BRASIL , Sudeste , Homem , de 26 a 35 anos , Portuguese , English , Música , Esportes , Amor
Outro -
Magia Gifs - O melhor site de GIFs!

Meu Humor



PERFIL
Nome:Nilceu Francisco

Aniversário:11 de julho

Cidade:Campinas-SP

Gosto:Boas amizades, Viver, Conquistar, Amar

Hobby:Compor

Filmes:Aprecio a todos os gêneros

Músicas:Dance, Românticas... Preferidas :Folhas de outono; As rosas não falam, Palavras lindas...

GREVE DOS PROFESSORES EM SP

SOM
Tema do filme " Ao mestre com carinho"


ALUNOS, EX-ALUNOS DE DIVERSAS ESCOLAS ONDE TRABALHO OU TRABALHEI.

MEUS OUTROS BLOGS

PAPAIS


FOLCLORE


OLIMPÍADAS BRASIL LÁ


CÂMERA OCULTA


O UÓ DO BOROGODÓ


MAMÃES


PAIXÃO POR CRISTO


BIG & BLOG


TÔ COM A MACACA


ENVIE CARINHOS


LOVE STORIESS


BLOG NILCEU


GARGALHADAS


RECANTO SANTISTA


BLOG POLÍTICA


PROSAMOROSA


BLOG ADULTO


FOTOLOG DA FAMA


FOTOBLOG SENSUAL


NATAL DOS SONHOS-Pesquisa


BLOG NEWCEU- Pesquisa


BLOG PAN-PAN - Pesquisa


BLOG FOLCLORE - Pesquisa


CAUSOS & FOLIAS - Pesquisa


BYE, BYE, tristeza - Pesquisa


ESPORTES & SPORTS - Pesquisa


HOME

LINKS

Aulas
ANPED
APEOESP
APRENDIZ UOL
Banco Brasil
BANCO ITAÚ
BANESPA
BLOGGER
BOL
BRADESCO
CAIXA FEDERAL
CENP - EDUNET
Como estudar
CONCURSOS
CPP
CURIOSIDADES
D.E. Leste
D.E. Oeste
Downloads Livros
ENEM
FATOS
Folclore
G1 Notícias
Gifs Best
GLOBO
Imprensa Oficial
Lição Casa
Ling Estrangeira
Literat e Gramát
Livros-Downloads
Ministério Fazenda
MEC
Nossa Caixa
PEGADINHAS
Portal MEC
Prefeitura Cps
PUCCAMP
Revista Profs
Secretaria Educação
TERRA
UNICAMP
UOL
USP
YAHOO
Manual Profs
Sonhos
Extra/Globo
EducarCrescer
EAD


Votação

Dê uma nota para meu blog OBRAS DE ARTE ALEIJADINHO, ANITA MALFATI, PORTINARI, MICHELANGÊLO, TARSILA DO AMARAL


INDIQUE

Indique esse Blog PESQUISE ARQUIVOS

25/08/2013 a 31/08/2013

11/08/2013 a 17/08/2013

21/07/2013 a 27/07/2013

23/06/2013 a 29/06/2013

21/04/2013 a 27/04/2013

14/04/2013 a 20/04/2013

07/04/2013 a 13/04/2013

11/11/2012 a 17/11/2012

04/11/2012 a 10/11/2012

14/10/2012 a 20/10/2012

01/07/2012 a 07/07/2012

29/04/2012 a 05/05/2012

22/04/2012 a 28/04/2012

26/02/2012 a 03/03/2012

29/01/2012 a 04/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

01/01/2012 a 07/01/2012

18/12/2011 a 24/12/2011

27/11/2011 a 03/12/2011

20/11/2011 a 26/11/2011

13/11/2011 a 19/11/2011

23/10/2011 a 29/10/2011

09/10/2011 a 15/10/2011

18/09/2011 a 24/09/2011

11/09/2011 a 17/09/2011

04/09/2011 a 10/09/2011

14/08/2011 a 20/08/2011

07/08/2011 a 13/08/2011

10/07/2011 a 16/07/2011

26/06/2011 a 02/07/2011

05/06/2011 a 11/06/2011

29/05/2011 a 04/06/2011

08/05/2011 a 14/05/2011

24/04/2011 a 30/04/2011

10/04/2011 a 16/04/2011

13/03/2011 a 19/03/2011

27/02/2011 a 05/03/2011

20/02/2011 a 26/02/2011

06/02/2011 a 12/02/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

26/12/2010 a 01/01/2011

19/12/2010 a 25/12/2010

05/12/2010 a 11/12/2010

07/11/2010 a 13/11/2010

17/10/2010 a 23/10/2010

10/10/2010 a 16/10/2010

03/10/2010 a 09/10/2010

12/09/2010 a 18/09/2010

05/09/2010 a 11/09/2010

29/08/2010 a 04/09/2010

22/08/2010 a 28/08/2010

15/08/2010 a 21/08/2010

08/08/2010 a 14/08/2010

04/07/2010 a 10/07/2010

20/06/2010 a 26/06/2010

13/06/2010 a 19/06/2010

23/05/2010 a 29/05/2010

16/05/2010 a 22/05/2010

02/05/2010 a 08/05/2010

25/04/2010 a 01/05/2010

11/04/2010 a 17/04/2010

04/04/2010 a 10/04/2010

28/03/2010 a 03/04/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

14/03/2010 a 20/03/2010

07/03/2010 a 13/03/2010

28/02/2010 a 06/03/2010

21/02/2010 a 27/02/2010

07/02/2010 a 13/02/2010

31/01/2010 a 06/02/2010

24/01/2010 a 30/01/2010

17/01/2010 a 23/01/2010

10/01/2010 a 16/01/2010

27/12/2009 a 02/01/2010

20/12/2009 a 26/12/2009

13/12/2009 a 19/12/2009

29/11/2009 a 05/12/2009

22/11/2009 a 28/11/2009

15/11/2009 a 21/11/2009

08/11/2009 a 14/11/2009

01/11/2009 a 07/11/2009

25/10/2009 a 31/10/2009

18/10/2009 a 24/10/2009

11/10/2009 a 17/10/2009

04/10/2009 a 10/10/2009

27/09/2009 a 03/10/2009

20/09/2009 a 26/09/2009

13/09/2009 a 19/09/2009

06/09/2009 a 12/09/2009

23/08/2009 a 29/08/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

02/08/2009 a 08/08/2009

26/07/2009 a 01/08/2009

19/07/2009 a 25/07/2009

12/07/2009 a 18/07/2009

05/07/2009 a 11/07/2009

28/06/2009 a 04/07/2009

21/06/2009 a 27/06/2009

14/06/2009 a 20/06/2009

07/06/2009 a 13/06/2009

31/05/2009 a 06/06/2009

24/05/2009 a 30/05/2009

17/05/2009 a 23/05/2009

10/05/2009 a 16/05/2009

03/05/2009 a 09/05/2009

26/04/2009 a 02/05/2009

19/04/2009 a 25/04/2009

12/04/2009 a 18/04/2009

05/04/2009 a 11/04/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

22/03/2009 a 28/03/2009

15/03/2009 a 21/03/2009

08/03/2009 a 14/03/2009

01/03/2009 a 07/03/2009

22/02/2009 a 28/02/2009

08/02/2009 a 14/02/2009

01/02/2009 a 07/02/2009

25/01/2009 a 31/01/2009

18/01/2009 a 24/01/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

21/12/2008 a 27/12/2008

14/12/2008 a 20/12/2008

07/12/2008 a 13/12/2008

30/11/2008 a 06/12/2008

23/11/2008 a 29/11/2008

16/11/2008 a 22/11/2008

09/11/2008 a 15/11/2008

02/11/2008 a 08/11/2008

26/10/2008 a 01/11/2008

19/10/2008 a 25/10/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

05/10/2008 a 11/10/2008

28/09/2008 a 04/10/2008

14/09/2008 a 20/09/2008

07/09/2008 a 13/09/2008

31/08/2008 a 06/09/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

17/08/2008 a 23/08/2008

10/08/2008 a 16/08/2008

03/08/2008 a 09/08/2008

27/07/2008 a 02/08/2008

20/07/2008 a 26/07/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

06/07/2008 a 12/07/2008

29/06/2008 a 05/07/2008

22/06/2008 a 28/06/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

08/06/2008 a 14/06/2008

01/06/2008 a 07/06/2008

25/05/2008 a 31/05/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

11/05/2008 a 17/05/2008

04/05/2008 a 10/05/2008

27/04/2008 a 03/05/2008

20/04/2008 a 26/04/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

06/04/2008 a 12/04/2008

30/03/2008 a 05/04/2008

23/03/2008 a 29/03/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

09/03/2008 a 15/03/2008

02/03/2008 a 08/03/2008

24/02/2008 a 01/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008

10/02/2008 a 16/02/2008

03/02/2008 a 09/02/2008

27/01/2008 a 02/02/2008

20/01/2008 a 26/01/2008

13/01/2008 a 19/01/2008

06/01/2008 a 12/01/2008

30/12/2007 a 05/01/2008

23/12/2007 a 29/12/2007

16/12/2007 a 22/12/2007

09/12/2007 a 15/12/2007

02/12/2007 a 08/12/2007

25/11/2007 a 01/12/2007

18/11/2007 a 24/11/2007

11/11/2007 a 17/11/2007

04/11/2007 a 10/11/2007

28/10/2007 a 03/11/2007

21/10/2007 a 27/10/2007

14/10/2007 a 20/10/2007

07/10/2007 a 13/10/2007

30/09/2007 a 06/10/2007

23/09/2007 a 29/09/2007

16/09/2007 a 22/09/2007

09/09/2007 a 15/09/2007

02/09/2007 a 08/09/2007

26/08/2007 a 01/09/2007

19/08/2007 a 25/08/2007

12/08/2007 a 18/08/2007

05/08/2007 a 11/08/2007

29/07/2007 a 04/08/2007

22/07/2007 a 28/07/2007

15/07/2007 a 21/07/2007

08/07/2007 a 14/07/2007

01/07/2007 a 07/07/2007

24/06/2007 a 30/06/2007

17/06/2007 a 23/06/2007

10/06/2007 a 16/06/2007

03/06/2007 a 09/06/2007

27/05/2007 a 02/06/2007

20/05/2007 a 26/05/2007

13/05/2007 a 19/05/2007

06/05/2007 a 12/05/2007

29/04/2007 a 05/05/2007

22/04/2007 a 28/04/2007

15/04/2007 a 21/04/2007

08/04/2007 a 14/04/2007

01/04/2007 a 07/04/2007

25/03/2007 a 31/03/2007

18/03/2007 a 24/03/2007

11/03/2007 a 17/03/2007

04/03/2007 a 10/03/2007

25/02/2007 a 03/03/2007

18/02/2007 a 24/02/2007

11/02/2007 a 17/02/2007

04/02/2007 a 10/02/2007

28/01/2007 a 03/02/2007

21/01/2007 a 27/01/2007

07/01/2007 a 13/01/2007

31/12/2006 a 06/01/2007

24/12/2006 a 30/12/2006

17/12/2006 a 23/12/2006

10/12/2006 a 16/12/2006

03/12/2006 a 09/12/2006

26/11/2006 a 02/12/2006

19/11/2006 a 25/11/2006

12/11/2006 a 18/11/2006

05/11/2006 a 11/11/2006

29/10/2006 a 04/11/2006

22/10/2006 a 28/10/2006

15/10/2006 a 21/10/2006

08/10/2006 a 14/10/2006

01/10/2006 a 07/10/2006

24/09/2006 a 30/09/2006

10/09/2006 a 16/09/2006

03/09/2006 a 09/09/2006

27/08/2006 a 02/09/2006

20/08/2006 a 26/08/2006

13/08/2006 a 19/08/2006

06/08/2006 a 12/08/2006

30/07/2006 a 05/08/2006

16/07/2006 a 22/07/2006

09/07/2006 a 15/07/2006

02/07/2006 a 08/07/2006

25/06/2006 a 01/07/2006

18/06/2006 a 24/06/2006

04/06/2006 a 10/06/2006

28/05/2006 a 03/06/2006

21/05/2006 a 27/05/2006

14/05/2006 a 20/05/2006

30/04/2006 a 06/05/2006

23/04/2006 a 29/04/2006

16/04/2006 a 22/04/2006

02/04/2006 a 08/04/2006

19/03/2006 a 25/03/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

19/02/2006 a 25/02/2006

12/02/2006 a 18/02/2006

05/02/2006 a 11/02/2006

29/01/2006 a 04/02/2006

22/01/2006 a 28/01/2006

15/01/2006 a 21/01/2006

08/01/2006 a 14/01/2006

01/01/2006 a 07/01/2006

25/12/2005 a 31/12/2005

18/12/2005 a 24/12/2005

11/12/2005 a 17/12/2005

04/12/2005 a 10/12/2005

27/11/2005 a 03/12/2005

20/11/2005 a 26/11/2005

13/11/2005 a 19/11/2005

06/11/2005 a 12/11/2005

30/10/2005 a 05/11/2005

23/10/2005 a 29/10/2005

16/10/2005 a 22/10/2005

09/10/2005 a 15/10/2005

02/10/2005 a 08/10/2005

25/09/2005 a 01/10/2005

18/09/2005 a 24/09/2005

11/09/2005 a 17/09/2005

04/09/2005 a 10/09/2005

28/08/2005 a 03/09/2005

21/08/2005 a 27/08/2005

14/08/2005 a 20/08/2005

07/08/2005 a 13/08/2005


Créditos




DIA 1º DE ABRIL: DIA DA MENTIRA

 

Há muitas explicações para o 1 de abril ter se transformado no Dia da Mentira ou Dia dos Bobos. Uma delas diz que a brincadeira surgiu na França. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de Março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de abril.

Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1 de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries.

Em países de língua inglesa o dia da mentira costuma ser conhecido como April Fool's Day ou Dia dos Tolos, na Itália e na França ele é chamado respectivamente pesce d'aprile e poisson d'avril, o que significa literalmente "peixe de abril".

No Brasil, o 1º de abril começou a ser difundido em Pernambuco, onde circulou "A Mentira", um periódico de vida efêmera, lançado em 1º de abril de 1848, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte. "A Mentira" saiu pela última vez em 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local inexistente.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Professor Ramatis Jacino analisa trabalho do negro livre no final do século XIX

 

 

No final do século 19, após a abolição da escravatura no Brasil, o negro foi alvo de exclusão econômica, social e geográfica na cidade de São Paulo. A esta exclusão, seguiu-se um processo de estigmatização, usada como um dos pilares da construção do racismo em nosso País, afirma em sua dissertação de mestrado em história econômica, o professor Ramatis Jacino, que leciona história na EE República da Guatemala, no Itaim Paulista, zona leste da Capital.

Tendo como base principal os primeiros recenseamentos nacionais realizados no Brasil, em 1872 e em 1890, Ramatis analisou a situação do trabalho do negro liberto na cidade paulistana. Os levantamentos feitos pelo pesquisador resultaram na dissertação O trabalho do negro livre na cidade de São Paulo: 1872 – 1890, defendida em março de 2007, no Departamento de História Econômica da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, sob orientação da professora doutora Vera Lucia Amaral Ferlini.

O historiador conta que mesmo antes da abolição da escravatura, em 1888, muitos negros já estavam libertos, em vários casos por cartas de alforria, pois existiam incentivos fiscais para que os senhores libertassem seus escravos. Segundo ele, o final da escravidão no Brasil se deu principalmente por três motivos: a luta dos próprios negros; a pressão do império britânico e o fato de que o trabalho livre era menos oneroso já que, ao contrário da escravidão, comprava-se apenas a força de trabalho do indivíduo e não ele próprio.

Branqueamento
 

O autor sustenta que o negro recém liberto não era considerado, pela classe dominante, como apto a exercer qualquer trabalho que não fosse na condição de escravo, apesar de muitos dos ex-escravos exercerem diversas atividades, desde as mais simples até as sofisticadas.

Como decorrência desta convicção as elites consideravam que o Brasil, por ter um grande número de negros e índios, era um país atrasado. Foi daí que surgiu entre a classe dominante a idéia de que o Brasil deveria passar por um processo de ‘branqueamento’ para tornar-se uma nação adiantada e comparada a países europeus.

O incentivo a imigração de europeus para o Brasil foi a materialização destas concepções. Enquanto os imigrantes foram favorecidos por leis que lhes deram condições de adquirir terras, os negros foram excluídos não somente do campo, como também do trabalho urbano, relegados a marginalidade econômica, social e política.

Boa parte dos negros recém libertados residiam nas áreas centrais da cidade de São Paulo. Com a valorização destes locais e sua ocupação por comércios, indústrias, órgãos públicos, bancos e habitações luxuosas, acabaram sendo empurrados para a periferia.

Na opinião do pesquisador, que além de RE de sua escola, representa a APEOESP na direção da CUT estadual, fatos como esses ainda se refletem nos dias de hoje. Dados recentes do IBGE apontam as diferenças salariais entre homens brancos e negros e também entre mulheres, brancas e negras. Além do mais, é comum a concentração de populações negras nas periferias das grandes cidades.

 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Unicamp lança Manifesto de Repúdio à Secretária
 
MANIFESTO DE REPÚDIO


A Egrégia Congregação da Faculdade de Educação da UNICAMP, em sua 57a Reunião

Extraordinária de 03 de março de 2008, tomou ciência das declarações da Professora

Maria Helena Guimarães de Castro, atual Secretária de Estado da Educação de São

Paulo, publicadas na revista VEJA no 2047 de 13 de fevereiro de 2008 e no jornal

Folha de S. Paulo de 25 de fevereiro de 2008, referentes a diversos temas

concernentes a sua pasta, tais como a situação da educação paulista, a formação de

professores, a dinâmica administrativa e pedagógica das escolas de nível fundamental

e médio, os baixos salários e as degradantes condições de trabalho de muitos

professores do magistério público entre outros. Esta Congregação vem manifestar

publicamente seu veemente REPÚDIO às referências arbitrárias e levianas feitas pela

Sra. Secretária, particularmente àquelas endereçadas às instituições públicas de

formação de professores de São Paulo, nominadamente contra as Faculdades de

Educação da USP e da UNICAMP.
 
A Sra. Secretária desferiu sérias acusações contra esta conceituada unidade acadêmica, produtora de pesquisas referenciais para a educação paulista e brasileira e destacada agência social de formação de educadores e de professores para a educação básica e superior ao longo de mais de 35 anos. A Faculdade de Educação da UNICAMP apresenta ainda legitimada atuação na Região Metropolitana de Campinas, no Estado de São Paulo e no país, com projetos e cursos de pleno compromisso com os desafios sociais da educação e da escola públicas.
Esta Congregação REPUDIA também a inconsistente nominação de má-fé com que a Sra. Secretária agride esta Faculdade e as Faculdades de Educação em geral, inculcando-lhes a pecha de espaços voltados "para assuntos exclusivamente teóricos, sem nenhuma conexão com as escolas públicas e suas reais demandas", que prestam "desserviço" e retiram o foco de questões centrais, e destacando sua ameaçadora vontade de fechar e acabar com tais instituições, seus cursos, projetos e programas de formação.
REPUDIA, da mesma forma, o conjunto de irrisórios argumentos e insólitos dados apresentados pela Sra. Secretária para caracterizar e analisar a realidade da educação e da escola pública paulistas, no tocante à questão salarial dos professores, à organização do trabalho pedagógico, à gestão e administração de recursos e à resolução de problemas institucionais. Esta Congregação considera que tais opiniões, se foram fidedignamente transcritas, revelam uma superficial leitura da realidade educacional e escolar, uma estreita e precária análise de cunho privatista, com acentos autoritários e acusatórios, não condizentes com a natureza e importância do cargo e função pública que a Professora Maria Helena Guimarães de Castro ocupa no corolário da gestão pública estadual paulista.


Congregação da Faculdade de Educação da UNICAMP, 03 de março de 2008.

Finalmente a academia está se manifestando...FORA, MARIA HELENA!!!

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




60% das escolas do Estado precisam de reforma, diz governo.
 
 
Levantamento da gestão Serra indica que os principais problemas estão nas redes elétrica e hidráulica e nos telhados

Valor estimado para as obras é de R$ 4,5 bilhões; governo diz ter R$ 1,7 bilhão e pediu que o MEC faça uma complementação

 

 


Um levantamento realizado pelo próprio governo estadual de São Paulo, apresentado ontem, mostrou que cerca de 60% das escolas que integram a rede precisam de reforma -principalmente nas partes elétrica, hidráulica e de telhado.
A divulgação dos dados foi feita durante a cerimônia que marcou a adesão do Estado ao Plano de Desenvolvimento da Educação, do governo federal (leia texto nesta pág.).
O estudo mostra ser necessário investir R$ 4,5 bilhões nas obras, valor equivalente aos orçamentos da USP, Unesp e Unicamp deste ano.
O governo José Serra (PSDB) diz que dispõe de apenas R$ 1,7 bilhão, a ser aplicado até 2010, e solicitou que o MEC faça uma complementação.
Segundo a secretária estadual da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, o levantamento apontou ser necessária "uma completa mudança na rede hidráulica, elétrica e dos telhados" em cerca de 60% das 5.537 unidades em todo o Estado (ou seja, aproximadamente 3.300 colégios).
Ela afirmou também que, em alguns casos, são necessárias obras mais estruturais, que exigirão a transferência dos alunos para outro prédio.
Em uma terceira frente, diz, há a necessidade de construção de escolas para aliviar a superlotação das classes (que atinge 3,6% dos alunos da rede).
A reportagem solicitou à secretaria a lista das unidades que precisam de reforma, mas a pasta disse que a informação ainda não está disponível.
"A infra-estrutura das escolas, de fato, está péssima. Principalmente na periferia, onde os pais dão graças a Deus só por ter escola. O governo aproveita essa falta de pressão", disse o presidente da Udemo (entidade que reúne os diretores de escolas estaduais), Luiz Gonzaga de Oliveira Pinto. "Não há um sistema de manutenção."
"As escolas estão precárias. Em alguns casos, há até riscos para alunos e professores", disse o presidente da Apeoesp (sindicato dos professores), Carlos Ramiro de Castro.
Em entrevista à Folha em fevereiro, a secretária disse que os recursos do Estado eram insuficientes, apesar de terem aumentado na gestão Serra. Disse ainda: "Houve falhas de manutenção nas escolas. Esse foi o legado que recebemos".
A reportagem procurou ontem Gabriel Chalita, que foi secretário de Educação na gestão Geraldo Alckmin (PSDB), para comentar as declarações e os novos dados, mas sua assessoria informou que ele estava em palestra e não podia atender ao pedido de entrevista.
Durante a cerimônia, tanto Serra quanto Maria Helena pediram ao ministro da Educação, Fernando Haddad, que a União complemente os recursos destinados para a reforma das escolas paulistas.
Em resposta, Haddad propôs que Serra convença o PSDB no Congresso a acabar com projeto de 1994 que permite transferir para outras áreas parte das verbas vinculadas à educação.
O projeto, criado na gestão de Fernando Henrique Cardoso, "já tirou quase R$ 100 bilhões do orçamento do ministério", afirma Haddad.
Serra disse que, apesar de a questão "ser mais federal", aceitaria o pedido.

Folha de SP

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem