BRASIL , Sudeste , Homem , de 26 a 35 anos , Portuguese , English , Música , Esportes , Amor
Outro -
Magia Gifs - O melhor site de GIFs!

Meu Humor



PERFIL
Nome:Nilceu Francisco

Aniversário:11 de julho

Cidade:Campinas-SP

Gosto:Boas amizades, Viver, Conquistar, Amar

Hobby:Compor

Filmes:Aprecio a todos os gêneros

Músicas:Dance, Românticas... Preferidas :Folhas de outono; As rosas não falam, Palavras lindas...

GREVE DOS PROFESSORES EM SP

SOM
Tema do filme " Ao mestre com carinho"


ALUNOS, EX-ALUNOS DE DIVERSAS ESCOLAS ONDE TRABALHO OU TRABALHEI.

MEUS OUTROS BLOGS

PAPAIS


FOLCLORE


OLIMPÍADAS BRASIL LÁ


CÂMERA OCULTA


O UÓ DO BOROGODÓ


MAMÃES


PAIXÃO POR CRISTO


BIG & BLOG


TÔ COM A MACACA


ENVIE CARINHOS


LOVE STORIESS


BLOG NILCEU


GARGALHADAS


RECANTO SANTISTA


BLOG POLÍTICA


PROSAMOROSA


BLOG ADULTO


FOTOLOG DA FAMA


FOTOBLOG SENSUAL


NATAL DOS SONHOS-Pesquisa


BLOG NEWCEU- Pesquisa


BLOG PAN-PAN - Pesquisa


BLOG FOLCLORE - Pesquisa


CAUSOS & FOLIAS - Pesquisa


BYE, BYE, tristeza - Pesquisa


ESPORTES & SPORTS - Pesquisa


HOME

LINKS

Aulas
ANPED
APEOESP
APRENDIZ UOL
Banco Brasil
BANCO ITAÚ
BANESPA
BLOGGER
BOL
BRADESCO
CAIXA FEDERAL
CENP - EDUNET
Como estudar
CONCURSOS
CPP
CURIOSIDADES
D.E. Leste
D.E. Oeste
Downloads Livros
ENEM
FATOS
Folclore
G1 Notícias
Gifs Best
GLOBO
Imprensa Oficial
Lição Casa
Ling Estrangeira
Literat e Gramát
Livros-Downloads
Ministério Fazenda
MEC
Nossa Caixa
PEGADINHAS
Portal MEC
Prefeitura Cps
PUCCAMP
Revista Profs
Secretaria Educação
TERRA
UNICAMP
UOL
USP
YAHOO
Manual Profs
Sonhos
Extra/Globo
EducarCrescer
EAD


Votação

Dê uma nota para meu blog OBRAS DE ARTE ALEIJADINHO, ANITA MALFATI, PORTINARI, MICHELANGÊLO, TARSILA DO AMARAL


INDIQUE

Indique esse Blog PESQUISE ARQUIVOS

25/08/2013 a 31/08/2013

11/08/2013 a 17/08/2013

21/07/2013 a 27/07/2013

23/06/2013 a 29/06/2013

21/04/2013 a 27/04/2013

14/04/2013 a 20/04/2013

07/04/2013 a 13/04/2013

11/11/2012 a 17/11/2012

04/11/2012 a 10/11/2012

14/10/2012 a 20/10/2012

01/07/2012 a 07/07/2012

29/04/2012 a 05/05/2012

22/04/2012 a 28/04/2012

26/02/2012 a 03/03/2012

29/01/2012 a 04/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

01/01/2012 a 07/01/2012

18/12/2011 a 24/12/2011

27/11/2011 a 03/12/2011

20/11/2011 a 26/11/2011

13/11/2011 a 19/11/2011

23/10/2011 a 29/10/2011

09/10/2011 a 15/10/2011

18/09/2011 a 24/09/2011

11/09/2011 a 17/09/2011

04/09/2011 a 10/09/2011

14/08/2011 a 20/08/2011

07/08/2011 a 13/08/2011

10/07/2011 a 16/07/2011

26/06/2011 a 02/07/2011

05/06/2011 a 11/06/2011

29/05/2011 a 04/06/2011

08/05/2011 a 14/05/2011

24/04/2011 a 30/04/2011

10/04/2011 a 16/04/2011

13/03/2011 a 19/03/2011

27/02/2011 a 05/03/2011

20/02/2011 a 26/02/2011

06/02/2011 a 12/02/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

26/12/2010 a 01/01/2011

19/12/2010 a 25/12/2010

05/12/2010 a 11/12/2010

07/11/2010 a 13/11/2010

17/10/2010 a 23/10/2010

10/10/2010 a 16/10/2010

03/10/2010 a 09/10/2010

12/09/2010 a 18/09/2010

05/09/2010 a 11/09/2010

29/08/2010 a 04/09/2010

22/08/2010 a 28/08/2010

15/08/2010 a 21/08/2010

08/08/2010 a 14/08/2010

04/07/2010 a 10/07/2010

20/06/2010 a 26/06/2010

13/06/2010 a 19/06/2010

23/05/2010 a 29/05/2010

16/05/2010 a 22/05/2010

02/05/2010 a 08/05/2010

25/04/2010 a 01/05/2010

11/04/2010 a 17/04/2010

04/04/2010 a 10/04/2010

28/03/2010 a 03/04/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

14/03/2010 a 20/03/2010

07/03/2010 a 13/03/2010

28/02/2010 a 06/03/2010

21/02/2010 a 27/02/2010

07/02/2010 a 13/02/2010

31/01/2010 a 06/02/2010

24/01/2010 a 30/01/2010

17/01/2010 a 23/01/2010

10/01/2010 a 16/01/2010

27/12/2009 a 02/01/2010

20/12/2009 a 26/12/2009

13/12/2009 a 19/12/2009

29/11/2009 a 05/12/2009

22/11/2009 a 28/11/2009

15/11/2009 a 21/11/2009

08/11/2009 a 14/11/2009

01/11/2009 a 07/11/2009

25/10/2009 a 31/10/2009

18/10/2009 a 24/10/2009

11/10/2009 a 17/10/2009

04/10/2009 a 10/10/2009

27/09/2009 a 03/10/2009

20/09/2009 a 26/09/2009

13/09/2009 a 19/09/2009

06/09/2009 a 12/09/2009

23/08/2009 a 29/08/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

02/08/2009 a 08/08/2009

26/07/2009 a 01/08/2009

19/07/2009 a 25/07/2009

12/07/2009 a 18/07/2009

05/07/2009 a 11/07/2009

28/06/2009 a 04/07/2009

21/06/2009 a 27/06/2009

14/06/2009 a 20/06/2009

07/06/2009 a 13/06/2009

31/05/2009 a 06/06/2009

24/05/2009 a 30/05/2009

17/05/2009 a 23/05/2009

10/05/2009 a 16/05/2009

03/05/2009 a 09/05/2009

26/04/2009 a 02/05/2009

19/04/2009 a 25/04/2009

12/04/2009 a 18/04/2009

05/04/2009 a 11/04/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

22/03/2009 a 28/03/2009

15/03/2009 a 21/03/2009

08/03/2009 a 14/03/2009

01/03/2009 a 07/03/2009

22/02/2009 a 28/02/2009

08/02/2009 a 14/02/2009

01/02/2009 a 07/02/2009

25/01/2009 a 31/01/2009

18/01/2009 a 24/01/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

21/12/2008 a 27/12/2008

14/12/2008 a 20/12/2008

07/12/2008 a 13/12/2008

30/11/2008 a 06/12/2008

23/11/2008 a 29/11/2008

16/11/2008 a 22/11/2008

09/11/2008 a 15/11/2008

02/11/2008 a 08/11/2008

26/10/2008 a 01/11/2008

19/10/2008 a 25/10/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

05/10/2008 a 11/10/2008

28/09/2008 a 04/10/2008

14/09/2008 a 20/09/2008

07/09/2008 a 13/09/2008

31/08/2008 a 06/09/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

17/08/2008 a 23/08/2008

10/08/2008 a 16/08/2008

03/08/2008 a 09/08/2008

27/07/2008 a 02/08/2008

20/07/2008 a 26/07/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

06/07/2008 a 12/07/2008

29/06/2008 a 05/07/2008

22/06/2008 a 28/06/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

08/06/2008 a 14/06/2008

01/06/2008 a 07/06/2008

25/05/2008 a 31/05/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

11/05/2008 a 17/05/2008

04/05/2008 a 10/05/2008

27/04/2008 a 03/05/2008

20/04/2008 a 26/04/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

06/04/2008 a 12/04/2008

30/03/2008 a 05/04/2008

23/03/2008 a 29/03/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

09/03/2008 a 15/03/2008

02/03/2008 a 08/03/2008

24/02/2008 a 01/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008

10/02/2008 a 16/02/2008

03/02/2008 a 09/02/2008

27/01/2008 a 02/02/2008

20/01/2008 a 26/01/2008

13/01/2008 a 19/01/2008

06/01/2008 a 12/01/2008

30/12/2007 a 05/01/2008

23/12/2007 a 29/12/2007

16/12/2007 a 22/12/2007

09/12/2007 a 15/12/2007

02/12/2007 a 08/12/2007

25/11/2007 a 01/12/2007

18/11/2007 a 24/11/2007

11/11/2007 a 17/11/2007

04/11/2007 a 10/11/2007

28/10/2007 a 03/11/2007

21/10/2007 a 27/10/2007

14/10/2007 a 20/10/2007

07/10/2007 a 13/10/2007

30/09/2007 a 06/10/2007

23/09/2007 a 29/09/2007

16/09/2007 a 22/09/2007

09/09/2007 a 15/09/2007

02/09/2007 a 08/09/2007

26/08/2007 a 01/09/2007

19/08/2007 a 25/08/2007

12/08/2007 a 18/08/2007

05/08/2007 a 11/08/2007

29/07/2007 a 04/08/2007

22/07/2007 a 28/07/2007

15/07/2007 a 21/07/2007

08/07/2007 a 14/07/2007

01/07/2007 a 07/07/2007

24/06/2007 a 30/06/2007

17/06/2007 a 23/06/2007

10/06/2007 a 16/06/2007

03/06/2007 a 09/06/2007

27/05/2007 a 02/06/2007

20/05/2007 a 26/05/2007

13/05/2007 a 19/05/2007

06/05/2007 a 12/05/2007

29/04/2007 a 05/05/2007

22/04/2007 a 28/04/2007

15/04/2007 a 21/04/2007

08/04/2007 a 14/04/2007

01/04/2007 a 07/04/2007

25/03/2007 a 31/03/2007

18/03/2007 a 24/03/2007

11/03/2007 a 17/03/2007

04/03/2007 a 10/03/2007

25/02/2007 a 03/03/2007

18/02/2007 a 24/02/2007

11/02/2007 a 17/02/2007

04/02/2007 a 10/02/2007

28/01/2007 a 03/02/2007

21/01/2007 a 27/01/2007

07/01/2007 a 13/01/2007

31/12/2006 a 06/01/2007

24/12/2006 a 30/12/2006

17/12/2006 a 23/12/2006

10/12/2006 a 16/12/2006

03/12/2006 a 09/12/2006

26/11/2006 a 02/12/2006

19/11/2006 a 25/11/2006

12/11/2006 a 18/11/2006

05/11/2006 a 11/11/2006

29/10/2006 a 04/11/2006

22/10/2006 a 28/10/2006

15/10/2006 a 21/10/2006

08/10/2006 a 14/10/2006

01/10/2006 a 07/10/2006

24/09/2006 a 30/09/2006

10/09/2006 a 16/09/2006

03/09/2006 a 09/09/2006

27/08/2006 a 02/09/2006

20/08/2006 a 26/08/2006

13/08/2006 a 19/08/2006

06/08/2006 a 12/08/2006

30/07/2006 a 05/08/2006

16/07/2006 a 22/07/2006

09/07/2006 a 15/07/2006

02/07/2006 a 08/07/2006

25/06/2006 a 01/07/2006

18/06/2006 a 24/06/2006

04/06/2006 a 10/06/2006

28/05/2006 a 03/06/2006

21/05/2006 a 27/05/2006

14/05/2006 a 20/05/2006

30/04/2006 a 06/05/2006

23/04/2006 a 29/04/2006

16/04/2006 a 22/04/2006

02/04/2006 a 08/04/2006

19/03/2006 a 25/03/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

19/02/2006 a 25/02/2006

12/02/2006 a 18/02/2006

05/02/2006 a 11/02/2006

29/01/2006 a 04/02/2006

22/01/2006 a 28/01/2006

15/01/2006 a 21/01/2006

08/01/2006 a 14/01/2006

01/01/2006 a 07/01/2006

25/12/2005 a 31/12/2005

18/12/2005 a 24/12/2005

11/12/2005 a 17/12/2005

04/12/2005 a 10/12/2005

27/11/2005 a 03/12/2005

20/11/2005 a 26/11/2005

13/11/2005 a 19/11/2005

06/11/2005 a 12/11/2005

30/10/2005 a 05/11/2005

23/10/2005 a 29/10/2005

16/10/2005 a 22/10/2005

09/10/2005 a 15/10/2005

02/10/2005 a 08/10/2005

25/09/2005 a 01/10/2005

18/09/2005 a 24/09/2005

11/09/2005 a 17/09/2005

04/09/2005 a 10/09/2005

28/08/2005 a 03/09/2005

21/08/2005 a 27/08/2005

14/08/2005 a 20/08/2005

07/08/2005 a 13/08/2005


Créditos




Reajuste pedido por professores é "impossível", diz Secretaria da Educação

  

A Secretaria de Estado da Educação diz que não concederá o reajuste salarial de 34,3% pedido pelos professores porque isso provocaria um impacto anual de R$ 3,5 bilhões nas contas do governo. "É impossível", afirmou a assessoria do secretário Paulo Renato Souza. 

Por meio de nota, o secretário disse lamentar "a continuidade de um movimento esvaziado, inimigo da educação e que causa transtornos no trânsito". Para ele, a greve é de "explícito caráter político

O governador José Serra é o provável candidato do PSDB à Presidência. O sindicato dos professores é filiado à CUT (Central Única dos Trabalhadores), ligada ao PT -a sigla terá a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) como candidata.

Sobre a paralisação de dois dias convocada pelo SindSaúde (sindicato dos trabalhadores públicos da Saúde), o governo de SP informou que "confia na responsabilidade dos servidores" para que não prejudiquem os usuários do SUS.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Governo não negocia com professores e greve continua em SP

 

 

A greve dos professores da rede estadual deve continuar, informou a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo). Na tarde desta sexta-feira, eles realizaram uma manifestação que interditou a avenida Paulista, na região central de São Paulo.

No horário das 17h30, os professores se
dirigiam à Secretaria de Educação, localizada na praça da República, centro, para tentar negociar com o governo. Caso não haja acordo, a Apeoesp informou que deve voltar à secretaria na próxima terça-feira (23) e que vai organizar outra manifestação para a próxima sexta (26), em frente ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado.

De acordo com a Apeoesp, há 60 mil pessoas no ato. Segundo estimativas da Polícia Militar, cerca de 8.000 pessoas participam da manifestação.

Os professores da rede estadual estão em greve desde o dia 5 de março. A categoria reivindica reajuste salarial de 34,3%, informou a Apeoesp.

Na terça-feira (16), o sindicato pediu audiência na secretaria para negociar um possível acordo, mas segundo a Apeoesp, até agora não houve resposta.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Educação, o governo não vai negociar com a categoria. A secretaria condena a manifestação que
interditou a avenida Paulista e causou transtornos aos paulistanos. Os grevistas deverão ter desconto salarial relativo às faltas.

 

TRÂNSITO EM SÃO PAULO

 

Quem tentou passar por uma das principais avenidas de São Paulo durante esta sexta-feira (19) foi surpreendido por muito tumulto. Cerca de 70 mil manifestantes ligados à rede de ensino estadual, de acordo com a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo) participaram de um ato cuja principal reivindicação consiste no reajuste salarial de 34,3% para os professores do estado.

A manifestação iniciou por volta das 14h no vão do Masp (Museu de Arte de São Paulo). Depois, os participantes se encaminharam, em passeata, para a praça da República, para tentar uma negociação com o secretário da Educação, Paulo Renato Souza. No entanto, não houve contato com o secretário. 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Governador José Serra critica greve de professores de SP
19 de março de 2010 10h11 atualizado às 10h47

 

 

A poucos dias de anunciar sua pré-candidatura à Presidência, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), classificou o movimento grevista de professores paulistas como "marketing para a imprensa noticiar".

Perguntado por jornalistas se considerava o movimento eleitoreiro, Serra respondeu simplesmente: "Vocês são suficientemente inteligentes e observadores para tirar suas próprias conclusões."

Nesta sexta-feira os professores realizam nova manifestação. Na semana passada, cerca de 12 mil docentes se reuniram no vão livre do Masp e foram em passeata até a Praça da República, prejudicando o trânsito no centro.

De acordo com o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp), o movimento "busca reforçar a luta da categoria pelo atendimento das reivindicações na defesa da dignidade profissional". Os professores estão em greve desde o dia 8 de março. Segundo o governo, apenas 1% da categoria aderiu à paralisação. Já o sindicato alega que mais de 60% dos docentes estão parados.

Entre as principais reivindicações estão o reajuste salarial de 34,3%; incorporação de todas as gratificações, extensiva aos aposentados; plano de carreira; garantia de emprego; fim de avaliações para temporários; e realização de concursos públicos para a efetivação dos docentes.

A rede de São Paulo conta com mais de 220 mil professores e 5 milhões de alunos. Segundo a Apeoesp, os professores que compõem o comando de greve estão visitando as escolas para conversar com pais, alunos e professores, explicando o porquê da paralisação.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




 Greve de professores de SP continua na próxima semana; manifestantes fazem passeata até a secretaria de Educação

Os professores da rede estadual de São Paulo decidiram, nesta sexta-feira (19), continuar a greve, iniciada na segunda-feira (8) da semana passada. A votação ocorreu durante assembleia realizada no vão do Masp (Museu de Arte de São Paulo).

Por volta das 16h20, os manifestantes iniciaram passeata em direção à secretaria de Educação. O movimento pretende seguir pela rua da Consolação, mantendo a faixa de ônibus livre. Hoje, o sindicato quer ser recebido pela pasta para negociação das reivindicações dos docentes. Caso não haja diálogo, os professores prometem voltar ao órgão na próxima terça-feira (23).

Na assembleia foi decidida também a data da próxima assembleia geral, que ocorrerá na próxima sexta-feira (26), no Palácio dos Bandeirantes.

Manifestação


A manifestação começou por volta das 14h00, no vão do Masp, e paralisou, desde às 15h05, o tráfego da avenida Paulista.

De acordo com o tenente coronel Cerqueira, responsável pela operação, é estimado que o movimento tenha 8 mil participantes. Ja a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo) afirma que a manifestação tem a participação de 60 mil docentes.

Segundo a secretaria de Educação do Estado, a greve atinge menos de 1% dos docentes da rede. Não há previsão de encontro entre a pasta e o sindicato para negociação. O secretário da Educação, Paulo Renato Souza, em entrevista de 16 de março ao jornal O Estado de S. Paulo, disse que o movimento é "eminentemente eleitoral". Ontem (18), o governador José Serra havia afirmado ao jornal que a greve era um "trololó".

O governo do Estado afirmou ter cortado os salários dos servidores em greve e tem minimizado as manifestações.

Reivindicações


De acordo com a Apeoesp, o movimento "busca reforçar a luta da categoria pelo atendimento das reivindicações na defesa da dignidade profissional".

Entre as principais bandeiras dos professores estão: reajuste salarial de 34,3%; incorporação de todas as gratificações, extensiva aos aposentados; plano de carreira; garantia de emprego; fim de avaliações para temporários; e realização de concursos públicos para a efetivação dos docentes.

A rede de São Paulo conta com mais de 220 mil professores e 5 milhões de alunos. Segundo a Apeoesp, os professores que compõem o comando de greve estão visitando as escolas para conversar com pais, alunos e professores, explicando o porquê da paralisação.

Ministério Público


Nesta quinta-feira (18), a Justiça negou o pedido do Ministério Público do Estado para proibir o ato dos professores. O MPE alegava que a manifestação causaria transtornos à circulação de pessoas na região, impedindo o direito de ir e vir. Na última sexta (12), a avenida foi fechada durante o protesto de docentes.

De acordo com a decisão do juiz da 20ª Vara Cível, Flávio Abramovici, é obrigação da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e da Polícia Militar zelarem para que a circulação de pessoas não vire caos. Segundo a sentença, o MPE tem de adotar as providências cabíveis a fim de que a PM e a CET adotem "os meios necessários (inclusive força) para que a manifestação não cause qualquer transtorno ao trânsito desta capital".

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Professores realizam manifestação e ocupam faixas da Paulista

 

 

Professores e funcionários da rede estadual de educação de São Paulo ocupam as duas faixas da direita da Avenida Paulista, no sentido Consolação. Os manifestantes seguem em passeata para a Secretaria da Educação. O sindicato dos professores da rede estadual paulista (Apeoesp), decidiu na assembleia dos professores, realizada nesta sexta-feira, dia 19, que a greve continua na próxima semana. Segundo informações da Polícia Militar, cerca de 4 mil pessoas participam da manifestação.

Na semana passada, cerca de 12 mil docentes se reuniram no mesmo local e foram em passeata até a Praça da República, prejudicando o trânsito no centro. De acordo com um assesor da Apeoesp o que está sendo discutido é o movimento para a abertura das negociações.

De acordo com o Apeoesp, o movimento "busca reforçar a luta da categoria pelo atendimento das reivindicações na defesa da dignidade profissional". Os professores estão em greve desde o dia 8 de março. Segundo o governo, apenas 1% da categoria aderiu à paralisação. De acordo com o sindicato dos professores, mais de 60% dos docentes estão parados.

Entre as principais reivindicações estão o reajuste salarial de 34,3%; incorporação de todas as gratificações, extensiva aos aposentados; plano de carreira; garantia de emprego; fim de avaliações para temporários; e realização de concursos públicos para a efetivação dos docentes.

A rede de São Paulo conta com mais de 220 mil professores e 5 milhões de alunos. Segundo o Apeoesp, os professores que compõem o comando de greve estão visitando as escolas para conversar com pais, alunos e professores, explicando o porquê da paralisação.

 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




 Manifestação de professores interdita faixa da Paulista; SP registra trânsito muito acima da média

 

A faixa da direita da avenida Paulista, sentido Consolação, foi interditada pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) na tarde desta sexta-feira (19) devido a uma manifestação realizada pela Apeoesp, sindicato dos professores da rede estadual paulista no vão do Masp (Museu de Arte de São Paulo).

Por volta das 14h30, o congestionamento na avenida Paulista chegava aos 2 km, da praça Oswaldo Cruz até a rua Professor Otavio Mendes. Segundo a CET, São Paulo registrava 99 km de lentidão, 11,9% das vias monitoradas - índice muito acima da média para o horário.

Somente na marginal Tietê, sentido Castello Branco, o motorista enfrenta 21,3 km de filas. O trecho mais complicado é o que vai do hospital da Vila Maria até o viaduto Julio de Mesquita Neto – pista local, com 10,5 km de lentidão.

Na pista expressa o ponto crítico, com 4,1 km de congestionamento vai do Hospital da Vila Maria até a avenida Otto Baumgart. O motorista também deve evitar trafegar pelo trecho entre a rua Massinet Sorcinelli e a ponte do Limão, onde há 3,3 km de filas.

No sentido Ayrton Senna a situação é semelhante. O trecho mais lento, com 6,8 km, vai da ponte Atílio Fontana até a rua Brazelisa Alves de Carvalho.

Outros pontos críticos


O motorista que trafega pela avenida dos Bandeirantes, sentido Imigrantes, também enfrenta problemas. No trecho entre a marginal Pinheiros e a ponte Aliomar Baleeiro há 7 km de lentidão. No sentido marginal, o trecho mais lento é o que da ponte Aliomar Baleeiro até a alameda dos Nhambiquaras, com 4 km de filas.

Já na radial Leste, sentido centro, há quase 5 km de lentidão do viaduto Pires do Rio até a rua Wandenkolk.

 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Apeoesp faz ato de professores às 14h00 desta sexta na avenida Paulista; greve dura 12 dias

 

 

A Apeoesp, sindicato dos professores da rede estadual paulista, promove ato de professores nesta sexta-feira (19), a partir das 14h, no vão do MASP (Museu de Arte de Sâo Paulo).  De acordo com a Apeoesp, o movimento "busca reforçar a luta da categoria pelo atendimento das reivindicações na defesa da dignidade profissional".

Entre as principais bandeiras dos professores estão: reajuste salarial de 34,3%; incorporação de todas as gratificações, extensiva aos aposentados; plano de carreira; garantia de emprego; fim de avaliações para temporários; e realização de concursos públicos para a efetivação dos docentes.

A rede de São Paulo conta com mais de 220 mil professores e 5 milhões de alunos. Segundo a Apeoesp, os professores que compõem o comando de greve estão visitando as escolas para conversar com pais, alunos e professores, explicando o porquê da paralisação.

Há divergência entre os balanços de adesão da greve da Apeoesp e da secretaria da Educação. Nesta quinta-feira (18), segundo o sindicato, 78% da categoria paralisou as atividades no interior. Na grande São Paulo, a Apeoesp estima  que o movimento atingiu 60% dos professores; na capital, 50%. O governo do Estado afirmou ter  cortado os salários dos servidores em greve e tem minimizado  as manifestações.

Justiça nega pedido de proibição

A Justiça negou o pedido do MPE (Ministério Público do Estado) para proibir o ato de professores na avenida Paulista. O MPE alegava que a manifestação causará transtornos à circulação de pessoas na região, impedindo o direito de ir e vir. Na última sexta (12), a avenida foi fechada durante o protesto de docentes.

De acordo com a decisão do juiz da 20ª Vara Cível, Flávio Abramovici, é obrigação da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e da Polícia Militar zelarem para que a circulação de pessoas não vire caos.

Segundo a sentença, o MPE tem de adotar as providências cabíveis a fim de que a PM e a CET adotem "os meios necessários (inclusive força) para que a manifestação não cause qualquer transtorno ao trânsito desta capital".

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Justiça nega pedido do Ministério Público para proibir ato de professores na Paulista nesta sexta

 

A Justiça negou o pedido do Ministério Público do Estado para proibir o ato de professores na avenida Paulista, que ocorrerá nesta sexta-feira (19), a partir das 14h. O MPE alegava que a manifestação causará transtornos à circulação de pessoas na região, impedindo o direito de ir e vir. Na última sexta (12), a avenida foi fechada durante o protesto de docentes.

De acordo com a decisão do juiz da 20ª Vara Cível, Flávio Abramovici, é obrigação da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e da Polícia Militar zelarem para que a circulação de pessoas não vire caos.

Segundo a sentença, o MPE tem de adotar as providências cabíveis a fim de que a PM e a CET adotem "os meios necessários (inclusive força) para que a manifestação não cause qualquer transtorno ao trânsito desta capital".

A Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) decidiu entrar em greve no dia 5 de março. Nesta quinta-feira, segundo a entidade, 78% da categoria paralisou as atividades no interior. Na grande São Paulo, o sindicato diz que o movimento atingiu 60% dos professores; na capital, 50%.

O governo do Estado afirmou ter cortado os salários dos servidores em greve e tem minimizado as manifestações.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Greve dos professores tem adesão de 63% em SP, diz sindicato

Para Secretaria da Educação do estado, participação ainda é inferior a 1% kkkkkkkkkkk . Só rindo!

 

 

A greve dos professores da rede estadual de São Paulo prosseguiu nesta quarta-feira (17) e, de acordo com sindicado dos docentes, a adesão subiu para 63%. Ontem, a participação era de 60%.

A Secretaria de Educação do governo, no entanto, mantém que menos de 1% aderiu ao movimento, informou, por meio da assessoria de imprensa. A paralisação teve início na segunda-feira da semana passada (8).

De acordo com nota do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp), os professores realizarão nova assembleia no vão livre do Masp, na capital paulista, para decidir os rumos do movimento. Encontro similar ocorreu na sexta-feira da semana passada.

Os docentes reivindicam reajuste salarial de 34,3% e afirmam que estão com os salários congelados há cinco anos. Eles se opõem à incorporação da gratificação em três parcelas anuais.

De acordo o governo do estado, a folha de pagamentos da Secretaria de Educação cresceu 33% entre 2005 e 2009, passsando de R$ 7,8 bilhões para R$ 10,4 bilhões. Em relação às gratificações, segundo a Secretaria, são feitas na medida das disponibilidades orçamentárias.

 Desconto no salário


A Secretaria da Educação já havia divulgado na semana passada, em nota, que os grevistas terão desconto salarial relativo às faltas. Além disso, perderão participação no Bônus por Resultados, que paga anualmente até 2,9 salários para as equipes escolares que superarem suas metas e, também, no Programa de Valorização pelo Mérito, que permite aumentos salariais de 25%.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem