mais de 20 hospitais da região da Avenida Paulista".

O governo considera que o movimento é uma tentativa do sindicato de criar um fato político, já que a rede de 5 mil escolas estaduais funciona normalmente, segundo informa a nota oficial.

O governo também afirma, segundo a nota, que não vai mudar nenhum dos programas que são combatidos pelo sindicato, entre eles o Programa de Valorização pelo Mérito, que dá aumento de 25% de acordo com o resultado de uma prova, a lei que acabou com a possibilidade de faltar dia sim, dia não; e a criação da Escola Paulista de Professores, com a abertura de concurso para dez mil novas vagas.


De acordo com o órgão, a folha de pagamentos da Secretaria de Educação cresceu 33% entre 2005 e 2009, passsando de R$ 7,8 bilhões para R$ 10,4 bilhões. Já as gratificações, segundo a Secretaria, são feitas na medida das disponibilidades orçamentárias.


O governo paulista divulgou, logo após o início da paralisação, em nota, que os grevistas terão desconto salarial relativo às faltas. Além disso, perderão participação no Bônus por Resultados, que paga anualmente até 2,9 salários para as equipes escolares que superarem suas metas e, também, no Programa de Valorização pelo Mérito, que permite aumentos salariais de 25%.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Professores e servidores da saúde protestam na Praça da República.

 

Depois de receber imagens feitas pelo helicóptero Águia, a Polícia Militar refez os cálculos e reduziu para 3 mil o número de participantes da manifestação de professores e servidores da saúde da rede estadual na tarde desta quarta-feira (31). Eles reivindicam reajuste salarial. Anteriormente, a Polícia Militar havia estimado em 6 mil o total de participantes.

Professores e servidores da saúde iniciaram o protesto no início da tarde na Avenida Paulista, onde bloquearam as pistas, e seguiram em passeata pela Avenida Consolação até chegarem à Praça da República, por volta das 17h05. 
 

Por volta das 15h25, os manifestantes conseguiram furar o cordão de isolamento armado por policiais militares e bloquearam a pista sentido Consolação e ao menos duas faixas da pista sentido Paraíso da Avenida Paulista. Às 15h35, a pista sentido Paraíso foi totalmente bloqueada.

As duas pistas da Avenida Paulista e a pista sentido Centro da Consolação já foram liberadas.

Em seguida ao bloqueio das faixas na Paulista, começaram a jogar latinhas e outros objetos em uma base comunitária da Polícia Militar nas proximidades. Policiais militares isolaram o local e houve troca de empurrões.

Os professores reivindicam reajuste salarial de 34,3% e afirmam que estão com os salários congelados há cinco anos. Eles se opõem à incorporação da gratificação em três parcelas anuais.

Os funcionários da saúde pedem aumento do vale de R$ 4 para R$ 14, além de 47% de reposição das perdas salariais.

De acordo o governo do estado, a folha de pagamentos da Secretaria de Educação cresceu 33% entre 2005 e 2009, passando de R$ 7,8 bilhões para R$ 10,4 bilhões. Em relação às gratificações, segundo a secretaria, são feitas na medida das disponibilidades orçamentárias.

O governo do estado não deve negociar enquanto os docentes estiverem em greve, informa a assessoria de imprensa do órgão.

Desconto no salário

A secretaria divulgou, em nota, que os grevistas terão desconto salarial relativo às faltas. Além disso, perderão participação no Bônus por Resultados, que paga anualmente até 2,9 salários para as equipes escolares que superarem suas metas e, também, no Programa de Valorização pelo Mérito, que permite aumentos salariais de 25%.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




"Bota-fora" de Serra tem alho e água benta de "sobremesa"

 

 

Um dia de protestos contra Serra.

Trabalhadores e militantes de diversas correntes e facções tremulam suas bandeiras em direção à Praça da República, onde esperam "forçar uma negociação" com o Secretário Estadual de Educação, Paulo Renato, diz Carlos Ramiro, do Sinp (Sistema de Negociação Permanente).

Mais cedo, no início da tarde, uma manifestação convocada por José Dirceu e sindicalistas, dentre outros, realizou o "bota-fora" do governador de São Paulo.

Coxinhas

Água, farinha de trigo, margarina, sal, peito de frango, cebolas, salsinha picada e quetais. Ao manifestante interessado, basta misturar tudo em quantidades variáveis para obter o prato do dia nos protestos paulistanos: coxinhas.

As limitadas 20 coxinhas distribuídas nesta quarta-feira, 31, no "bota-fora" de José Serra, em São Paulo, tiveram a companhia de alfaces, um ralo suco de uva e outras sugestivas sobremesas. Sob o vão do Masp (Museu de Arte de São Paulo), foram servidos ainda dentes de alho e água benta sobre uma estaca em forma de cruz, alusão, segundo os manifestantes, à "vampiresca" aparência do governador paulista.

Não tardou a submergir, num canto, uma barraca com artigos revolucionários do PSOL; noutro, panfletos da LBI, a Liga Bolchevique Internacionalista. Mais ali, três adolescentes vendiam a burgueses R$ 4 o jornal Causa Operária, do PCO.

Meio caro, não?

"É porque é semanal", explicou um deles.

Diante dos repórteres, Emerson Trindade, diretor do SindSaúde (Sind. dos Trabalhadores da Saúde no Estado de SP), reivindicava.

- Serra não cumpriu as negociações. Pedimos vale -refeição de R$ 14, além de aumento salarial de 40%. (NR: Veja as reivindicações dos professores

Didático, conta a cada um dos jornalistas que o solicitam. "Uma vez, na Assembleia Legislativa, tomei um café e uma coxinha e deu R$ 5!...".

No ápice do burburinho, finalmente chegam os participantes do banquete. Ainda assim, a fanfarra que anima o local não renuncia ao barulho, fazendo a trilha sonora do "almoço de gala" anti-Serra.

- Comer, comer... Comer, comer... É o melhor para poder crescer.

E besuntam-se em coxinhas, para desespero das funcionários do SindSaúde e de todo carinho dispensado à manufatura da iguaria.

Apesar das atrações culinárias, o ato esteve longe de registrar os 12 mil manifestantes previstos pela organização. Até às 15h00 desta terça, pouco mais de 1000 pessoas se aglutinavam ante as franjas da Avenida Paulista. "Nem todo mundo consegue trazer as bases", disse Maricler Real, dirigente da Fespesp (Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo).

A fome, sempre ela, não deixou de comprometer a mobilização popular para o evento. "Não deu para almoçar. Tô saindo daqui com fome: uma coxinha só não dá", lamentou um sindicalista.

Terra Magazine

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Atrasa "bota-fora" de Serra

 


A demora na chegada de coxinhas e a apreensão do carro de som atrasaram o chamado "bota-fora de Serra", evento que marca a "despedida" de sindicalistas ao governador de São Paulo. José Serra (PSDB) se desliga do cargo nesta quarta-feira, 31, para concorrer à presidência da República.

Estava previsto para o meio-dia o início da mobilização no vão livre do Masp (Museu de Arte de São Paulo), na Avenida Paulista, para protestar contra a administração de Serra.

Na véspera, o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, convocou os leitores do seu blog a se juntarem à passeata. "Vamos dar todo apoio e fortalecer ao máximo - com a participação de quem puder comparecer - a passeata que 40 sindicatos e associações do funcionalismo público estadual realizam na capital, no "bota fora" do governador José Serra", escreveu.

 

Um caminhão que conduziria o altofalante da Apeosp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo), estacionado desde 5h30 atrás do Masp, foi apreendido pela PM às 10h e escoltado de volta para a garagem da empresa que o alugou. Os policiais listaram 16 irregularidades, todas rebatidas pelos sindicalistas; de acordo com a PM, o carro não foi apreendido, apenas recolhido porque estava estacionado em zona "alta-restrição".

O diretor do Sindsaúde, Emerson Trindade, espera a chegada de 12 mil pessoas, mesmo com atraso. E anuncia uma encenação para mostrar como é possível um funcionário público almoçar com um vale-refeição de R$ 4, o "vale-coxinha".

Na hora marcada, cerca de 60 policiais militares chegaram, alguns em motocicletas, ficaram por 10 minutos no local marcado para a manifestação. Como não havia praticamente ninguém, foram embora.

- Era para o pessoal todo estar aqui meio-dia - estranhou o funcionário da Apeoesp Marcos José Fernandes.

Um grupo da Apeoesp se reuniu no Clube HOMS para discutir a questão do carro de som e as propostas levadas à assembleia agendada para as 14h no vão do Masp.

Membros de sindicatos, presentes a assembleias em outros pontos da capital, começaram a chegar por volta das 13h, quando o trânsito na região começava a congestionar além do habitual.

Às 13h30, o contingente policial foi reforçado por, mais ou menos, 200 agentes.

A passeata é organizada pelo Sistema de Negociação Permanente (Sinp), entidade que reúne 42 sindicatos do funcionalismo público estadual e é liderada por Carlos Ramiro de Castro, suplente do senador Eduardo Suplicy (PT-SP). A coordenação está a cargo da também petista Maria Izabel Noronha, presidente da Apeoesp.

O vínculo motivou criticas da administração estadual. Nesta terça-feira, 30, dirigentes do PSDB prometeram ingressar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a Apeoesp e sua presidente por considerar que ato tem "interesse eleitoral".


Terra Magazine

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




 

Manifestantes saem do vão do Masp e interditam sentido Consolação da Paulista

 


Funcionários públicos de São Paulo que realizam uma manifestação na tarde desta quarta-feira na avenida Paulista saíram do vão livre do Masp e ocuparam a pista sentido Consolação por volta das 15h20 desta quarta-feira. O trânsito é ruim na região.

Antes, apenas uma faixa da via estava interditada pela Polícia Militar, que acompanha o ato. De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), como reflexo do protesto, o motorista enfrenta 1,8 km de congestionamento na via, da praça Oswaldo Cruz até a rua Peixoto Gomide.

Em toda a cidade, a companhia registrava 58 km de congestionamento por volta das 15h30, o que equivale a 7% dos 835 km monitorados, índice dentro da média para o período.

Passeata

Os manifestantes devem sair em passeata pela rua da Consolação até a praça do Patriarca.

O protesto de hoje reúne diferentes entidades de funcionários públicos e é chamada de "bota-fora do Serra" --ocorre no dia em que José Serra (PSDB) sai do governo paulista para disputar a eleição presidencial.

Assembleia

Também no vão livre do Masp deve ocorrer uma assembleia da Apeoesp (sindicato dos professores de São Paulo), que decidirá se mantém a greve iniciada no dia 8 de março. A presidente do sindicato, Maria Izabel Noronha, afirmou que, apesar da participação do sindicato, a manifestação é independente da greve dos professores. Segundo ela, o protesto é uma liberdade de expressão do funcionalismo.

Servidores da Saúde, que já realizaram uma manifestação na manhã de hoje em frente à Secretaria da Saúde, também estarão no protesto.

 

BOL

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem





Protesto contra Serra prejudica trânsito na Paulista
 

 


São Paulo - Profissionais das áreas da saúde e educação de São Paulo se reúnem nesta tarde para protestar contra a administração do governador de São Paulo, José Serra (PSDB). O evento é denominado "bota-fora" porque Serra deixa hoje o cargo para concorrer à Presidência da República.

Segundo a Polícia Militar, às 11h cerca de 400 trabalhadores da saúde estiveram em frente à Secretaria da pasta, na Avenida Doutor Enéas Carvalho de Aguiar, no centro. O grupo segue para o vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, local onde os sindicatos irão se encontrar. As faixas da direita e da esquerda da Alameda Casa Branca, entre as alamedas Jaú e Santos, estão bloqueadas.


Por volta das 14h40, aproximadamente 500 professores da rede estadual já estavam no vão livre do Masp. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a faixa da direita da avenida está interditada, sentido Consolação. O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) informou que a PM obrigou o motorista do caminhão de som que seria utilizado na manifestação a retirar o veículo das imediações do Masp.


A categoria está em greve desde o último dia 8 e reivindica reajuste salarial de 34,3%, incorporação imediata das gratificações e o fim das provas dos temporários e do programa de promoção.


BOL

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Servidores puxam vaia contra Serra em protesto na avenida Paulista
 
31/03/2010 - 15h24 | da Folha Online

 


O nome do governador José Serra (PSDB) está presente na maioria das palavras de ordem gritadas por sindicalistas hoje durante protesto organizado na avenida Paulista. Batizado de "bota-fora" de Serra, o ato reúne representantes de cerca de 40 entidades do funcionalismo público.

O diretor da Afuse (Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação do Estado de São Paulo), Antonio Marcos Duarte, sugeriu mandar Serra para bem longe da Terra. "Vamos colocar o Serra num foguete para ele nunca mais voltar", disse ele, aplaudido pelo público presente na manifestação.

Uma representante da Apeoesp (sindicato dos professores de São Paulo), puxou uma vaia para Serra. De cima de um palanque, ela perguntou: "Serra é mentiroso ou não é?". O público respondeu em uníssono: é.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem