BRASIL , Sudeste , Homem , de 26 a 35 anos , Portuguese , English , Música , Esportes , Amor
Outro -
Magia Gifs - O melhor site de GIFs!

Meu Humor



PERFIL
Nome:Nilceu Francisco

Aniversário:11 de julho

Cidade:Campinas-SP

Gosto:Boas amizades, Viver, Conquistar, Amar

Hobby:Compor

Filmes:Aprecio a todos os gêneros

Músicas:Dance, Românticas... Preferidas :Folhas de outono; As rosas não falam, Palavras lindas...

GREVE DOS PROFESSORES EM SP

SOM
Tema do filme " Ao mestre com carinho"


ALUNOS, EX-ALUNOS DE DIVERSAS ESCOLAS ONDE TRABALHO OU TRABALHEI.

MEUS OUTROS BLOGS

PAPAIS


FOLCLORE


OLIMPÍADAS BRASIL LÁ


CÂMERA OCULTA


O UÓ DO BOROGODÓ


MAMÃES


PAIXÃO POR CRISTO


BIG & BLOG


TÔ COM A MACACA


ENVIE CARINHOS


LOVE STORIESS


BLOG NILCEU


GARGALHADAS


RECANTO SANTISTA


BLOG POLÍTICA


PROSAMOROSA


BLOG ADULTO


FOTOLOG DA FAMA


FOTOBLOG SENSUAL


NATAL DOS SONHOS-Pesquisa


BLOG NEWCEU- Pesquisa


BLOG PAN-PAN - Pesquisa


BLOG FOLCLORE - Pesquisa


CAUSOS & FOLIAS - Pesquisa


BYE, BYE, tristeza - Pesquisa


ESPORTES & SPORTS - Pesquisa


HOME

LINKS

Aulas
ANPED
APEOESP
APRENDIZ UOL
Banco Brasil
BANCO ITAÚ
BANESPA
BLOGGER
BOL
BRADESCO
CAIXA FEDERAL
CENP - EDUNET
Como estudar
CONCURSOS
CPP
CURIOSIDADES
D.E. Leste
D.E. Oeste
Downloads Livros
ENEM
FATOS
Folclore
G1 Notícias
Gifs Best
GLOBO
Imprensa Oficial
Lição Casa
Ling Estrangeira
Literat e Gramát
Livros-Downloads
Ministério Fazenda
MEC
Nossa Caixa
PEGADINHAS
Portal MEC
Prefeitura Cps
PUCCAMP
Revista Profs
Secretaria Educação
TERRA
UNICAMP
UOL
USP
YAHOO
Manual Profs
Sonhos
Extra/Globo
EducarCrescer
EAD


Votação

Dê uma nota para meu blog OBRAS DE ARTE ALEIJADINHO, ANITA MALFATI, PORTINARI, MICHELANGÊLO, TARSILA DO AMARAL


INDIQUE

Indique esse Blog PESQUISE ARQUIVOS

25/08/2013 a 31/08/2013

11/08/2013 a 17/08/2013

21/07/2013 a 27/07/2013

23/06/2013 a 29/06/2013

21/04/2013 a 27/04/2013

14/04/2013 a 20/04/2013

07/04/2013 a 13/04/2013

11/11/2012 a 17/11/2012

04/11/2012 a 10/11/2012

14/10/2012 a 20/10/2012

01/07/2012 a 07/07/2012

29/04/2012 a 05/05/2012

22/04/2012 a 28/04/2012

26/02/2012 a 03/03/2012

29/01/2012 a 04/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

01/01/2012 a 07/01/2012

18/12/2011 a 24/12/2011

27/11/2011 a 03/12/2011

20/11/2011 a 26/11/2011

13/11/2011 a 19/11/2011

23/10/2011 a 29/10/2011

09/10/2011 a 15/10/2011

18/09/2011 a 24/09/2011

11/09/2011 a 17/09/2011

04/09/2011 a 10/09/2011

14/08/2011 a 20/08/2011

07/08/2011 a 13/08/2011

10/07/2011 a 16/07/2011

26/06/2011 a 02/07/2011

05/06/2011 a 11/06/2011

29/05/2011 a 04/06/2011

08/05/2011 a 14/05/2011

24/04/2011 a 30/04/2011

10/04/2011 a 16/04/2011

13/03/2011 a 19/03/2011

27/02/2011 a 05/03/2011

20/02/2011 a 26/02/2011

06/02/2011 a 12/02/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

26/12/2010 a 01/01/2011

19/12/2010 a 25/12/2010

05/12/2010 a 11/12/2010

07/11/2010 a 13/11/2010

17/10/2010 a 23/10/2010

10/10/2010 a 16/10/2010

03/10/2010 a 09/10/2010

12/09/2010 a 18/09/2010

05/09/2010 a 11/09/2010

29/08/2010 a 04/09/2010

22/08/2010 a 28/08/2010

15/08/2010 a 21/08/2010

08/08/2010 a 14/08/2010

04/07/2010 a 10/07/2010

20/06/2010 a 26/06/2010

13/06/2010 a 19/06/2010

23/05/2010 a 29/05/2010

16/05/2010 a 22/05/2010

02/05/2010 a 08/05/2010

25/04/2010 a 01/05/2010

11/04/2010 a 17/04/2010

04/04/2010 a 10/04/2010

28/03/2010 a 03/04/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

14/03/2010 a 20/03/2010

07/03/2010 a 13/03/2010

28/02/2010 a 06/03/2010

21/02/2010 a 27/02/2010

07/02/2010 a 13/02/2010

31/01/2010 a 06/02/2010

24/01/2010 a 30/01/2010

17/01/2010 a 23/01/2010

10/01/2010 a 16/01/2010

27/12/2009 a 02/01/2010

20/12/2009 a 26/12/2009

13/12/2009 a 19/12/2009

29/11/2009 a 05/12/2009

22/11/2009 a 28/11/2009

15/11/2009 a 21/11/2009

08/11/2009 a 14/11/2009

01/11/2009 a 07/11/2009

25/10/2009 a 31/10/2009

18/10/2009 a 24/10/2009

11/10/2009 a 17/10/2009

04/10/2009 a 10/10/2009

27/09/2009 a 03/10/2009

20/09/2009 a 26/09/2009

13/09/2009 a 19/09/2009

06/09/2009 a 12/09/2009

23/08/2009 a 29/08/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

02/08/2009 a 08/08/2009

26/07/2009 a 01/08/2009

19/07/2009 a 25/07/2009

12/07/2009 a 18/07/2009

05/07/2009 a 11/07/2009

28/06/2009 a 04/07/2009

21/06/2009 a 27/06/2009

14/06/2009 a 20/06/2009

07/06/2009 a 13/06/2009

31/05/2009 a 06/06/2009

24/05/2009 a 30/05/2009

17/05/2009 a 23/05/2009

10/05/2009 a 16/05/2009

03/05/2009 a 09/05/2009

26/04/2009 a 02/05/2009

19/04/2009 a 25/04/2009

12/04/2009 a 18/04/2009

05/04/2009 a 11/04/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

22/03/2009 a 28/03/2009

15/03/2009 a 21/03/2009

08/03/2009 a 14/03/2009

01/03/2009 a 07/03/2009

22/02/2009 a 28/02/2009

08/02/2009 a 14/02/2009

01/02/2009 a 07/02/2009

25/01/2009 a 31/01/2009

18/01/2009 a 24/01/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

21/12/2008 a 27/12/2008

14/12/2008 a 20/12/2008

07/12/2008 a 13/12/2008

30/11/2008 a 06/12/2008

23/11/2008 a 29/11/2008

16/11/2008 a 22/11/2008

09/11/2008 a 15/11/2008

02/11/2008 a 08/11/2008

26/10/2008 a 01/11/2008

19/10/2008 a 25/10/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

05/10/2008 a 11/10/2008

28/09/2008 a 04/10/2008

14/09/2008 a 20/09/2008

07/09/2008 a 13/09/2008

31/08/2008 a 06/09/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

17/08/2008 a 23/08/2008

10/08/2008 a 16/08/2008

03/08/2008 a 09/08/2008

27/07/2008 a 02/08/2008

20/07/2008 a 26/07/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

06/07/2008 a 12/07/2008

29/06/2008 a 05/07/2008

22/06/2008 a 28/06/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

08/06/2008 a 14/06/2008

01/06/2008 a 07/06/2008

25/05/2008 a 31/05/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

11/05/2008 a 17/05/2008

04/05/2008 a 10/05/2008

27/04/2008 a 03/05/2008

20/04/2008 a 26/04/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

06/04/2008 a 12/04/2008

30/03/2008 a 05/04/2008

23/03/2008 a 29/03/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

09/03/2008 a 15/03/2008

02/03/2008 a 08/03/2008

24/02/2008 a 01/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008

10/02/2008 a 16/02/2008

03/02/2008 a 09/02/2008

27/01/2008 a 02/02/2008

20/01/2008 a 26/01/2008

13/01/2008 a 19/01/2008

06/01/2008 a 12/01/2008

30/12/2007 a 05/01/2008

23/12/2007 a 29/12/2007

16/12/2007 a 22/12/2007

09/12/2007 a 15/12/2007

02/12/2007 a 08/12/2007

25/11/2007 a 01/12/2007

18/11/2007 a 24/11/2007

11/11/2007 a 17/11/2007

04/11/2007 a 10/11/2007

28/10/2007 a 03/11/2007

21/10/2007 a 27/10/2007

14/10/2007 a 20/10/2007

07/10/2007 a 13/10/2007

30/09/2007 a 06/10/2007

23/09/2007 a 29/09/2007

16/09/2007 a 22/09/2007

09/09/2007 a 15/09/2007

02/09/2007 a 08/09/2007

26/08/2007 a 01/09/2007

19/08/2007 a 25/08/2007

12/08/2007 a 18/08/2007

05/08/2007 a 11/08/2007

29/07/2007 a 04/08/2007

22/07/2007 a 28/07/2007

15/07/2007 a 21/07/2007

08/07/2007 a 14/07/2007

01/07/2007 a 07/07/2007

24/06/2007 a 30/06/2007

17/06/2007 a 23/06/2007

10/06/2007 a 16/06/2007

03/06/2007 a 09/06/2007

27/05/2007 a 02/06/2007

20/05/2007 a 26/05/2007

13/05/2007 a 19/05/2007

06/05/2007 a 12/05/2007

29/04/2007 a 05/05/2007

22/04/2007 a 28/04/2007

15/04/2007 a 21/04/2007

08/04/2007 a 14/04/2007

01/04/2007 a 07/04/2007

25/03/2007 a 31/03/2007

18/03/2007 a 24/03/2007

11/03/2007 a 17/03/2007

04/03/2007 a 10/03/2007

25/02/2007 a 03/03/2007

18/02/2007 a 24/02/2007

11/02/2007 a 17/02/2007

04/02/2007 a 10/02/2007

28/01/2007 a 03/02/2007

21/01/2007 a 27/01/2007

07/01/2007 a 13/01/2007

31/12/2006 a 06/01/2007

24/12/2006 a 30/12/2006

17/12/2006 a 23/12/2006

10/12/2006 a 16/12/2006

03/12/2006 a 09/12/2006

26/11/2006 a 02/12/2006

19/11/2006 a 25/11/2006

12/11/2006 a 18/11/2006

05/11/2006 a 11/11/2006

29/10/2006 a 04/11/2006

22/10/2006 a 28/10/2006

15/10/2006 a 21/10/2006

08/10/2006 a 14/10/2006

01/10/2006 a 07/10/2006

24/09/2006 a 30/09/2006

10/09/2006 a 16/09/2006

03/09/2006 a 09/09/2006

27/08/2006 a 02/09/2006

20/08/2006 a 26/08/2006

13/08/2006 a 19/08/2006

06/08/2006 a 12/08/2006

30/07/2006 a 05/08/2006

16/07/2006 a 22/07/2006

09/07/2006 a 15/07/2006

02/07/2006 a 08/07/2006

25/06/2006 a 01/07/2006

18/06/2006 a 24/06/2006

04/06/2006 a 10/06/2006

28/05/2006 a 03/06/2006

21/05/2006 a 27/05/2006

14/05/2006 a 20/05/2006

30/04/2006 a 06/05/2006

23/04/2006 a 29/04/2006

16/04/2006 a 22/04/2006

02/04/2006 a 08/04/2006

19/03/2006 a 25/03/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

19/02/2006 a 25/02/2006

12/02/2006 a 18/02/2006

05/02/2006 a 11/02/2006

29/01/2006 a 04/02/2006

22/01/2006 a 28/01/2006

15/01/2006 a 21/01/2006

08/01/2006 a 14/01/2006

01/01/2006 a 07/01/2006

25/12/2005 a 31/12/2005

18/12/2005 a 24/12/2005

11/12/2005 a 17/12/2005

04/12/2005 a 10/12/2005

27/11/2005 a 03/12/2005

20/11/2005 a 26/11/2005

13/11/2005 a 19/11/2005

06/11/2005 a 12/11/2005

30/10/2005 a 05/11/2005

23/10/2005 a 29/10/2005

16/10/2005 a 22/10/2005

09/10/2005 a 15/10/2005

02/10/2005 a 08/10/2005

25/09/2005 a 01/10/2005

18/09/2005 a 24/09/2005

11/09/2005 a 17/09/2005

04/09/2005 a 10/09/2005

28/08/2005 a 03/09/2005

21/08/2005 a 27/08/2005

14/08/2005 a 20/08/2005

07/08/2005 a 13/08/2005


Créditos




Aluna hostilizada na Uniban diz que professores participaram de tumulto

 

 


Hostilizada por colegas da Uniban (Universidade Bandeirante de São Paulo) por causa de um vestido curto, a estudante de turismo Geyse Arruda, 20, afirmou ontem na TV que professores e funcionários também participaram do tumulto.
"Os seguranças da faculdade, no começo, estavam rindo", disse. "Como um aluno vai ter atitude decente se os próprios professores e funcionários apoiam [as hostilidades]?"

 

Geyse deu entrevista de cerca de duas horas ao programa "Geraldo Brasil", da Record, no dia em que deveria depor na sindicância interna aberta para apurar o caso. A universidade não se manifestou ontem.

 

No programa, Geyse chorou e relatou sua versão da noite em que teve de sair escoltada por PMs para se proteger de cerca de 700 alunos "descontrolados". Ao fim da atração, trocou a blusa preta de manga comprida e o jeans que usava pelo vestido rosa-choque que causou a confusão. Antes, recusou três vezes o pedido do apresentador Geraldo Luís.

 

A jovem também assumiu parte da culpa pelo tumulto. "Posso ter errado por ter ido com o vestido. Mas o ato de vandalismo que fizeram comigo não se faz com ninguém."

 

Ela disse que volta ao curso na terça-feira, "não para afrontar ou causar polêmica".

 

Quando o apresentador perguntou por que Geyse só usava esse tipo de roupa, ela respondeu: "Acho que um vestido em uma mulher é extremamente feminino. Minha roupa só diz respeito a mim, respeito todo mundo e quero ser respeitada".

 

Ela foi comparada pelo apresentador a Maria Madalena. Rafael Bruno, 22, do curso de administração da Uniban, fez analogia similar. "Parecia uma igreja evangélica cheia de fanáticos. A hipocrisia era igual."

 

Alunos do mesmo campus onde Geyse estuda concordam que a universidade não soube controlar o tumulto.

 

Renato Di Giacomo, 23, estudante de logística, diz que a jovem deveria ter sido barrada na entrada por estar usando "trajes inapropriados".

 

Thaiza Andreone, 22, do curso de administração, comenta que faltou pulso firme. "Foi uma reação em cadeia provocada pelos próprios alunos. Toda hora chegava alguém na minha sala para falar da saia da menina. Imagine o que vão pensar desta universidade, onde os alunos tomam conta desse jeito? Parece colégio..."

 

Thaiza diz que Geyse não é a única a usar roupas "ousadas" na faculdade. "Sempre tem umas meninas de top. Eu mesma uso minissaia e vestido curto, então isso tudo é uma tremenda hipocrisia."

Folha on-line

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




HALLOWEEN . HOJE !

 

A palavra Halloween tem origem na Igreja católica. Vem de uma corrupção contraída do dia 1 de novembro, "Todo o Dia de Buracos" (ou "Todo o Dia de Santos"), é um dia católico de observância em honra de santos. Mas, no século V DC, na Irlanda Céltica, o verão oficialmente se concluía em 31 de outubro. O feriado era Samhain, o Ano novo céltico.
Alguns bruxos acreditam que a origem do nome vem da palavra hallowinas - nome dado às guardiãs femininas do saber oculto das terras do norte (Escandinávia).

 

O Halloween marca o fim oficial do verão e o início do ano-novo. Celebra também o final da terceira e última colheita do ano, o início do armazenamento de provisões para o inverno, o início do período de retorno dos rebanhos do pasto e a renovação de suas leis. Era uma festa com vários nomes: Samhain (fim de verão), Samhein, La Samon, ou ainda, Festa do Sol. Mas o que ficou mesmo foi o escocês Hallowe'en.

Uma das lendas de origem celta fala que os espíritos de todos que morreram ao longo daquele ano voltariam à procura de corpos vivos para possuir e usar pelo próximo ano. Os celtas acreditavam ser a única chance de vida após a morte. Os celtas acreditaram em todas as leis de espaço e tempo, o que permitia que o mundo dos espíritos se misturassem com o dos vivos.

Como os vivos não queriam ser possuídos, na noite do dia 31 de outubro, apagavam as tochas e fogueiras de suas casa, para que elas se tornassem frias e desagradáveis, colocavam fantasias e ruidosamente desfilavam em torno do bairro, sendo tão destrutivos quanto possível, a fim de assustar os que procuravam corpos para possuir, (Panati).

Os Romanos adotaram as práticas célticas, mas no primeiro século depois de Cristo, eles as abandonaram.

O Halloween foi levado para os Estados Unidos em 1840, por imigrantes irlandeses que fugiam da fome pela qual seu país passava e passa ser conhecido como o Dia das Bruxas.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Estudantes acabam na delegacia após vídeo de sexo em GO
30 de outubro de 2009

 

 

 


Um estudante de 14 anos foi autuado por estupro de vulnerável ao fazer sexo oral com uma colega de 12 anos em uma escola estadual na região norte de Goiânia (GO). A cena, ocorrida na tarde da última terça-feira, foi gravada no celular de um terceiro aluno e chegou ao conhecimento da diretora da unidade ontem. Ela chamou o Batalhão Escolar e os três estudantes foram levados em uma viatura para a Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais .

 

O fato teria ocorrido de comum acordo entre os envolvidos. Conforme foi registrado na delegacia, a garota havia concordado em praticar sexo oral no rapaz, mesmo sabendo que seria gravada. "Inicialmente, ela havia concordado, depois desistiu e aí o menino perguntou se ela 'bundou', que é uma gíria usada para dizer se desistiu. Ela então topou e eles foram para os fundos da escola, onde ela praticou sexo oral nele", disse a delegada titular da Depai, Nadir Batista Cordeiro.

 

Ninguém foi detido. O garoto que teria gravado a prática será ouvido apenas como testemunha. Depois que os três estudantes foram levados para a delegacia, seus pais foram chamados e levaram os filhos para casa.

 

A reportagem procurou a direção da escola e a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Educação (SEE), mas não conseguiu contato porque esta sexta-feira é feriado para os funcionários públicos estaduais.

 

A delegada não quis entrar no mérito se a atitude da diretora em chamar imediatamente o Batalhão Escolar foi correta ou não. Segundo a titular da delegacia, ela tinha de cumprir o que diz a lei e a diretora teria que comunicar a polícia eventualmente. "Se ela se sentiu incapaz de lidar com a situação naquele momento, não sei. O que eu posso dizer é o que diz a lei e que eu, como delegada, tenho a obrigação de seguir", disse.

 

Nadir explica que a autuação por estupro se deve a alterações no Código Penal e na Lei de Crimes Hediondos, sancionadas pelo governo federal em agosto e que tornaram mais severas as punições aos crimes sexuais. "Antes, estava caindo por terra o entendimento de que sexo com menores de 14 anos era abuso, devido a essa história de que se desenvolve a sexualidade cada vez mais cedo. A lei veio para dar um jeito nisso. Agora se beijar de língua (uma menina com menos de 14 anos) é considerado estupro", afirmou.

 

O promotor de Justiça Everaldo Sebastião de Souza, coordenador do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude do Ministério Público Estadual (MPE), informou que a infração não resultará em medida punitiva ao adolescente, mas sim que se tentará uma orientação psicossocial para os estudantes. "Não é caso de delegacia. Chamar o Batalhão Escolar foi um ato constrangedor. Era o caso de chamar os pais, informá-los do que houve, buscar uma ajuda especializada e comunicar formalmente a Polícia Civil depois", disse.

 


AGRAVANTES

 


Para o promotor e a delegada, é preciso haver um trabalho de conscientização dentro das escolas, não só pelo desenvolvimento sexual cada vez mais precoce, como pelo uso de novas tecnologias entre os adolescentes. O vídeo feito no celular foi logo difundido entre os alunos e funcionários da escola e, segundo Nadir, a jovem não demonstrou nenhum constrangimento por isso.

 

"Entre os adolescentes, a prática sexual não é incomum. Mas estão ocorrendo cada vez mais frequente e de forma que vem causando perplexidade aos especialistas. O que nos chamou a atenção neste caso, por exemplo, foi ter ocorrido dentro da escola, num local de acesso livre e ter sido gravado em um celular. É um caso que precisa de orientação a estes jovens". 

 


A delegada comenta que o número de casos parecidos com este chega cada vez em maior número na Depai. "É preciso que as autoridades responsáveis, professores, diretores, pais e psicólogos discutam isso, entendam o que está acontecendo para fazer alguma coisa", disse.

 

Uma professora tomou conhecimento do vídeo e informou a diretoria, que, com a ajuda de um funcionário, conseguiu uma cópia da filmagem. A gravação de cenas de sexo envolvendo menores é um crime previsto na legislação que, segundo a delegada, pode agravar a situação do adolescente que recebeu o sexo oral.

 

O crime de estupro prevê pena em regime fechado de 6 a 10 anos, mas por se tratar de um adolescente o autor da infração, a pena máxima seria de três anos. Os adolescentes devem se apresentar na próxima semana para uma audiência no Ministério Público Estadual.

 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Escola que jogou livros didáticos no lixo tem nova direção
As 1,8 mil apostilas encontradas no lixo eram o material que sobrou durante o ano

 

 


Uma nova equipe de direção assumiu, nesta quarta-feira (28), a Escola Estadual Eugênia Vilhena de Moraes, de Ribeirão Preto, onde 1,8 mil apostilas didáticas foram jogadas no lixo na segunda-feira. O material já foi recolhido de uma caçamba e guardado.

Nesta quarta-feira, a coordenadora da Secretaria Estadual de Educação, em Ribeirão Preto, Valéria de Souza, se reuniu com os professores para falar sobre a importância do material, que os alunos recebem de graça.

A Diretoria Regional de Ensino de Ribeirão Preto começou a apurar o descarte de material novo e sem uso em uma caçamba nos fundos da escola. As apostilas com várias disciplinas do Ensino Médio eram o excedente do material recebido pela instituição de ensino.

“Nós trabalhamos com uma reserva técnica porque você pode ter alunos com avaria no material e o material pode ser perdido. Nessa escola, a gente teve uma reserva maior porque, infelizmente, ao longo do ano, os meninos saíram da escola”, afirma a coordenadora da Secretaria de Educação.

Segundo Valéria, a regra é devolver o material excedente à Diretoria de Ensino, que depois encaminha para a Secretaria de Educação. “Nós recolhemos e redistribuímos a alunos de outras escolas e em outros segmentos. Inclusive a rede municipal irá utilizar esse material no ano que vem e mais 60 mil alunos vão utilizá-lo”, afirmou Valéria.

A diretora e as duas vices-diretoras da Escola Estadual Eugênia Vilhena de Moraes que foram afastadas irão exercer trabalhos técnicos enquanto a Diretoria de Ensino investiga o caso. Primeiro, será realizada uma apuração preliminar, que irá definir se os responsáveis irão passar por sindicância ou processo administrativo. O resultado da investigação deve sair em 30 dias.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Prefeitura terá de pagar indenização a aluno reprovado por engano
Erro no boletim fez com que ele repetisse de série

 

 


de Narandiba, a 580 km de São Paulo, foi condenada nesta semana a pagar uma indenização de R$ 3 mil à família de um aluno de uma escola municipal da cidade depois de ele ter sido reprovado por engano. O menino, que na época tinha oito anos e deveria ter passado para a terceira série do ensino fundamental, permaneceu na série errada de fevereiro a agosto.

O erro foi cometido na Escola Municipal Edson Oliveira Garcia, no final de 2007. Em seu boletim, as notas são suficientes para a aprovação, mas na ficha final da escola foi colocado um carimbo vermelho, de reprovação. O menino começou a cursar a segunda série do ensino fundamental novamente em fevereiro de 2008.

 

O engano só foi percebido pela professora, Helena da Silva Lage, em abril. A professora procurou, então, a coordenação da escola. O estudante só pôde freqüentar aulas na série correta em agosto de 2008, depois que a atual diretora da escola, Joana Ribas Branco, que estava afastada na época, mandou um ofício para a Secretaria de Ensino pedindo a retificação da matrícula.

A mãe do menino, que não preferiu não se identificar, conta que só percebeu o erro da escola quando a professora contou. Por causa da matrícula errada, os pais do aluno decidiram entrar com uma ação na Justiça. O juiz entendeu que houve danos morais e materiais, por isso condenou a prefeitura a pagar os R$ 3 mil em indenização à família. Para a mãe, o valor não é suficiente para compensar os prejuízos. Ela promete adotar uma nova postura diante do estudo do filho.

EPTV

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Avaliação de professor não garante melhora, diz pesquisador

 

 

 

As provas que determinarão quais professores da rede estadual paulista receberão aumento salarial por mérito serão aplicadas no início de fevereiro. Segundo o governo, os docentes farão os exames nos dias 3 e 4. No primeiro dia serão examinados os professores do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. No dia seguinte, os demais farão a prova. Diretores e supervisores serão avaliados em 31 de janeiro.

Segundo a lei, sancionada ontem pelo governador José Serra (PSDB), até 20% dos docentes mais bem avaliados receberão 25% de reajuste nesta primeira etapa do projeto. Ao longo da carreira (25 anos), o professor poderá quadruplicar seu salário inicial, caso esteja sempre entre os mais bem avaliados. Ele poderá tentar o aumento a cada três anos.

A premiação com base em avaliações é um conceito interessante, mas ainda não há evidências de que seja efetiva, afirma Gustavo Iaies, ex-vice-ministro da Educação da Argentina e presidente da Cepp (Centro de Estudos de Políticas Públicas, com sede em Buenos Aires).

Pesquisador de sistemas educacionais da América Latina, Iaies diz que o projeto aprovado pelo governo paulista poderia receber alguns ajustes.

FOLHA - Como o sr. avalia a proposta aprovada em São Paulo?
GUSTAVO IAIES - É um conceito que, acima da discussão de quais resultados trará, é justo. Concordo com a diferenciação entre os professores, o que considera a superação individual. É um valor presente em nossas vidas. Além disso, precisamos buscar mecanismos de melhora, formas que estimulem os docentes a se esforçarem.

Um ponto que eu mudaria é a forma de avaliação. Prefiro o método de incentivos para a escola. O motor da melhora educacional é a instituição, o coletivo. Por isso, deve-se premiar as melhores escolas [método que o governo adota para o pagamento de bônus anual, mas não para o novo plano de salários].

FOLHA - Com base em experiências de outros países da América Latina, como o sr. analisa a ideia de avaliar e premiar os melhores professores?
IAIES - As experiências ainda são muito recentes para tirarmos conclusões. A única que possui mais de 20 anos é a cubana. Mas, em tese, concordo em premiar os melhores.

FOLHA - Quais são as experiências desse tipo na região?
IAIES - A avaliação é adotada com diferentes objetivos. No Chile [país com os melhores indicadores], busca-se melhora das práticas docentes. Aqueles que não atingem os objetivos passam a ser acompanhados por um tutor, inclusive durante as aulas. Na Colômbia e no Equador, busca-se instalar a ideia do mérito, com base em resultados em provas aplicadas aos professores.

No México, a avaliação considera a aprendizagem dos alunos e há incentivos financeiros aos docentes.

Os sistemas educacionais foram criados originalmente para difundir a ideia de nação e transmitir conhecimentos mínimos para um mercado de trabalho que não exigia muitas competências. Buscar qualidade de ensino é uma operação monumental para os nossos sistemas.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Sindicatos vão à Justiça contra prova que aumentará salários de professores da rede pública de São Paulo

Apeoesp diz já haver entrado com duas ações judiciais e vai pedir uma terceira; Secretaria de Estado da Educação diz que não comenta o caso

 

 

 


Sindicatos de professores prometem fazer uma "guerra jurídica" contra o governo paulista por conta de um projeto de lei aprovado nesta terça-feira (27). Ele prevê a aplicação de provas para dar aumento salarial a professores e supervisores de escolas estaduais.

Chamado de Programa de Valorização pelo Mérito, o projeto foi sancionado neste dia 27 pelo governador José Serra. ele vai criar cinco faixas salariais para a categoria e dar e aumento de até 25% nos pagamentos de acordo com a pontuação dos professores nos exames.

A Apeoesp (sindicato dos professores do Estado de São Paulo) diz já haver entrado com duas ações na Justiça. Uma delas alega que o programa fere a isonomia (igualdade) salarial dos docentes, que é garantida por lei, afirma a presidente do sindicato, Maria Izabel Noronha.

- O projeto não contempla todos os professores, o que é inconstitucional. É injusto que haja docentes numa mesma escola ganhando mais do que seus colegas.

A segunda ação na Justiça, mais antiga, foi impetrada porque a Secretaria Estadual da Educação não teria consultado a comissão de gestão da carreira, como está previsto na lei estadual 836, de 1997.

Uma terceira representação pedindo liminar para suspender o programa vai ser enviada à Justiça, afirma Maria Izabel:


- Vamos entrar com uma ação civil pública. Queremos uma liminar que suspenda o programa. O projeto [de lei] é impreciso e cheio de falhas. Vamos fazer uma luta jurídica, porque nem a comissão [de gestão] foi respeitada.

 

Mais ações judiciais

 

A Udemo (sindicato de diretores e supervisores de escolas do Estado de São Paulo) também afirma que vai acionar a Justiça contra o projeto de lei.

A previsão é entrar com uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade), afirma o presidente do sindicato, Luiz Gonzaga de Oliveira Pinto:

- O programa mexe no plano de carreira, o que é inconstitucional. O aumento é dado sobre o salário inicial de cada categoria, o que além de tudo é muito pouco.

Segundo o presidente da Udemo, os ganhos serão de R$ 200, em média, para quem tem salário-base de R$ 981 - sem possibilidade de haver aumento antes de três anos.

A Secretaria de Estado da Educação afirma que não vai comentar o caso nem as ações judiciais propostas pelos sindicatos.

 

Definidas  datas de provas

 


As primeiras avaliações acontecerão em 2010; diretores e supervisores fazem exame em 31 de janeiro e professores, em 3 e 4 de fevereiro

 
O governador José Serra sancionou lei que cria plano de carreira para profesores da rede pública
 O governador de São Paulo, José Serra, definiu nesta terça-feira (27) que as primeiras avaliações do Programa de Valorização pelo Mérito para professores, supervisores e diretores da rede estadual de ensino acontecerão já em 2010.

No dia 31 de janeiro, será aplicada a prova para diretores e supervisores da rede de ensino. Já os professores de 1ª a 5ª séries serão avaliados no dia 3 de fevereiro e os das 6ª a 9ª séries, no dia seguinte. Segundo a Secretaria da Educação de São Paulo, cerca de 220 mil professores já estão habilitados para participar da avaliação no início do ano que vem.

O projeto de lei 29/2009, que cria um plano de carreira para profissionais da Educação, foi sancionado hoje pelo governador. Segundo a proposta, os salários dos docentes poderão aumentar até quatro vezes frente ao piso. 

Para definir as promoções, o governo estipulou que os docentes terão de fazer uma prova de conhecimentos gerais. Também serão avaliados, com menor impacto, tempo de permanência na mesma escola e número de faltas dos profissionais.

Exame

Haverá nota de corte, cada vez mais alta, para as faixas salariais definidas na lei. Para o primeiro avanço salarial, o professor terá de tirar média 6; na segunda promoção, nota 7. Na última etapa, 9 será a nota de corte.

O exame será feito pela Escola de Formação de Professores de São Paulo. A elaboração levará em conta, no caso da avaliação dos professores, os conteúdos curriculares de suas respectivas disciplinas, as práticas didáticas e os conhecimentos pedagógicos. No caso dos diretores e dos supervisores, serão cobrados temas de gestão escolar, práticas de administração e supervisão educacionais.

 

Os professores poderão participar da primeira promoção após quatro anos de exercício no cargo. Os cerca de 80 mil professores temporários que se tornaram estáveis pela Lei 1010 poderão participar do processo quando cumprirem quatro anos de seu primeiro vínculo com a Secretaria de Educação como temporários.

Faixa salarial

Serão criadas cinco faixas de salário nas categorias. A cada avanço, o salário poderá ficar até 25% maior. Por ano, segundo a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, até 20% dos servidores de cada patamar receberão o aumento. O dinheiro, no entanto, dependerá do orçamento.

Pelas contas do governo, um professor com curso superior, que dá aulas para turmas da 5º série até as do ensino médio, poderá chegar a um salário de R$ 6.270, se alcançar a quinta e última faixa. Isso corresponde a um aumento de 242% frente ao atual piso, de R$ 1.834,85. Se ele não conseguir boas notas, receberá R$ 3.181 ao final da carreira - 73% acima do valor inicial.

Já os professores das 1º a 4º séries, também com diploma, que atingirem a quinta faixa salarial prevista na lei poderão ganhar até R$ 5.429,45, após 25 anos de carreira. Caso não saia bem nas provas, o salário passará dos atuais R$ 1.597,55 para até R$ 2.760,73. Os valores incluem também gratificações durante a carreira.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




PSDB/Serra: base evitou votar lei sobre salário de professor

 

 


O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), acusou hoje deputados da base aliada de terem se esquivado de apoiar o governo na votação da lei que revê a remuneração dos professores da rede estadual de ensino. "Por causa do calendário eleitoral, alguns deputados da base do governo escapuliram para não estar presente nas votações", afirmou, em cerimônia para sanção da lei, no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.


Serra sanciona aumento de 25% para professor bem avaliadoNovo plano de carreira de SP deve custar R$ 140 milhões em 2010 Professor, você vai fazer a prova para ascensão na carreira?

Os parlamentares teriam evitado se comprometer com a defesa do projeto para não ficarem desgastados junto a professores e sindicatos, que fizeram oposição cerrada contra a lei. "Sindicato tem horror a tudo o que significa esforço", disse o governador. Pouco antes de Serra discursar, o presidente da Assembleia Legislativa, Barros Munhoz (PSDB), falou em favor da independência da Casa e teceu elogios à boa relação entre o governador e os parlamentares.

Sem citar nomes, Serra usou a atitude dos parlamentares 'fujões' como exemplo de uma ação de "discurso e frufru" na área da educação. "Para nós, educação não é discurso e frufru. Estamos promovendo alterações estruturais, o que sempre perturba, e na véspera de um ano eleitoral. Não podemos governar em função do calendário eleitoral."

Questionado, durante a entrevista coletiva, a quem se referia ao falar da política do "frufru", o governador evitou detalhar a declaração: "É um fenômeno geral da educação no Brasil. São doenças. Fazer festa em torno da educação é fazer pouca coisa prática. Eu não vou aqui especificar."

A Lei de Valorização pelo Mérito estabelece quatro faixas salariais para professores, coordenadores e supervisores de ensino. Para passar de nível e ter direito ao aumento salarial, o educador deve atingir uma nota mínima em uma avaliação anual. A cada ano, até 20% dos educadores da rede estadual serão promovidos. Segundo o secretário da Educação, Paulo Renato Souza, isso trará um aumento de 5% na massa salarial do magistério. A folha hoje é de R$ 700 milhões por ano.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




PSDB   sanciona aumento de 25% para professor bem avaliado; 220 mil podem fazer prova em 2010

 

 

 

O governador José Serra sancionou, nesta terça-feira (27), o projeto de lei que institui provas para ascensão na carreira do magistério, para professores, supervisores e diretores da rede estadual de ensino. O programa recebeu o nome de Valorização pelo Mérito. As primeiras provas serão aplicadas no início de 2010.


Novo plano de carreira de SP deve custar R$ 140 milhões em 2010Serra: base evitou votar lei sobre salário de professor Professor, você vai fazer a prova para ascensão na carreira?

No dia 31 de janeiro de 2010, acontece a avaliação para diretores e supervisores. Nos dias 3 e 4 de fevereiro, serão avaliados os professores de 1ª a 5ª série do ensino fundamental e de 6ª a 9ª, respectivamente. Cerca de 220 mil professores estão habilitados a fazerem a avaliação já em janeiro. A lei permite a promoção de apenas 20% deste total, que receberá aumento de 25%.

A lei cria o Sistema de Promoção no Quadro do Magistério do ensino oficial do Estado de São Paulo, com cinco fixas em cada uma das carreiras: professor, diretor e supervisor. Dentro de cada faixa são mantidas as evoluções previstas na legislação anterior, baseadas em tempo de serviço e cursos que aprimoram a formação.

Para ascender na carreira pelo programa de Valorização por Mérito serão levados em conta a assiduidade, o tempo de permanência e, principalmente, o desempenho em avaliação anual.

As promoções significam uma evolução salarial na carreira com os seguintes percentuais de aumento:


Promoção da Faixa 1 para a 2, equivalente a 25% da remuneração inicial;
Promoção para a Faixa 3, equivalente a 50% da remuneração inicial
Promoção para a Faixa 4, equivalente a 75% da remuneração inicial
Promoção para a Faixa 5, equivalente a 100% da remuneração inicial

 


Salários dos professores de SP


Com o programa, a remuneração inicial para a jornada de 40 horas semanais, que hoje é de R$ 1.835 poderá chegar a R$ 6.270 ao longo da carreira - o equivalente a um aumento de 242%. Pelas regras anteriormente vigentes, a elevação máxima de salário era de 73%.

Para diretores, a remuneração poderá chegar a R$ 7.100. Sem as mudanças, o salário final para a vaga de diretor de escola seria de R$ 3.786. No caso dos supervisores, a remuneração poderá chegar a R$ 7.800.

Os profissionais poderão acumular auxílio por localização de exercício, auxílio transporte, sextas partes e qüinqüênios. Os benefícios serão incorporados na aposentadoria.


Como ganhar mais

 

Para a evolução nas faixas serão exigidas as seguintes notas mínimas nos exames anuais de promoção:


Da Faixa 1 para a Faixa 2: nota 6
Da Faixa 2 para a Faixa 3: nota 7
Da Faixa 3 para a Faixa 4: nota 8
Da Faixa 4 para a Faixa 5: nota 9
Os professores poderão participar da primeira promoção para a Faixa 2 após quatro anos de efetivo exercício no cargo. Os cerca de 80 mil professores temporários que se tornaram estáveis pela Lei 1010 (SPPrev) poderão participar do processo quando cumprirem quatro anos de seu primeiro vínculo com a Secretaria de Educação.

Em cada promoção o integrante do quadro do magistério poderá avançar apenas uma Faixa. Para concorrer à promoção da Faixa subseqüente deverá haver um intervalo de no mínimo três anos. O integrante do magistério que mudar de carreira mediante concurso público (de professor para diretor ou supervisor) terá garantido o enquadramento em faixa correspondente à remuneração imediatamente superior à que possuía no cargo anterior.


Quem faz a prova
O exame de promoção será realizado pela Escola de Formação de Professores de São Paulo. Sua elaboração levará em conta, no caso dos professores, os conteúdos curriculares de suas disciplinas, as práticas didáticas e os conhecimentos pedagógicos. No caso dos diretores e supervisores, haverá perguntas sobre gestão escolar e práticas de administração e supervisão educacionais.


Sindicato é contra


A Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) é contra o programa.

"Além de ser discriminatório, pois beneficia 'até 20%' dos professores, excluindo 80% da categoria que não terão qualquer tipo de reajuste, o PLC 29 [número do projeto enviado para a Assembleia Legislativa] é inconstitucional, pois atenta contra a isonomia salarial. Professores com igual formação, mesma jornada de trabalho, cumprindo as mesmas funções, na mesma escola, poderão ter salários diferenciados", afirma a entidade em seu site.

Segundo a Apeoesp, o projeto também "fere a Lei Complementar 836/97 (Plano de Carreira) que, em seu artigo 25, criou a comissão paritária, na qual qualquer assunto relativos à carreira do magistério - sobretudo as referentes à evolução funcional - teriam que ser discutidas previamente".

Pior, é que o PLC 29 altera o Plano de Carreira em vigor sem corrigir suas graves distorções, entre elas a existência de gratificações (GAM e GG) e a brutal queda do poder aquisitivo dos salários dos professores.

Com a aprovação do PLC 29, a APEOESP tomará as providências judiciais cabíveis.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




LIVROS DIDÁTICOS SÃO ENCONTRADOS NO LIXO EM RIBEIRÃO PRETO

 

 

 

Uma quantidade ainda não calculada de apostilas do ensino médio que deveriam ser distribuídas para alunos da rede estadual foram encontradas no lixo, ao lado da escola Eugênia Vilhena, em Ribeirão Preto, nesta segunda-feira (26). A Polícia Militar esteve no local para investigar por que todo o material foi descartado.


A maior parte do material ainda não havia sido usada pelos alunos e muitos livros ainda estão embalados. São apostilas de várias disciplinas, como filosofia, química, língua portuguesa e matemática. O material estava endereçado à escola. “Eu que não tive oportunidade de estudar acho um absurdo. Olha só quantas crianças deixaram de receber esse material”, diz o catador de lixo Rodrigo Gabriel Martins.


A vice-diretora do colégio, que não quis se identificar, alega que foram os próprios alunos que jogaram o material.


No fim da tarde, as apostilas foram recolhidas de volta para a escola. A Secretaria Estadual da Educação informou que o material vai ser levado para a direção de ensino e que vai investigar o que aconteceu. O caso já chegou ao Ministério Público. 

http://eptv.globo.com/noticias/noticias_interna.aspx?275521

 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem