BRASIL , Sudeste , Homem , de 26 a 35 anos , Portuguese , English , Música , Esportes , Amor
Outro -
Magia Gifs - O melhor site de GIFs!

Meu Humor



PERFIL
Nome:Nilceu Francisco

Aniversário:11 de julho

Cidade:Campinas-SP

Gosto:Boas amizades, Viver, Conquistar, Amar

Hobby:Compor

Filmes:Aprecio a todos os gêneros

Músicas:Dance, Românticas... Preferidas :Folhas de outono; As rosas não falam, Palavras lindas...

GREVE DOS PROFESSORES EM SP

SOM
Tema do filme " Ao mestre com carinho"


ALUNOS, EX-ALUNOS DE DIVERSAS ESCOLAS ONDE TRABALHO OU TRABALHEI.

MEUS OUTROS BLOGS

PAPAIS


FOLCLORE


OLIMPÍADAS BRASIL LÁ


CÂMERA OCULTA


O UÓ DO BOROGODÓ


MAMÃES


PAIXÃO POR CRISTO


BIG & BLOG


TÔ COM A MACACA


ENVIE CARINHOS


LOVE STORIESS


BLOG NILCEU


GARGALHADAS


RECANTO SANTISTA


BLOG POLÍTICA


PROSAMOROSA


BLOG ADULTO


FOTOLOG DA FAMA


FOTOBLOG SENSUAL


NATAL DOS SONHOS-Pesquisa


BLOG NEWCEU- Pesquisa


BLOG PAN-PAN - Pesquisa


BLOG FOLCLORE - Pesquisa


CAUSOS & FOLIAS - Pesquisa


BYE, BYE, tristeza - Pesquisa


ESPORTES & SPORTS - Pesquisa


HOME

LINKS

Aulas
ANPED
APEOESP
APRENDIZ UOL
Banco Brasil
BANCO ITAÚ
BANESPA
BLOGGER
BOL
BRADESCO
CAIXA FEDERAL
CENP - EDUNET
Como estudar
CONCURSOS
CPP
CURIOSIDADES
D.E. Leste
D.E. Oeste
Downloads Livros
ENEM
FATOS
Folclore
G1 Notícias
Gifs Best
GLOBO
Imprensa Oficial
Lição Casa
Ling Estrangeira
Literat e Gramát
Livros-Downloads
Ministério Fazenda
MEC
Nossa Caixa
PEGADINHAS
Portal MEC
Prefeitura Cps
PUCCAMP
Revista Profs
Secretaria Educação
TERRA
UNICAMP
UOL
USP
YAHOO
Manual Profs
Sonhos
Extra/Globo
EducarCrescer
EAD


Votação

Dê uma nota para meu blog OBRAS DE ARTE ALEIJADINHO, ANITA MALFATI, PORTINARI, MICHELANGÊLO, TARSILA DO AMARAL


INDIQUE

Indique esse Blog PESQUISE ARQUIVOS

25/08/2013 a 31/08/2013

11/08/2013 a 17/08/2013

21/07/2013 a 27/07/2013

23/06/2013 a 29/06/2013

21/04/2013 a 27/04/2013

14/04/2013 a 20/04/2013

07/04/2013 a 13/04/2013

11/11/2012 a 17/11/2012

04/11/2012 a 10/11/2012

14/10/2012 a 20/10/2012

01/07/2012 a 07/07/2012

29/04/2012 a 05/05/2012

22/04/2012 a 28/04/2012

26/02/2012 a 03/03/2012

29/01/2012 a 04/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

01/01/2012 a 07/01/2012

18/12/2011 a 24/12/2011

27/11/2011 a 03/12/2011

20/11/2011 a 26/11/2011

13/11/2011 a 19/11/2011

23/10/2011 a 29/10/2011

09/10/2011 a 15/10/2011

18/09/2011 a 24/09/2011

11/09/2011 a 17/09/2011

04/09/2011 a 10/09/2011

14/08/2011 a 20/08/2011

07/08/2011 a 13/08/2011

10/07/2011 a 16/07/2011

26/06/2011 a 02/07/2011

05/06/2011 a 11/06/2011

29/05/2011 a 04/06/2011

08/05/2011 a 14/05/2011

24/04/2011 a 30/04/2011

10/04/2011 a 16/04/2011

13/03/2011 a 19/03/2011

27/02/2011 a 05/03/2011

20/02/2011 a 26/02/2011

06/02/2011 a 12/02/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

26/12/2010 a 01/01/2011

19/12/2010 a 25/12/2010

05/12/2010 a 11/12/2010

07/11/2010 a 13/11/2010

17/10/2010 a 23/10/2010

10/10/2010 a 16/10/2010

03/10/2010 a 09/10/2010

12/09/2010 a 18/09/2010

05/09/2010 a 11/09/2010

29/08/2010 a 04/09/2010

22/08/2010 a 28/08/2010

15/08/2010 a 21/08/2010

08/08/2010 a 14/08/2010

04/07/2010 a 10/07/2010

20/06/2010 a 26/06/2010

13/06/2010 a 19/06/2010

23/05/2010 a 29/05/2010

16/05/2010 a 22/05/2010

02/05/2010 a 08/05/2010

25/04/2010 a 01/05/2010

11/04/2010 a 17/04/2010

04/04/2010 a 10/04/2010

28/03/2010 a 03/04/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

14/03/2010 a 20/03/2010

07/03/2010 a 13/03/2010

28/02/2010 a 06/03/2010

21/02/2010 a 27/02/2010

07/02/2010 a 13/02/2010

31/01/2010 a 06/02/2010

24/01/2010 a 30/01/2010

17/01/2010 a 23/01/2010

10/01/2010 a 16/01/2010

27/12/2009 a 02/01/2010

20/12/2009 a 26/12/2009

13/12/2009 a 19/12/2009

29/11/2009 a 05/12/2009

22/11/2009 a 28/11/2009

15/11/2009 a 21/11/2009

08/11/2009 a 14/11/2009

01/11/2009 a 07/11/2009

25/10/2009 a 31/10/2009

18/10/2009 a 24/10/2009

11/10/2009 a 17/10/2009

04/10/2009 a 10/10/2009

27/09/2009 a 03/10/2009

20/09/2009 a 26/09/2009

13/09/2009 a 19/09/2009

06/09/2009 a 12/09/2009

23/08/2009 a 29/08/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

02/08/2009 a 08/08/2009

26/07/2009 a 01/08/2009

19/07/2009 a 25/07/2009

12/07/2009 a 18/07/2009

05/07/2009 a 11/07/2009

28/06/2009 a 04/07/2009

21/06/2009 a 27/06/2009

14/06/2009 a 20/06/2009

07/06/2009 a 13/06/2009

31/05/2009 a 06/06/2009

24/05/2009 a 30/05/2009

17/05/2009 a 23/05/2009

10/05/2009 a 16/05/2009

03/05/2009 a 09/05/2009

26/04/2009 a 02/05/2009

19/04/2009 a 25/04/2009

12/04/2009 a 18/04/2009

05/04/2009 a 11/04/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

22/03/2009 a 28/03/2009

15/03/2009 a 21/03/2009

08/03/2009 a 14/03/2009

01/03/2009 a 07/03/2009

22/02/2009 a 28/02/2009

08/02/2009 a 14/02/2009

01/02/2009 a 07/02/2009

25/01/2009 a 31/01/2009

18/01/2009 a 24/01/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

21/12/2008 a 27/12/2008

14/12/2008 a 20/12/2008

07/12/2008 a 13/12/2008

30/11/2008 a 06/12/2008

23/11/2008 a 29/11/2008

16/11/2008 a 22/11/2008

09/11/2008 a 15/11/2008

02/11/2008 a 08/11/2008

26/10/2008 a 01/11/2008

19/10/2008 a 25/10/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

05/10/2008 a 11/10/2008

28/09/2008 a 04/10/2008

14/09/2008 a 20/09/2008

07/09/2008 a 13/09/2008

31/08/2008 a 06/09/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

17/08/2008 a 23/08/2008

10/08/2008 a 16/08/2008

03/08/2008 a 09/08/2008

27/07/2008 a 02/08/2008

20/07/2008 a 26/07/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

06/07/2008 a 12/07/2008

29/06/2008 a 05/07/2008

22/06/2008 a 28/06/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

08/06/2008 a 14/06/2008

01/06/2008 a 07/06/2008

25/05/2008 a 31/05/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

11/05/2008 a 17/05/2008

04/05/2008 a 10/05/2008

27/04/2008 a 03/05/2008

20/04/2008 a 26/04/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

06/04/2008 a 12/04/2008

30/03/2008 a 05/04/2008

23/03/2008 a 29/03/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

09/03/2008 a 15/03/2008

02/03/2008 a 08/03/2008

24/02/2008 a 01/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008

10/02/2008 a 16/02/2008

03/02/2008 a 09/02/2008

27/01/2008 a 02/02/2008

20/01/2008 a 26/01/2008

13/01/2008 a 19/01/2008

06/01/2008 a 12/01/2008

30/12/2007 a 05/01/2008

23/12/2007 a 29/12/2007

16/12/2007 a 22/12/2007

09/12/2007 a 15/12/2007

02/12/2007 a 08/12/2007

25/11/2007 a 01/12/2007

18/11/2007 a 24/11/2007

11/11/2007 a 17/11/2007

04/11/2007 a 10/11/2007

28/10/2007 a 03/11/2007

21/10/2007 a 27/10/2007

14/10/2007 a 20/10/2007

07/10/2007 a 13/10/2007

30/09/2007 a 06/10/2007

23/09/2007 a 29/09/2007

16/09/2007 a 22/09/2007

09/09/2007 a 15/09/2007

02/09/2007 a 08/09/2007

26/08/2007 a 01/09/2007

19/08/2007 a 25/08/2007

12/08/2007 a 18/08/2007

05/08/2007 a 11/08/2007

29/07/2007 a 04/08/2007

22/07/2007 a 28/07/2007

15/07/2007 a 21/07/2007

08/07/2007 a 14/07/2007

01/07/2007 a 07/07/2007

24/06/2007 a 30/06/2007

17/06/2007 a 23/06/2007

10/06/2007 a 16/06/2007

03/06/2007 a 09/06/2007

27/05/2007 a 02/06/2007

20/05/2007 a 26/05/2007

13/05/2007 a 19/05/2007

06/05/2007 a 12/05/2007

29/04/2007 a 05/05/2007

22/04/2007 a 28/04/2007

15/04/2007 a 21/04/2007

08/04/2007 a 14/04/2007

01/04/2007 a 07/04/2007

25/03/2007 a 31/03/2007

18/03/2007 a 24/03/2007

11/03/2007 a 17/03/2007

04/03/2007 a 10/03/2007

25/02/2007 a 03/03/2007

18/02/2007 a 24/02/2007

11/02/2007 a 17/02/2007

04/02/2007 a 10/02/2007

28/01/2007 a 03/02/2007

21/01/2007 a 27/01/2007

07/01/2007 a 13/01/2007

31/12/2006 a 06/01/2007

24/12/2006 a 30/12/2006

17/12/2006 a 23/12/2006

10/12/2006 a 16/12/2006

03/12/2006 a 09/12/2006

26/11/2006 a 02/12/2006

19/11/2006 a 25/11/2006

12/11/2006 a 18/11/2006

05/11/2006 a 11/11/2006

29/10/2006 a 04/11/2006

22/10/2006 a 28/10/2006

15/10/2006 a 21/10/2006

08/10/2006 a 14/10/2006

01/10/2006 a 07/10/2006

24/09/2006 a 30/09/2006

10/09/2006 a 16/09/2006

03/09/2006 a 09/09/2006

27/08/2006 a 02/09/2006

20/08/2006 a 26/08/2006

13/08/2006 a 19/08/2006

06/08/2006 a 12/08/2006

30/07/2006 a 05/08/2006

16/07/2006 a 22/07/2006

09/07/2006 a 15/07/2006

02/07/2006 a 08/07/2006

25/06/2006 a 01/07/2006

18/06/2006 a 24/06/2006

04/06/2006 a 10/06/2006

28/05/2006 a 03/06/2006

21/05/2006 a 27/05/2006

14/05/2006 a 20/05/2006

30/04/2006 a 06/05/2006

23/04/2006 a 29/04/2006

16/04/2006 a 22/04/2006

02/04/2006 a 08/04/2006

19/03/2006 a 25/03/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

19/02/2006 a 25/02/2006

12/02/2006 a 18/02/2006

05/02/2006 a 11/02/2006

29/01/2006 a 04/02/2006

22/01/2006 a 28/01/2006

15/01/2006 a 21/01/2006

08/01/2006 a 14/01/2006

01/01/2006 a 07/01/2006

25/12/2005 a 31/12/2005

18/12/2005 a 24/12/2005

11/12/2005 a 17/12/2005

04/12/2005 a 10/12/2005

27/11/2005 a 03/12/2005

20/11/2005 a 26/11/2005

13/11/2005 a 19/11/2005

06/11/2005 a 12/11/2005

30/10/2005 a 05/11/2005

23/10/2005 a 29/10/2005

16/10/2005 a 22/10/2005

09/10/2005 a 15/10/2005

02/10/2005 a 08/10/2005

25/09/2005 a 01/10/2005

18/09/2005 a 24/09/2005

11/09/2005 a 17/09/2005

04/09/2005 a 10/09/2005

28/08/2005 a 03/09/2005

21/08/2005 a 27/08/2005

14/08/2005 a 20/08/2005

07/08/2005 a 13/08/2005


Créditos




15 DE NOVEMBRO: PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA. COMO ESSE  FATO OCORREU?

 

História da Proclamação da República, feriado do dia 15 de Novembro, crise da monarquia, Marechal Deodoro da Fonseca, movimento republicano, história do Brasil, fim da monarquia, democracia no Brasil.

Introdução 
 
No final da década de 1880, a monarquia brasileira estava numa situação de crise, pois representava uma forma de governo que não correspondia mais às mudanças sociais em processo. Fazia-se necessário a implantação de uma nova forma de governo, que fosse capaz de fazer o país progredir e avançar nas questões políticas, econômicas e sociais.

Crise da Monarquia 

A crise do sistema monárquico brasileiro pode ser explicada através de algumas questões:

  • Interferência de D.Pedro II nos assuntos religiosos, provocando um descontentamento na Igreja Católica;

  • Críticas feitas por integrantes do Exército Brasileiro, que não aprovavam a corrupção existente na corte. Além disso, os militares estavam descontentes com a proibição, imposta pela Monarquia, pela qual os oficiais do Exército não podiam se manifestar na imprensa sem uma prévia autorização do Ministro da Guerra;

  • A classe média (funcionário públicos, profissionais liberais, jornalistas, estudantes, artistas, comerciantes) estava crescendo nos grandes centros urbanos e desejava mais liberdade e maior participação nos assuntos políticos do país. Identificada com os ideais republicanos, esta classe social passou a apoiar o fim do império;

  • Falta de apoio dos proprietários rurais, principalmente dos cafeicultores do Oeste Paulista, que desejavam obter maior poder político, já que tinham grande poder econômico;

Diante das pressões citadas, da falta de apoio popular e das constantes críticas que partiam de vários setores sociais, o imperador e seu governo, encontravam-se enfraquecidos e frágeis. Doente, D.Pedro II estava cada vez mais afastado das decisões políticas do país. Enquanto isso, o movimento republicano ganhava força no Brasil.

A Proclamação da República 

No dia 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca, com o apoio dos republicanos, demitiu o Conselho de Ministros e seu presidente. Na noite deste mesmo dia, o marechal assinou o manifesto proclamando a República no Brasil e instalando um governo provisório.

 Após 67 anos, a monarquia chegava ao fim. No dia 18 de novembro, D.Pedro II e a família imperial partiam rumo à Europa. Tinha início a República Brasileira com o Marechal Deodoro da Fonseca assumindo provisoriamente o posto de presidente do Brasil. A partir de então, o pais seria governado por um presidente escolhido pelo povo através das eleições. Foi um grande avanço rumo a consolidação da democracia no Brasil.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Ensino médio em SP terá cursos de Administração

 

Os estudantes de Ensino Médio do Estado terão a partir de 2008 cursos profissionalizantes gratuitos em Administração e Gestão de Pequenos Negócios. A iniciativa é da Secretaria de Estado da Educação que oferecerá a alunos do 3º ano.

Os dois cursos técnicos serão semi-presenciais, no modelo tele-curso técnico, em parceria com a Fundação Paula Souza. Inicialmente serão oferecidas 50 mil vagas. A pasta, que estuda a forma de seleção dos alunos que poderão participar, pretende ampliar a oferta gradativamente.

Os cursos de Administração terão duração de três semestres. Já, as turmas de Gestão de Pequenos negócios devem durar dois semestres. Para integrar os novo temas, a grade curricular do Ensino Médio está sendo reformulada.

A idéia é que os conteúdos básicos sejam concentrados nos dois primeiros anos e que o terceiro e último tenha espaço para o ensino diversificado.

"Das 26 horas de aulas que os alunos têm por semana, seis serão dedicadas ao ensino técnico", afirma a secretária de Estado da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro.

As aulas serão ministradas em sala de aula específica, equipada com computador, acesso à Internet banda larga e data show. Em todo o Estado serão 6.000 salas de aula adaptadas.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Estudo mostra as profissões do futuro no Brasil

 

Um estudo realizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro aponta que o crescimento da economia, nos últimos anos, fez o Brasil esbarrar na dificuldade de encontrar mão-de-obra especializada em algumas áreas. Segundo a pesquisa, a próxima década será marcada por uma disputa por qualificação e que a profissão mais procuradas até 2015 será Engenharia de Petróleo. A informação é do Jornal Nacional.

Em segundo lugar aparece a área de engenharia ambiental. Entre as atividades de nível superior, os analistas de sistemas também estão bem posicionados (quinto lugar).

As dez primeiros colocados no estudo são engenheiro de Petróleo, engenheiro ambiental, técnicos em produção, conservação e de qualidade de alimentos, ajudantes de obras civis, analistas de sistemas computacionais (TI), trabalhadores da fabricação de cerâmica estrutural para construção, técnicos de produção de indústrias químicas, petroquímicas, refino de petróleo, gás e afins, técnicos em fabricação de produtos plásticos de borracha, técnicos florestais e técnicos em manipulação farmacêutica.

A pesquisa Perspectivas Estruturais do Mercado de Trabalho na Indústria Brasileira - 2015 ouviu representantes de 415 empresas em todo o País e analisou 128 profissões com as melhores chances até o ano de 2015.

O estudo foi realizado em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequena Empresa (SEBRAE-RJ) e teve supervisão técnica da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




30 mil professores faltam por dia na rede pública de SP

Nos colégios estaduais, 19 dispositivos legais permitem ausência sem descontar salário

Falta diária é de 12,8% dos 230 mil professores; nas maiores escolas particulares de São Paulo, o índice de faltas é inferior a 1% ao dia

 

Todos os dias, quase 30 mil dos 230 mil professores da rede estadual de ensino paulista faltam às aulas, e, amparados pela lei, a maioria não perde nenhum centavo dos seus vencimentos. O número significa uma ausência diária de 12,8%.
Dos 30 mil, menos de 2.400 têm faltas que acarretam perda de salário, segundo dados oficiais de 2006. Os docentes contam com 19 dispositivos legais que lhes permitem se ausentar sem desconto no salário, entre os quais licença médica, licença-prêmio (por assiduidade) e falta abonada por "motivo relevante" (seis ao ano neste caso).
Em um desses mecanismos, o professor pode, no limite, faltar 100 dos 200 dias letivos, desde que apresente atestados médicos e que as ausências não sejam em dias seguidos.
"Todos conhecem um médico que pode dar o atestado", disse o presidente da Udemo (representante dos diretores de escolas), Luiz Gonzaga Pinto, que defende melhores condições de trabalho aliadas a mudanças na lei. "Não estou dizendo que os professores abusam. Mas sempre há aqueles que buscam as brechas."
A Secretaria da Educação do governo José Serra (PSDB) classifica o índice como "preocupante". Diz que um pacote voltado aos docentes incentivará a diminuição nas faltas.
A secretária Maria Helena Guimarães não quis dar entrevista. Em nota, a pasta diz que o plano traz benefícios como o pagamento em dinheiro de 30 dos 90 dias de licença-prêmio e antecipação do bônus de merecimento (que considera, basicamente, a assiduidade).
Estudos nacionais e internacionais já apontaram que há relação entre absenteísmo dos docentes e perda de aprendizagem. Nos maiores colégios particulares de São Paulo, o índice de faltas é inferior a 1% ao dia, como no Bandeirantes e no Etapa -onde, dos cem professores, em média, apenas dois registram alguma falta no mês.
"A legislação na rede pública é muito permissiva", afirmou o promotor da Infância e Juventude da capital Motauri Ciocchetti de Souza, que investiga as causas das ausências.
Já os professores dizem que as faltas são reflexo de más condições de trabalho. "Com jornadas extenuantes, classes superlotadas, o professor adoece, precisa ir ao médico ou se afastar", disse o presidente da Apeoesp (sindicato dos docentes), Carlos Ramiro de Castro.
A rede possui 17.358 docentes eventuais, chamados para substituir faltas. A secretaria diz que eles "são preparados", mas "é de se esperar" que tenham dificuldades com turmas novas. Por isso, estão sendo criadas referências de aulas.

Folha de SP

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Apeoesp diz que doenças são causa de falta

Apeoesp afirma que, com salários baixos, longas jornadas, salas lotadas e violência, os professores tendem a adoecer

Estudo feito em conjunto com o Dieese aponta que 61% dos professores dizem sofrer de nervosismo e 44% apresentam angústia

O presidente da Apeoesp (sindicato dos professores), Carlos Ramiro de Castro, afirmou que, com salários baixos, longas jornadas, salas superlotadas e violência na escola, os professores tendem a adoecer e, por isso, precisam faltar.
Para sustentar a argumentação, Castro cita um estudo feito pela Apeoesp, em conjunto com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), que apontou que 61% dos professores dizem sofrer de nervosismo, 57% têm falhas na voz e 44% apresentam angústia.
A pesquisa, publicada neste ano, entrevistou 1.780 docentes em novembro de 2003.
"Nessas condições, o professor adoece. E, como ele tem de fazer jornada tripla, se precisa ir ao médico, muitas vezes, tem de faltar", disse Castro, que é suplente do senador Eduardo Suplicy (PT-SP). "O professor precisa ter melhores condições de trabalho e um bom salário para poder diminuir a jornada."
O salário inicial da rede estadual de São Paulo é de R$ 1.295,76, para uma jornada de 30 horas semanais. Reportagem da Folha publicada no mês passado mostrou que o valor por hora da rede paulista é apenas o 10º maior do país.
Castro lembra que o corpo docente da rede é formado majoritariamente por mulheres (80%). "Elas têm de fazer exames médicos específicos. E, quando o filho adoece, geralmente é ela quem vai cuidar." O sindicalista diz ser contrário a mudanças na legislação.
Docentes também reclamam. "O professor não é valorizado, entra em depressão, tem problemas na voz. Eu estou desmotivado", diz um docente de uma unidade do Capão Redondo (zona sul de SP).
Se não há consenso para as razões do absenteísmo, os efeitos são conhecidos. Vinícius Rodrigues Dantas, 17, por exemplo, se diz uma das vítimas. Aluno do terceiro ano do ensino médio de uma escola estadual na Cidade Ademar (zona sul), ele conta que "quase todo dia falta um professor".
"Geralmente, os substitutos não fazem nada, deixam a gente conversando", disse ele, que decidiu não prestar vestibular neste final de ano. "Sei que não vou conseguir passar."
Estudo de Tufi Machado Soares, da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), mediu o peso das faltas dos professores. Alunos da quarta série da rede estadual de Minas que estudam com professores que faltam muitas vezes tiveram média de 187 pontos em testes de língua portuguesa, ante 202 daqueles cujos docentes são assíduos. Os dados têm como base o exame mineiro de avaliação, aplicado em 2002.
(FT)

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Professor só perde cargo se não comparecer 30 dias seguidos

 

Dos 29 dispositivos legais que regulamentam as faltas para os professores da rede estadual paulista, apenas um prevê a perda do cargo do servidor -se utilizada em excesso.
Por serem funcionários públicos, os educadores não podem ter seus postos retirados pelos gestores a qualquer momento. Por motivo de falta, o professor da rede estadual de São Paulo só perde o cargo se não comparecer a 30 dias seguidos ou a 45 dias espalhados pelo ano, sem apresentar justificativa ("faltas injustificadas").
Mesmo que atinja essa marca, o caso ainda será analisado pela Secretaria de Estado da Educação, antes da perda do cargo do educador.

Sem desconto
Em 19 dispositivos, o professor pode faltar sem que haja perda no salário. No máximo, há desconto no auxílio alimentação e no auxílio transporte que ele recebe.
Encaixam-se nessa modalidade as ausências referentes a consultas médicas, a casamento, a doação de sangue, entre outros.
Simulação feita pelo escritório Ulchôa Canto, Rezende e Guerra mostra que, se o professor utilizar todos os dispositivos e viver um ano atípico (com casamento, falecimento de parentes, prestação de serviço eleitoral, entre outros), ele pode trabalhar menos de 30 dos 200 dias letivos. Sem ter desconto no salário.
O maior peso nesse caso viria da possibilidade de fazer consultas médicas ilimitadamente, desde que não sejam em dias seguidos -ou seja, poderia faltar 100 dos 200 dias letivos.
São válidos atestados do SUS (Sistema Único de Saúde), do Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) ou de médicos e dentistas registrados no conselho profissional.

Leis antigas
As leis que regulamentam as faltas dos docentes da rede estadual são o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado, Regulamento Geral dos Servidores Públicos, Estatuto do Magistério e lei complementar 883/00.
"O problema é que quase todas elas são antigas [décadas de 60 e 70], de antes da Constituição [de 1988], que deixou clara a necessidade da qualidade na educação. A possibilidade de tantas faltas não é compatível com um bom ensino", afirmou a advogada Ana Carolina Monteiro, do escritório que estudou e fez simulações com base na legislação dos docentes.
Para Monteiro, é necessário alterar as leis para diminuir a possibilidade de faltas e criar mecanismos de incentivo por desempenho.
"A legislação não chega a incentivar as faltas, mas protege aqueles poucos oportunistas que podem manchar toda a categoria", afirmou o filósofo Mario Sergio Cortella, professor da PUC-SP e secretário da Educação na gestão -1989-1992- da prefeita Luiza Erundina (então no PT).
(FT)

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Para governo, índice de faltas é "preocupante"

 

A Secretaria Estadual da Educação da gestão Serra (PSDB) classificou os dados apresentados sobre o absenteísmo docente como "preocupantes", mas afirmou que um pacote lançado no mês passado pode reverter o quadro.
A secretária Maria Helena Guimarães não quis dar entrevista. A pasta se manifestou por meio de nota.
O plano traz benefícios como o pagamento em dinheiro de 30 dos 90 dias de licença-prêmio (concedida aos docentes com boa assiduidade a cada cinco anos de trabalho) e antecipação do bônus de merecimento (que considera, basicamente, a assiduidade).
A nota diz também que "o salto de qualidade pretendido para a educação pela secretaria tem como ponto fundamental os professores" e que "alterações na legislação precisam de uma ampla discussão entre sociedade, Legislativo e governo".
Sobre professores eventuais, a pasta diz que eles "são preparados", mas "é de se esperar" que tenham dificuldades com turmas novas. Por isso, afirma, estão sendo criadas referências de aulas. A nota afirma ainda que há casos em que o eventual não consegue cobrir o faltoso.
(FT)

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Para educadores, legislação precisa mudar

Propostas vão de controle eletrônico de presença dos docentes até adicional de salário aos profissionais mais assíduos

Diretora da Faculdade de Educação da USP afirma que governo e associações de classe têm de começar a debater soluções para faltas

 

Educadores entrevistados pela reportagem defendem uma mudança na legislação. "A escola existe para o aluno ter acesso ao seu direito de aprender. Os direitos do professor não podem se sobrepor aos dos estudantes", disse a diretora da Faculdade de Educação da USP, Sonia Penin, que defende também melhorias nas condições de trabalho dos docentes.
Para ela, o problema das faltas ainda não foi, de fato, enfrentado. "A secretaria e as associações de classe precisam sentar e se acertar. O que não pode é o aluno ficar sem aula."
O absenteísmo dos professores é um problema que atinge os alunos da rede estadual há mais de dez anos. Em 1994, a Folha publicou reportagem que mostrou que, somadas, as faltas representavam um mês de aulas perdidas.
O filósofo Mario Sergio Cortella, secretário da Educação na gestão da prefeita de São Paulo Luiza Erundina (então no PT), também defende melhores condições de trabalho, aliadas a uma melhoria na legislação.
"Se as condições são ruins, o professor, como qualquer outro profissional, vai aproveitar todos os escapes", disse.
Cortella afirma que o percentual de 12,8% de faltas diárias não é tão elevado como média, mas indica que a situação nas periferias esteja muito ruim.
Dados oficiais mostram que as regiões da capital paulista onde o absenteísmo é maior são as de bairros como Campo Limpo e Capão Redondo (zona sul) e Cidade Tiradentes e Guaianases (zona leste). Todas na periferia, com baixos indicadores socioeconômicos. "Embora seja cansativo ser professor, especialmente nas escolas distantes, não se justifica o profissional assinar o contrato de trabalho, receber por ele e não cumprir sua parte", diz Ilona Becskeházy, diretora-executiva da Fundação Lemann.
Para ela, é preciso criar diferenciais de salários para os assíduos e controle eletrônico de faltas, além de mudar a lei. (FT)

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




ENADE: EXAME É HOJE

 

Os 258.342 estudantes convocados ao Enade 2007 (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) serão avaliados neste domingo (11). A prova será aplicada entre 13h e 17h -- os alunos devem chegar às 12h15, de acordo com o manual (em .pdf), para localizar a sala e assinar a lista de presença.

Os locais de prova podem ser conferidos pela
Internet. Para a consulta dos locais, o usuário deverá preencher obrigatoriamente cinco campos: Estado, município, situação acadêmica, instituição de ensino e área.

Para fazer o exame, o estudante deve levar documento de identidade original, comprovante de inscrição, dois lápis pretos, grafite nº 2, apontador, borracha e caneta esferográfica de tinta preta, e folha de respostas do questionário socioeconômico preenchido.

A prova tem 40 questões, sendo dez de avaliação da formação geral, comuns aos cursos de todas as áreas, e 30 questões específicas para cada área. Nas duas partes, as questões são discursivas e de múltipla escolha, envolvendo situações-problema e estudos de casos. O estudante deve preencher também um questionário de impressões sobre a prova.

Segundo o MEC, por estar centrado na trajetória e não no ponto de chegada, o Enade é composto por questões de baixa, média e alta complexidades, e contempla diferentes momentos da vida acadêmica do estudante. Por isso, o exame poderá ser respondido por ingressantes e concluintes.

O resultado individual do estudante será publicado a partir de 11 de dezembro.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem