BRASIL , Sudeste , Homem , de 26 a 35 anos , Portuguese , English , Música , Esportes , Amor
Outro -
Magia Gifs - O melhor site de GIFs!

Meu Humor



PERFIL
Nome:Nilceu Francisco

Aniversário:11 de julho

Cidade:Campinas-SP

Gosto:Boas amizades, Viver, Conquistar, Amar

Hobby:Compor

Filmes:Aprecio a todos os gêneros

Músicas:Dance, Românticas... Preferidas :Folhas de outono; As rosas não falam, Palavras lindas...

GREVE DOS PROFESSORES EM SP

SOM
Tema do filme " Ao mestre com carinho"


ALUNOS, EX-ALUNOS DE DIVERSAS ESCOLAS ONDE TRABALHO OU TRABALHEI.

MEUS OUTROS BLOGS

PAPAIS


FOLCLORE


OLIMPÍADAS BRASIL LÁ


CÂMERA OCULTA


O UÓ DO BOROGODÓ


MAMÃES


PAIXÃO POR CRISTO


BIG & BLOG


TÔ COM A MACACA


ENVIE CARINHOS


LOVE STORIESS


BLOG NILCEU


GARGALHADAS


RECANTO SANTISTA


BLOG POLÍTICA


PROSAMOROSA


BLOG ADULTO


FOTOLOG DA FAMA


FOTOBLOG SENSUAL


NATAL DOS SONHOS-Pesquisa


BLOG NEWCEU- Pesquisa


BLOG PAN-PAN - Pesquisa


BLOG FOLCLORE - Pesquisa


CAUSOS & FOLIAS - Pesquisa


BYE, BYE, tristeza - Pesquisa


ESPORTES & SPORTS - Pesquisa


HOME

LINKS

Aulas
ANPED
APEOESP
APRENDIZ UOL
Banco Brasil
BANCO ITAÚ
BANESPA
BLOGGER
BOL
BRADESCO
CAIXA FEDERAL
CENP - EDUNET
Como estudar
CONCURSOS
CPP
CURIOSIDADES
D.E. Leste
D.E. Oeste
Downloads Livros
ENEM
FATOS
Folclore
G1 Notícias
Gifs Best
GLOBO
Imprensa Oficial
Lição Casa
Ling Estrangeira
Literat e Gramát
Livros-Downloads
Ministério Fazenda
MEC
Nossa Caixa
PEGADINHAS
Portal MEC
Prefeitura Cps
PUCCAMP
Revista Profs
Secretaria Educação
TERRA
UNICAMP
UOL
USP
YAHOO
Manual Profs
Sonhos
Extra/Globo
EducarCrescer
EAD


Votação

Dê uma nota para meu blog OBRAS DE ARTE ALEIJADINHO, ANITA MALFATI, PORTINARI, MICHELANGÊLO, TARSILA DO AMARAL


INDIQUE

Indique esse Blog PESQUISE ARQUIVOS

25/08/2013 a 31/08/2013

11/08/2013 a 17/08/2013

21/07/2013 a 27/07/2013

23/06/2013 a 29/06/2013

21/04/2013 a 27/04/2013

14/04/2013 a 20/04/2013

07/04/2013 a 13/04/2013

11/11/2012 a 17/11/2012

04/11/2012 a 10/11/2012

14/10/2012 a 20/10/2012

01/07/2012 a 07/07/2012

29/04/2012 a 05/05/2012

22/04/2012 a 28/04/2012

26/02/2012 a 03/03/2012

29/01/2012 a 04/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

01/01/2012 a 07/01/2012

18/12/2011 a 24/12/2011

27/11/2011 a 03/12/2011

20/11/2011 a 26/11/2011

13/11/2011 a 19/11/2011

23/10/2011 a 29/10/2011

09/10/2011 a 15/10/2011

18/09/2011 a 24/09/2011

11/09/2011 a 17/09/2011

04/09/2011 a 10/09/2011

14/08/2011 a 20/08/2011

07/08/2011 a 13/08/2011

10/07/2011 a 16/07/2011

26/06/2011 a 02/07/2011

05/06/2011 a 11/06/2011

29/05/2011 a 04/06/2011

08/05/2011 a 14/05/2011

24/04/2011 a 30/04/2011

10/04/2011 a 16/04/2011

13/03/2011 a 19/03/2011

27/02/2011 a 05/03/2011

20/02/2011 a 26/02/2011

06/02/2011 a 12/02/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

26/12/2010 a 01/01/2011

19/12/2010 a 25/12/2010

05/12/2010 a 11/12/2010

07/11/2010 a 13/11/2010

17/10/2010 a 23/10/2010

10/10/2010 a 16/10/2010

03/10/2010 a 09/10/2010

12/09/2010 a 18/09/2010

05/09/2010 a 11/09/2010

29/08/2010 a 04/09/2010

22/08/2010 a 28/08/2010

15/08/2010 a 21/08/2010

08/08/2010 a 14/08/2010

04/07/2010 a 10/07/2010

20/06/2010 a 26/06/2010

13/06/2010 a 19/06/2010

23/05/2010 a 29/05/2010

16/05/2010 a 22/05/2010

02/05/2010 a 08/05/2010

25/04/2010 a 01/05/2010

11/04/2010 a 17/04/2010

04/04/2010 a 10/04/2010

28/03/2010 a 03/04/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

14/03/2010 a 20/03/2010

07/03/2010 a 13/03/2010

28/02/2010 a 06/03/2010

21/02/2010 a 27/02/2010

07/02/2010 a 13/02/2010

31/01/2010 a 06/02/2010

24/01/2010 a 30/01/2010

17/01/2010 a 23/01/2010

10/01/2010 a 16/01/2010

27/12/2009 a 02/01/2010

20/12/2009 a 26/12/2009

13/12/2009 a 19/12/2009

29/11/2009 a 05/12/2009

22/11/2009 a 28/11/2009

15/11/2009 a 21/11/2009

08/11/2009 a 14/11/2009

01/11/2009 a 07/11/2009

25/10/2009 a 31/10/2009

18/10/2009 a 24/10/2009

11/10/2009 a 17/10/2009

04/10/2009 a 10/10/2009

27/09/2009 a 03/10/2009

20/09/2009 a 26/09/2009

13/09/2009 a 19/09/2009

06/09/2009 a 12/09/2009

23/08/2009 a 29/08/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

02/08/2009 a 08/08/2009

26/07/2009 a 01/08/2009

19/07/2009 a 25/07/2009

12/07/2009 a 18/07/2009

05/07/2009 a 11/07/2009

28/06/2009 a 04/07/2009

21/06/2009 a 27/06/2009

14/06/2009 a 20/06/2009

07/06/2009 a 13/06/2009

31/05/2009 a 06/06/2009

24/05/2009 a 30/05/2009

17/05/2009 a 23/05/2009

10/05/2009 a 16/05/2009

03/05/2009 a 09/05/2009

26/04/2009 a 02/05/2009

19/04/2009 a 25/04/2009

12/04/2009 a 18/04/2009

05/04/2009 a 11/04/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

22/03/2009 a 28/03/2009

15/03/2009 a 21/03/2009

08/03/2009 a 14/03/2009

01/03/2009 a 07/03/2009

22/02/2009 a 28/02/2009

08/02/2009 a 14/02/2009

01/02/2009 a 07/02/2009

25/01/2009 a 31/01/2009

18/01/2009 a 24/01/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

21/12/2008 a 27/12/2008

14/12/2008 a 20/12/2008

07/12/2008 a 13/12/2008

30/11/2008 a 06/12/2008

23/11/2008 a 29/11/2008

16/11/2008 a 22/11/2008

09/11/2008 a 15/11/2008

02/11/2008 a 08/11/2008

26/10/2008 a 01/11/2008

19/10/2008 a 25/10/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

05/10/2008 a 11/10/2008

28/09/2008 a 04/10/2008

14/09/2008 a 20/09/2008

07/09/2008 a 13/09/2008

31/08/2008 a 06/09/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

17/08/2008 a 23/08/2008

10/08/2008 a 16/08/2008

03/08/2008 a 09/08/2008

27/07/2008 a 02/08/2008

20/07/2008 a 26/07/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

06/07/2008 a 12/07/2008

29/06/2008 a 05/07/2008

22/06/2008 a 28/06/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

08/06/2008 a 14/06/2008

01/06/2008 a 07/06/2008

25/05/2008 a 31/05/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

11/05/2008 a 17/05/2008

04/05/2008 a 10/05/2008

27/04/2008 a 03/05/2008

20/04/2008 a 26/04/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

06/04/2008 a 12/04/2008

30/03/2008 a 05/04/2008

23/03/2008 a 29/03/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

09/03/2008 a 15/03/2008

02/03/2008 a 08/03/2008

24/02/2008 a 01/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008

10/02/2008 a 16/02/2008

03/02/2008 a 09/02/2008

27/01/2008 a 02/02/2008

20/01/2008 a 26/01/2008

13/01/2008 a 19/01/2008

06/01/2008 a 12/01/2008

30/12/2007 a 05/01/2008

23/12/2007 a 29/12/2007

16/12/2007 a 22/12/2007

09/12/2007 a 15/12/2007

02/12/2007 a 08/12/2007

25/11/2007 a 01/12/2007

18/11/2007 a 24/11/2007

11/11/2007 a 17/11/2007

04/11/2007 a 10/11/2007

28/10/2007 a 03/11/2007

21/10/2007 a 27/10/2007

14/10/2007 a 20/10/2007

07/10/2007 a 13/10/2007

30/09/2007 a 06/10/2007

23/09/2007 a 29/09/2007

16/09/2007 a 22/09/2007

09/09/2007 a 15/09/2007

02/09/2007 a 08/09/2007

26/08/2007 a 01/09/2007

19/08/2007 a 25/08/2007

12/08/2007 a 18/08/2007

05/08/2007 a 11/08/2007

29/07/2007 a 04/08/2007

22/07/2007 a 28/07/2007

15/07/2007 a 21/07/2007

08/07/2007 a 14/07/2007

01/07/2007 a 07/07/2007

24/06/2007 a 30/06/2007

17/06/2007 a 23/06/2007

10/06/2007 a 16/06/2007

03/06/2007 a 09/06/2007

27/05/2007 a 02/06/2007

20/05/2007 a 26/05/2007

13/05/2007 a 19/05/2007

06/05/2007 a 12/05/2007

29/04/2007 a 05/05/2007

22/04/2007 a 28/04/2007

15/04/2007 a 21/04/2007

08/04/2007 a 14/04/2007

01/04/2007 a 07/04/2007

25/03/2007 a 31/03/2007

18/03/2007 a 24/03/2007

11/03/2007 a 17/03/2007

04/03/2007 a 10/03/2007

25/02/2007 a 03/03/2007

18/02/2007 a 24/02/2007

11/02/2007 a 17/02/2007

04/02/2007 a 10/02/2007

28/01/2007 a 03/02/2007

21/01/2007 a 27/01/2007

07/01/2007 a 13/01/2007

31/12/2006 a 06/01/2007

24/12/2006 a 30/12/2006

17/12/2006 a 23/12/2006

10/12/2006 a 16/12/2006

03/12/2006 a 09/12/2006

26/11/2006 a 02/12/2006

19/11/2006 a 25/11/2006

12/11/2006 a 18/11/2006

05/11/2006 a 11/11/2006

29/10/2006 a 04/11/2006

22/10/2006 a 28/10/2006

15/10/2006 a 21/10/2006

08/10/2006 a 14/10/2006

01/10/2006 a 07/10/2006

24/09/2006 a 30/09/2006

10/09/2006 a 16/09/2006

03/09/2006 a 09/09/2006

27/08/2006 a 02/09/2006

20/08/2006 a 26/08/2006

13/08/2006 a 19/08/2006

06/08/2006 a 12/08/2006

30/07/2006 a 05/08/2006

16/07/2006 a 22/07/2006

09/07/2006 a 15/07/2006

02/07/2006 a 08/07/2006

25/06/2006 a 01/07/2006

18/06/2006 a 24/06/2006

04/06/2006 a 10/06/2006

28/05/2006 a 03/06/2006

21/05/2006 a 27/05/2006

14/05/2006 a 20/05/2006

30/04/2006 a 06/05/2006

23/04/2006 a 29/04/2006

16/04/2006 a 22/04/2006

02/04/2006 a 08/04/2006

19/03/2006 a 25/03/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

19/02/2006 a 25/02/2006

12/02/2006 a 18/02/2006

05/02/2006 a 11/02/2006

29/01/2006 a 04/02/2006

22/01/2006 a 28/01/2006

15/01/2006 a 21/01/2006

08/01/2006 a 14/01/2006

01/01/2006 a 07/01/2006

25/12/2005 a 31/12/2005

18/12/2005 a 24/12/2005

11/12/2005 a 17/12/2005

04/12/2005 a 10/12/2005

27/11/2005 a 03/12/2005

20/11/2005 a 26/11/2005

13/11/2005 a 19/11/2005

06/11/2005 a 12/11/2005

30/10/2005 a 05/11/2005

23/10/2005 a 29/10/2005

16/10/2005 a 22/10/2005

09/10/2005 a 15/10/2005

02/10/2005 a 08/10/2005

25/09/2005 a 01/10/2005

18/09/2005 a 24/09/2005

11/09/2005 a 17/09/2005

04/09/2005 a 10/09/2005

28/08/2005 a 03/09/2005

21/08/2005 a 27/08/2005

14/08/2005 a 20/08/2005

07/08/2005 a 13/08/2005


Créditos




STF debate sistema de cotas nas universidades

Audiência começa com o debate sobre dois processos que questionam a reserva de vagas

 

 

 

O STF (Supremo Tribunal Federal) realiza, desta quarta (3) a sexta-feira (5), três audiências públicas sobre as políticas de cotas no ensino superior brasileiro. Será das 8h30 às 12h00

Devem participar da audiência nesta quarta representantes do Ministério da Educação, da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Secretaria Nacional de Direitos Humanos, Fundação Nacional do Índio, Comissão de Constituição e Justiça do Senado e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

A audiência de hoje será aberta pelo ministro Ricardo Lewandovski, do STF, relator de dois processos sobre o tema - um do DEM (Democratas), que questiona o sistema de reserva de vagas na Universidade de Brasília, e outro de um estudante que se sentiu prejudicado pelo sistema de cotas da Universidade do Rio Grande do Sul

 

Maioria é favorável às cotas em universidades em primeiro dia de audiência pública no STF

Dos oito participantes, apenas a OAB não assumiu uma posição no debate

 

No primeiro dia da audiência pública que trata de políticas afirmativas para a reserva de vagas no ensino superior, a maioria dos expositores se manifestou favorável às chamadas cotas raciais em universidades públicas.

Dos oito participantes, apenas a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) optou por não assumir uma posição no debate.

Para a secretária de Ensino Superior do MEC (Ministério da Educação), Maria Paula Dallari Bucci, uma melhora generalizada no ensino superior brasileiro não é suficiente para acabar com a desigualdade educacional, considerada por ela “histórica” e “persistente”.

Maria Paula lembrou que, atualmente, há mais brasileiros frequentando as escolas e que houve um aumento nos anos de escolaridade. Ainda assim, segundo ela, a distância entre negros e brancos permanece “intocada” nos últimos 20 anos. De acordo com dados do próprio MEC, há uma diferença de dois anos na média de escolaridade entre negros e brancos.

- Não basta a passagem do tempo. Ela não muda o estado das coisas. A desigualdade no campo educacional é permanente e tende a se perpetuar. Não resta dúvida de que contribuirá para uma sociedade mais igualitária.

Desde 2001, várias instituições públicas de ensino superior vêm adotando ações afirmativas.

O ministro da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Edson Santos, destacou que a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio aponta que 50,6% da população brasileira se declara negra:

- O Brasil, ainda em tempo, recupera o debate da campanha abolicionista que, infelizmente, não veio acompanhada dessas medidas e deixou um recado.

Santos ressaltou que a taxa de analfabetismo de jovens de 15 anos é 2,2% maior entre negros do que entre brancos. Outros dados apresentados pelos ministros apontam que os negros representam 73% dos 10% mais pobres no país, e apenas 15% dos 10% mais ricos do país. Para ele, os dados demonstram a necessidade de intervenção do Estado:

- [O Estado] não deve se manter distante e neutro diante do quadro de desigualdade do país.

A OAB não se posicionou sobre a adoção das cotas e defende que é preciso analisar se as ações afirmativas estão em sintonia com a Constituição Federal.

Para o advogado-geral da União, Luís Inácio Lucena Adams, a ideia de existência de uma democracia racial no país não se confirma e o intuito da implantação das cotas é exatamente erradicar a discriminação e viabilizar a construção de uma sociedade efetivamente plural.

- Grupos fragilizados devem receber tratamento jurídico.

O diretor de Cooperação e Desenvolvimento do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Mário Lisboa Theodoro, defendeu que as desigualdades raciais não apenas são expressivas no Brasil mas são “extremamente persistentes”.

Ele acredita que o sistema de cotas funciona como um mecanismo de equalização de oportunidades e proporciona a abertura de portas para um contingente significativo de estudantes que não teriam acesso ao ensino superior.

- São 52 mil alunos beneficiados até hoje com as cotas. Isso significa que são 52 mil profissionais que vão disputar em igualdade de condições os melhores postos de trabalho.

 

Defensores de cotas afirmam que proibir
exclusão do negro não gera inclusão automática
 

Organizações defendem mais medidas que promovam a igualdade

 

Participantes do último dia da audiência pública no STF (Supremo Tribunal Federal) sobre políticas afirmativas para a reserva de vagas no ensino superior defenderam as chamadas cotas raciais com o argumento de que proibir a exclusão de negros não gera a inclusão automática deles na sociedade.

Para a representante da Fundação Cultural Palmares, Flávia Piovesan, o combate à discriminação requer ações repressivas, mas deve envolver também medidas capazes de promover avanços no processo de igualdade. Segundo ela, ações afirmativas devem ser vistas como medidas especiais de proteção para o progresso de determinados grupos sociais.

- São alternativas legítimas para remediar um passado discriminatório. A ética dos direitos humanos é orientada pela afirmação da dignidade e pela prevenção do sofrimento.

Flávia acredita que a adoção das cotas está em “plena harmonia” com os preceitos constitucionais ao valorizar a diversidade e “aliviar a carga de um passado discriminatório”.

O representante da organização não governamental Educafro (Educação e Cidadania de Afrodescendentes e Carentes), Fábio Konder Comparato, lembrou que a Constituição de 1988 tentou criar no Brasil um Estado social que pretendia não apenas fazer leis, mas dar um novo rumo ao país por meio da promoção do bem para todos. O expositor admitiu que os sistema de cotas não resolve o problema da pobreza no país, mas destacou que o STF deve julgar apenas a constitucionalidade da medida afirmativa.

- Mais de um século depois da abolição da escravatura no país, ainda estamos a discutir uma política que certamente não é suficiente para dar a negros e pardos uma posição de relativa igualdade com os demais brasileiros, mas nada se diz sobre a necessidade ética e jurídica de se dar aos descendentes de escravos uma mínima compensação.

De acordo com a representante da ONG Ação Educativa, Denise Carreira, as políticas educacionais implementadas no Brasil não têm sido suficientes para enfrentar as desigualdades raciais na área. Ela defendeu que o “racismo silenciado”, a falta de reconhecimento e de estímulo e a baixa expectativa em relação a crianças, jovens e adultos negros geram “impactos terríveis” e que o Estado brasileiro precisa avançar no enfrentamento do racismo.

- Não se trata de esperar a melhoria da escola pública para se alcançar a democratização. São necessárias estratégias que agilizem o processo, a superação de um modelo educacional predominantemente eurocêntrico. O argumento da pobreza é insuficiente para explicar todas as nossas desigualdades e o país não pode mais perder tempo para enfrentar desafios.

Da Agência Brasil

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




PROFESSORES DE SP ENTRAM EM GREVE  A

PARTIR DE SEGUNDA-FEIRA, 08  DE MARÇO

 

 

Diversas entidades que representam os professores da rede estadual de ensino de São Paulo decidiram paralisar suas atividades a partir da próxima segunda-feira (8). A decisão foi anunciada na tarde desta sexta, em assembleia e manifestação que acontece na praça da República, no centro da cidade de São Paulo, em frente à Secretaria Estadual de Educação.

Segundo a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), cerca de 10 mil professores participam da manifestação, que teve início às 15h. A Polícia Militar, porém, estima em aproximadamente 5.000 o número de manifestantes, segundo o capitão Félix, responsável pelo monitoramento do protesto.

De acordo com os organizadores, a manifestação foi motivada pela proposta, feita pelo governo, de incorporar as gratificações ao salário dos professores. Pelos cálculos do sindicato, com esse projeto, o reajuste salarial da categoria ficaria em 0,27% --para professores até a 4ª série do ensino fundamental--, e em 0,59% para os professores da 5ª série do ensino fundamental ao ensino médio.

Entretanto, as entidades representativas reivindicam um reajuste salarial de 34,3% para todos os professores. Além da Apeoesp, participaram da manifestação o Udemo (Sindicato de Especialistas de Educação do Magistério Oficial do Estado de São Paulo), Apase (Sindicato de Supervisores do Magistério no Estado de São Paulo), CPP (Centro do Professorado Paulista) e Afuse (Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação do Estado de São Paulo).

Com a greve, os professores esperam que a gestão José Serra (PSDB) sinta-se pressionada e inicie um processo de negociação para o reajuste dos salários.

A paralisação deve permanecer até a próxima sexta-feira (12), quando ocorre uma nova assembleia para avaliação e definição dos rumos a serem tomados. O local escolhido para o encontro foi o vão do Masp, na avenida Paulista --os organizadores esperam sair de lá em passeata.

 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Prefeitura afasta monitoras de creche onde criança foi esquecida em SP

Menino de três anos ficou trancado na sala na quarta-feira (3).
Mãe que pulou muro para resgatá-lo diz que vai manter matrícula.

 

A Secretaria de Educação de Vinhedo, a 79 km de São Paulo, afastou duas monitoras da creche municipal onde uma criança de três anos ficou trancada em uma sala na quarta-feira (3), após o período de aulas. As funcionárias permanecerão trabalhando na unidade, mas em funções administrativas,  até a conclusão da sindicância.  

 

A Prefeitura de Vinhedo abriu sindicância para apurar o caso. O secretário de Educação, Jaime Cruz, afirmou que as funcionárias da creche são orientadas a aguardar até que a mãe ou algum responsável pela criança vá buscá-la ao término das aulas. 

 

A mãe do menino, a auxiliar de produção Liliane dos Santos, de 23 anos, registrou boletim de ocorrência sobre o caso. Ela disse que precisou pular dois muros e quebrar uma janela para resgatar o filho, depois que uma funcionária disse que não havia mais ninguém no local.

Após receber a informação de que seu filho não estava no local, Liliane o procurou na casa de parentes. Sem sucesso, voltou à creche. Foi quando percebeu que o filho ainda estava no local. “Na hora em que eu cheguei no portão eu escutei o choro dele”, afirmou.

Liliane dos Santos disse que a criança não quis ir para a creche nesta quinta-feira (4), por estar muito assustada, e por isso ela teve de faltar do trabalho. Mas a mãe afirma que não irá retirar o menino de 3 anos da instituição de ensino. “Não tenho com quem deixar o meu filho”, afirmou. 

“Na reunião que tivemos, contaram que a professora entrou na sala e não viu meu filho lá. Eles nos pediram desculpas e garantiram que isso nunca mais irá acontecer”, disse a auxiliar de produção, acrescentando que, nos dois anos em que o filho frequenta a instituição, nunca teve motivos para reclamar dos professores nem dos outros funcionários. “Agora estou mais tranquila.”

Funcionários que não quiseram se identificar disseram  que o caso é tratado como um acidente. Apesar disso, a prefeitura do município abriu uma sindicância para investigar o que aconteceu.

 

“A responsabilidade das monitoras da creche é cuidar das crianças, fechar a sala e vistoriar, ver se alguém não está lá dentro. Falharam, e vamos tomar medidas enérgicas“, disse o secretário.

G1

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Menino de 3 anos fica preso dentro de creche no interior de SP

Caso aconteceu em Vinhedo na tarde de quarta-feira (3).
Mãe da criança pulou portão e quebrou vidro para socorrê-lo.

 

Um menino de apenas 3 anos ficou preso em uma creche municipal de Vinhedo, a 79 km de São Paulo, no fim da tarde de quarta-feira (3). Ele foi esquecido por profissionais do local após o fim das atividades, e ficou por cerca de 40 minutos em uma sala de aula.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal, a mãe da criança chegou ao local cinco minutos após fechamento dos portões. Ao ouvir os gritos do filho, a mulher pulou o portão e chegou a quebrar um dos vidros da creche para socorrê-lo.

Um vizinho também notou algo estranho e acionou a Guarda Municipal. Pouco depois, a supervisora da escola abriu a sala e retirou a criança de lá. Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia do município. A prefeitura afirmou que vai apurar o caso.

G1

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem