BRASIL , Sudeste , Homem , de 26 a 35 anos , Portuguese , English , Música , Esportes , Amor
Outro -
Magia Gifs - O melhor site de GIFs!

Meu Humor



PERFIL
Nome:Nilceu Francisco

Aniversário:11 de julho

Cidade:Campinas-SP

Gosto:Boas amizades, Viver, Conquistar, Amar

Hobby:Compor

Filmes:Aprecio a todos os gêneros

Músicas:Dance, Românticas... Preferidas :Folhas de outono; As rosas não falam, Palavras lindas...

GREVE DOS PROFESSORES EM SP

SOM
Tema do filme " Ao mestre com carinho"


ALUNOS, EX-ALUNOS DE DIVERSAS ESCOLAS ONDE TRABALHO OU TRABALHEI.

MEUS OUTROS BLOGS

PAPAIS


FOLCLORE


OLIMPÍADAS BRASIL LÁ


CÂMERA OCULTA


O UÓ DO BOROGODÓ


MAMÃES


PAIXÃO POR CRISTO


BIG & BLOG


TÔ COM A MACACA


ENVIE CARINHOS


LOVE STORIESS


BLOG NILCEU


GARGALHADAS


RECANTO SANTISTA


BLOG POLÍTICA


PROSAMOROSA


BLOG ADULTO


FOTOLOG DA FAMA


FOTOBLOG SENSUAL


NATAL DOS SONHOS-Pesquisa


BLOG NEWCEU- Pesquisa


BLOG PAN-PAN - Pesquisa


BLOG FOLCLORE - Pesquisa


CAUSOS & FOLIAS - Pesquisa


BYE, BYE, tristeza - Pesquisa


ESPORTES & SPORTS - Pesquisa


HOME

LINKS

Aulas
ANPED
APEOESP
APRENDIZ UOL
Banco Brasil
BANCO ITAÚ
BANESPA
BLOGGER
BOL
BRADESCO
CAIXA FEDERAL
CENP - EDUNET
Como estudar
CONCURSOS
CPP
CURIOSIDADES
D.E. Leste
D.E. Oeste
Downloads Livros
ENEM
FATOS
Folclore
G1 Notícias
Gifs Best
GLOBO
Imprensa Oficial
Lição Casa
Ling Estrangeira
Literat e Gramát
Livros-Downloads
Ministério Fazenda
MEC
Nossa Caixa
PEGADINHAS
Portal MEC
Prefeitura Cps
PUCCAMP
Revista Profs
Secretaria Educação
TERRA
UNICAMP
UOL
USP
YAHOO
Manual Profs
Sonhos
Extra/Globo
EducarCrescer
EAD


Votação

Dê uma nota para meu blog OBRAS DE ARTE ALEIJADINHO, ANITA MALFATI, PORTINARI, MICHELANGÊLO, TARSILA DO AMARAL


INDIQUE

Indique esse Blog PESQUISE ARQUIVOS

25/08/2013 a 31/08/2013

11/08/2013 a 17/08/2013

21/07/2013 a 27/07/2013

23/06/2013 a 29/06/2013

21/04/2013 a 27/04/2013

14/04/2013 a 20/04/2013

07/04/2013 a 13/04/2013

11/11/2012 a 17/11/2012

04/11/2012 a 10/11/2012

14/10/2012 a 20/10/2012

01/07/2012 a 07/07/2012

29/04/2012 a 05/05/2012

22/04/2012 a 28/04/2012

26/02/2012 a 03/03/2012

29/01/2012 a 04/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

01/01/2012 a 07/01/2012

18/12/2011 a 24/12/2011

27/11/2011 a 03/12/2011

20/11/2011 a 26/11/2011

13/11/2011 a 19/11/2011

23/10/2011 a 29/10/2011

09/10/2011 a 15/10/2011

18/09/2011 a 24/09/2011

11/09/2011 a 17/09/2011

04/09/2011 a 10/09/2011

14/08/2011 a 20/08/2011

07/08/2011 a 13/08/2011

10/07/2011 a 16/07/2011

26/06/2011 a 02/07/2011

05/06/2011 a 11/06/2011

29/05/2011 a 04/06/2011

08/05/2011 a 14/05/2011

24/04/2011 a 30/04/2011

10/04/2011 a 16/04/2011

13/03/2011 a 19/03/2011

27/02/2011 a 05/03/2011

20/02/2011 a 26/02/2011

06/02/2011 a 12/02/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

26/12/2010 a 01/01/2011

19/12/2010 a 25/12/2010

05/12/2010 a 11/12/2010

07/11/2010 a 13/11/2010

17/10/2010 a 23/10/2010

10/10/2010 a 16/10/2010

03/10/2010 a 09/10/2010

12/09/2010 a 18/09/2010

05/09/2010 a 11/09/2010

29/08/2010 a 04/09/2010

22/08/2010 a 28/08/2010

15/08/2010 a 21/08/2010

08/08/2010 a 14/08/2010

04/07/2010 a 10/07/2010

20/06/2010 a 26/06/2010

13/06/2010 a 19/06/2010

23/05/2010 a 29/05/2010

16/05/2010 a 22/05/2010

02/05/2010 a 08/05/2010

25/04/2010 a 01/05/2010

11/04/2010 a 17/04/2010

04/04/2010 a 10/04/2010

28/03/2010 a 03/04/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

14/03/2010 a 20/03/2010

07/03/2010 a 13/03/2010

28/02/2010 a 06/03/2010

21/02/2010 a 27/02/2010

07/02/2010 a 13/02/2010

31/01/2010 a 06/02/2010

24/01/2010 a 30/01/2010

17/01/2010 a 23/01/2010

10/01/2010 a 16/01/2010

27/12/2009 a 02/01/2010

20/12/2009 a 26/12/2009

13/12/2009 a 19/12/2009

29/11/2009 a 05/12/2009

22/11/2009 a 28/11/2009

15/11/2009 a 21/11/2009

08/11/2009 a 14/11/2009

01/11/2009 a 07/11/2009

25/10/2009 a 31/10/2009

18/10/2009 a 24/10/2009

11/10/2009 a 17/10/2009

04/10/2009 a 10/10/2009

27/09/2009 a 03/10/2009

20/09/2009 a 26/09/2009

13/09/2009 a 19/09/2009

06/09/2009 a 12/09/2009

23/08/2009 a 29/08/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

02/08/2009 a 08/08/2009

26/07/2009 a 01/08/2009

19/07/2009 a 25/07/2009

12/07/2009 a 18/07/2009

05/07/2009 a 11/07/2009

28/06/2009 a 04/07/2009

21/06/2009 a 27/06/2009

14/06/2009 a 20/06/2009

07/06/2009 a 13/06/2009

31/05/2009 a 06/06/2009

24/05/2009 a 30/05/2009

17/05/2009 a 23/05/2009

10/05/2009 a 16/05/2009

03/05/2009 a 09/05/2009

26/04/2009 a 02/05/2009

19/04/2009 a 25/04/2009

12/04/2009 a 18/04/2009

05/04/2009 a 11/04/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

22/03/2009 a 28/03/2009

15/03/2009 a 21/03/2009

08/03/2009 a 14/03/2009

01/03/2009 a 07/03/2009

22/02/2009 a 28/02/2009

08/02/2009 a 14/02/2009

01/02/2009 a 07/02/2009

25/01/2009 a 31/01/2009

18/01/2009 a 24/01/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

21/12/2008 a 27/12/2008

14/12/2008 a 20/12/2008

07/12/2008 a 13/12/2008

30/11/2008 a 06/12/2008

23/11/2008 a 29/11/2008

16/11/2008 a 22/11/2008

09/11/2008 a 15/11/2008

02/11/2008 a 08/11/2008

26/10/2008 a 01/11/2008

19/10/2008 a 25/10/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

05/10/2008 a 11/10/2008

28/09/2008 a 04/10/2008

14/09/2008 a 20/09/2008

07/09/2008 a 13/09/2008

31/08/2008 a 06/09/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

17/08/2008 a 23/08/2008

10/08/2008 a 16/08/2008

03/08/2008 a 09/08/2008

27/07/2008 a 02/08/2008

20/07/2008 a 26/07/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

06/07/2008 a 12/07/2008

29/06/2008 a 05/07/2008

22/06/2008 a 28/06/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

08/06/2008 a 14/06/2008

01/06/2008 a 07/06/2008

25/05/2008 a 31/05/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

11/05/2008 a 17/05/2008

04/05/2008 a 10/05/2008

27/04/2008 a 03/05/2008

20/04/2008 a 26/04/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

06/04/2008 a 12/04/2008

30/03/2008 a 05/04/2008

23/03/2008 a 29/03/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

09/03/2008 a 15/03/2008

02/03/2008 a 08/03/2008

24/02/2008 a 01/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008

10/02/2008 a 16/02/2008

03/02/2008 a 09/02/2008

27/01/2008 a 02/02/2008

20/01/2008 a 26/01/2008

13/01/2008 a 19/01/2008

06/01/2008 a 12/01/2008

30/12/2007 a 05/01/2008

23/12/2007 a 29/12/2007

16/12/2007 a 22/12/2007

09/12/2007 a 15/12/2007

02/12/2007 a 08/12/2007

25/11/2007 a 01/12/2007

18/11/2007 a 24/11/2007

11/11/2007 a 17/11/2007

04/11/2007 a 10/11/2007

28/10/2007 a 03/11/2007

21/10/2007 a 27/10/2007

14/10/2007 a 20/10/2007

07/10/2007 a 13/10/2007

30/09/2007 a 06/10/2007

23/09/2007 a 29/09/2007

16/09/2007 a 22/09/2007

09/09/2007 a 15/09/2007

02/09/2007 a 08/09/2007

26/08/2007 a 01/09/2007

19/08/2007 a 25/08/2007

12/08/2007 a 18/08/2007

05/08/2007 a 11/08/2007

29/07/2007 a 04/08/2007

22/07/2007 a 28/07/2007

15/07/2007 a 21/07/2007

08/07/2007 a 14/07/2007

01/07/2007 a 07/07/2007

24/06/2007 a 30/06/2007

17/06/2007 a 23/06/2007

10/06/2007 a 16/06/2007

03/06/2007 a 09/06/2007

27/05/2007 a 02/06/2007

20/05/2007 a 26/05/2007

13/05/2007 a 19/05/2007

06/05/2007 a 12/05/2007

29/04/2007 a 05/05/2007

22/04/2007 a 28/04/2007

15/04/2007 a 21/04/2007

08/04/2007 a 14/04/2007

01/04/2007 a 07/04/2007

25/03/2007 a 31/03/2007

18/03/2007 a 24/03/2007

11/03/2007 a 17/03/2007

04/03/2007 a 10/03/2007

25/02/2007 a 03/03/2007

18/02/2007 a 24/02/2007

11/02/2007 a 17/02/2007

04/02/2007 a 10/02/2007

28/01/2007 a 03/02/2007

21/01/2007 a 27/01/2007

07/01/2007 a 13/01/2007

31/12/2006 a 06/01/2007

24/12/2006 a 30/12/2006

17/12/2006 a 23/12/2006

10/12/2006 a 16/12/2006

03/12/2006 a 09/12/2006

26/11/2006 a 02/12/2006

19/11/2006 a 25/11/2006

12/11/2006 a 18/11/2006

05/11/2006 a 11/11/2006

29/10/2006 a 04/11/2006

22/10/2006 a 28/10/2006

15/10/2006 a 21/10/2006

08/10/2006 a 14/10/2006

01/10/2006 a 07/10/2006

24/09/2006 a 30/09/2006

10/09/2006 a 16/09/2006

03/09/2006 a 09/09/2006

27/08/2006 a 02/09/2006

20/08/2006 a 26/08/2006

13/08/2006 a 19/08/2006

06/08/2006 a 12/08/2006

30/07/2006 a 05/08/2006

16/07/2006 a 22/07/2006

09/07/2006 a 15/07/2006

02/07/2006 a 08/07/2006

25/06/2006 a 01/07/2006

18/06/2006 a 24/06/2006

04/06/2006 a 10/06/2006

28/05/2006 a 03/06/2006

21/05/2006 a 27/05/2006

14/05/2006 a 20/05/2006

30/04/2006 a 06/05/2006

23/04/2006 a 29/04/2006

16/04/2006 a 22/04/2006

02/04/2006 a 08/04/2006

19/03/2006 a 25/03/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

19/02/2006 a 25/02/2006

12/02/2006 a 18/02/2006

05/02/2006 a 11/02/2006

29/01/2006 a 04/02/2006

22/01/2006 a 28/01/2006

15/01/2006 a 21/01/2006

08/01/2006 a 14/01/2006

01/01/2006 a 07/01/2006

25/12/2005 a 31/12/2005

18/12/2005 a 24/12/2005

11/12/2005 a 17/12/2005

04/12/2005 a 10/12/2005

27/11/2005 a 03/12/2005

20/11/2005 a 26/11/2005

13/11/2005 a 19/11/2005

06/11/2005 a 12/11/2005

30/10/2005 a 05/11/2005

23/10/2005 a 29/10/2005

16/10/2005 a 22/10/2005

09/10/2005 a 15/10/2005

02/10/2005 a 08/10/2005

25/09/2005 a 01/10/2005

18/09/2005 a 24/09/2005

11/09/2005 a 17/09/2005

04/09/2005 a 10/09/2005

28/08/2005 a 03/09/2005

21/08/2005 a 27/08/2005

14/08/2005 a 20/08/2005

07/08/2005 a 13/08/2005


Créditos




PROTESTOS  E CONFUSÃO NA AVENIDA PAULISTA

 

 

Estudantes, professores e funcionários de universidades públicas paulistas realizaram um protesto nesta sexta-feira em São Paulo. Depois de uma passeata que seguiu do vão livre do Masp, na avenida Paulista, até a Secretaria de Ensino Superior do Estado, na rua Guaianases (Campos Elíseos, também no centro), o grupo chegou a sinalizar que poderia ocupar o prédio --como ocorreu na reitoria da USP--, mas decidiu encerrar a manifestação.

A decisão foi tomada em uma assembléia tumultuada. A decisão de deixar o local gerou protestos por parte do grupo, que continuou a gritar palavras de ordem a favor da manifestação. Alguns dos manifestantes decidiram seguir até a sede da Secretaria de Estado da Educação, o que gerou ainda mais conflito, mas uma nova assembléia pôs fim ao protesto.

Segundo o aluno Gabriel Freitas, 22, que coordenava a assembléia, não houve racha no movimento. "Se existiu uma animosidade, ela foi residual", afirmou o aluno. O diretor do Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP) Magno de Carvalho, afirmou que divergências são comuns durante assembléias. "Desde o começo do movimento percebemos que os estudantes têm divergências até naturais entre eles. São mais fortes inclusive do que nós, trabalhadores", disse o sindicalista.

De acordo com a Polícia Militar, o protesto reúne cerca de 2.000 pessoas. Para a Conlutas (Coordenação Nacional de Lutas), foram 3.000 pessoas.

Ainda na noite de hoje, estudantes, professores e funcionários das três universidades públicas paulistas se reúnem para deliberar sobre o futuro da greve das categorias e também para organizar um encontro nacional de estudantes que acontece no sábado (16) na reitoria ocupada da USP (Universidade de São Paulo). A estimativa é de que mil alunos compareçam na reitoria.

A manifestação seguiu da avenida Paulista para a sede da Secretaria de Ensino Superior para pedir a revogação dos decretos publicados no inicio do ano pelo governador José Serra (PSDB) --inclusive o que criou a secretaria. Para os manifestantes, os decretos ameaçam a autonomia universitária.

Eles exigiam que uma comissão dos manifestantes fosse recebida pela secretaria, o que não aconteceu.

Protesto

Os manifestantes começaram a se concentrar no vão livre do Masp, na Paulista, por volta das 12h. Às 15h50, parte deles iniciou a passeata. Com a avenida ocupada, houve confronto, e os policiais usaram spray de pimenta para conter o grupo.

O trânsito ficou ruim em toda a extensão do trajeto da passeata. Ruas próximas também foram afetadas.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




MEC divulga lista de pré-selecionados no ProUni

 

O Ministério da Educação (MEC) divulgou a lista dos alunos pré-selecionados no Programa Universidade Para Todos (ProUni) para o segundo semestre de 2007. Os candidatos têm até o dia 6 de julho para procurar as instituições para as quais foram selecionados e comprovar os dados informados na ficha de inscrição.

» Consulte os selecionados


(site do ProUni)

Quem foi selecionado para bolsa integral precisa comprovar renda familiar por pessoa de até um salário míninmo e meio (R$ 570). Para a bolsa parcial, de 50% do valor da mensalidade, a renda familiar por pessoa deve ser de até três salários mínimos (R$ 1.140). A comprovação pode ser feita por meio de contracheque ou declaração do Imposto de Renda.

Quem não foi chamado pode ter uma nova chance no dia 18 de julho, quando sai a segunda chamada com as vagas não preenchidas na primeira seleção. O Prouni recebeu 185.297 inscrições até o dia 9 de junho. O programa oferece 54.816 bolsas para o segundo semestre. No primeiro semestre, foram 108 mil. Até 2010, o Prouni quer distribuir 400 mil bolsas.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Sem professor, escola onde Serra estudou deixa aluno sem aula

 

Grade de colégio estadual na Mooca tem falta de professores de ciência e artes, matemática e inglês, segundo relato de pais



"Nos dias das aulas de ciências, nosso tempo na classe é ocupado com a brincadeira do jogo da velha", diz aluna da 8ª série



FLÁVIO FERREIRA
DO "AGORA"


A escola estadual Antonio Firmino de Proença, na Mooca (zona leste de SP), que já teve como aluno o governador José Serra (PSDB), hoje sofre com a falta de professores e funcionários. "Nos dias das aulas de ciências, nosso tempo na classe é ocupado com a brincadeira do jogo da velha", afirma Luciana Bernardo de Lemos, 13, aluna da 8ª série do colégio de ensino médio e fundamental.


Luciana tem como objetivo passar no concorrido exame de admissão da ETE (Escola Técnica Estadual) Camargo Aranha, também na Mooca, no fim do ano. Ela quer se tornar técnica em administração. Na época em que Serra freqüentou o colégio, o ensino de exatas era referência na escola.
Agora, Luciana e a mãe, a dona-de-casa Solange Bernardo, 44, temem que a aluna não possa desfrutar do ensino que as ETEs oferecem. "Há dois meses, minha filha não tem aulas de ciências e educação artística. Desse jeito, vai ser difícil ela conseguir uma vaga na escola técnica, porque a concorrência é grande", diz Solange.


A ajudante-geral Maria Rodrigues da Silva, 40, conta, com irritação, que o filho Bruno, 12, aluno da 6ª série, chega a ter quatro aulas vagas em alguns dias, e, junto com os colegas, acaba indo para o pátio da escola. "Isto é um absurdo. O lugar do aluno é na sala de aula. As crianças vão para o pátio e acabam se envolvendo em confusões e brigas", reclama a mãe.


Além de ciência e artes, pais e alunos indicam matemática e inglês como as matérias que mais têm buracos na grade diária por causa da falta de professores no colégio.
A escola também tem um quadro insuficiente de funcionários, dizem servidores que pediram anonimato. "Temos aqui poucos funcionários. Quando alguém tira licença, é um Deus-nos-acuda", disse um dos funcionários.


A unidade possui 16 funcionários, sem contar os professores -quatro efetivos e 12 prestadores de serviços que tomam conta de 1.700 alunos, em três turnos de ensino. A reportagem não encontrou problemas de conservação na área externa e no saguão de entrada da escola. Nos muros da unidade, há inclusive várias pinturas que fazem referência à tradição e à importância do colégio para o bairro. A ano de fundação da escola, 1946, é lembrado em várias das inscrições.

Concorrida


À época em que Serra se sentava em carteiras de colégio, na década de 50, a Antônio Firmino de Proença era a mais conceituada da Mooca. Lá, Serra se formou no científico -curso de ensino médio em que predominavam as ciências exatas.


Todos os pais da região queriam que seus filhos estudassem no "Firmino". Para que isso ocorresse, porém, era necessário passar pelo temido exame de admissão. "Era muito concorrido", lembra o professor Osmar Aurichio, diretor presidente da Exafirmino (associação de ex-alunos da escola), surgida após um reencontro por meio do site Orkut.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




FELIZ DIA  DOS NAMORADOS

--------------------------------

 

 

 

 

 

 

 

Meu amor

 

 

É mais  uma data  bem quista para todos que têm no coração , bem guardadinho, um dicionário , onde há muitas  palavras  de paixão regada  de amor.

 

Meu sentimento por  você é tanto, chego até duvidar se estou normal, se meu estado  já foi vivido por alguém e se realmente mereço sentir,  para   compartilhar  com você  tamanha abundância amorosa que carrego no peito.

 

Minha deusa  e inesquecível amor, você sabe que sempre te amei e amo a todo instante, quer  em casa, trabalho, quer num carro, ônibus, e muitas  vezes  em pensamento, pois você costuma morar  em meus neurônios e não dispenso de maneira alguma  a sua presença  infinita.

 

Os meus dias são tão mais  felizes  depois que descobrimos juntos  o nosso amor, que perco a noção das horas  , mesmo quando falamos  ao telefone e dissemos um ao outro que  estamos  no trabalho e precisamos tomar cuidado. Mas, cá entre nós,  que cuidado é este que tira  o meu sossego e torce para  que  fiquemos juntinhos o mais rápido possível? Sinto, que algo diferente  acontece conosco, pois, se  não, de onde originaria tanto querer , tanta vontade, tanto desejo, tanta vibração?

 

Amor, hoje  é o “Dia dos namorados” e não me contive em presentear-lhe fisicamente  com presentinhos, mas quis escrever  esta singela homenagem.

 

O   seu amado;

 

Nilceu

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




Enem: última semana de inscrição



O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) entra na última semana de inscrição. O sistema, online, foi ao ar no dia 14 de maio e segue até sexta, dia 15 de junho.

Segundo informações do MEC (Ministério da Educação), o sistema já recebeu 580 mil inscrições pela Internet. Estima-se que, no total, quatro milhões de estudantes inscrevam-se no exame. A prova está marcada para o dia 26 de agosto.

As inscrições podem ser feitas pelo
site do programa. As agências dos Correios também aceitam a inscrição -- é preciso levar documento de identidade original. Entretanto, quem ainda está no ensino médio deve primeiramente retirar a ficha na escola em que estuda.

A taxa custa R$ 35 e deve ser paga na rede bancária. Alunos de escola pública não pagam, mas os estudantes das escolas privadas ou os que já terminaram o ensino médio também podem pedir a isenção. Para isso, é preciso fazer inscrição em uma agência do correio, onde deverá ser assinada uma declaração de carência, no verso da ficha impressa.

Pesquisa


Em enquete eletrônica realizada pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, que organiza o exame, apenas 8,4% dos inscritos pela Internet pretendem ser professores do ensino fundamental ou médio. As profissões ligadas às artes também são pouco procuradas: somente 5,8% dos estudantes querem trabalhar na área.

As carreiras mais desejadas são as das ciências biológicas e da saúde. Dos mais de 10.500 participantes da pesquisa, 30,3% optaram por essas carreiras. As engenharias e as ciências tecnológicas estão em segundo lugar, com 28,9% da preferência dos estudantes, seguidas das ciências humanas com 26,6% dos votos.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




"É educação ou Exército na rua"

 


Para educador francês, ensino de má qualidade compromete a democracia
brasileira.
 



Por Ciça Guedes

 

O historiador Jean Hébrard, inspetor-geral do Ministério da
Educação da França, afirma que o fato de a escola pública brasileira não
ser mais o espaço no qual convivem crianças da classe média e das camadas
mais pobres, e de oferecer a estas últimas uma educação de péssima
qualidade, está na raiz da violência que sacode as cidades brasileiras de
médio e grande porte. Para Hébrard, que participou do ciclo de palestras
"Os custos do analfabetismo funcional", organizado pela ONG Leia Brasil,
só há dois caminhos, e o país precisa escolher: educação ou tanques nas
ruas
. Num português fluente, embora carregado no sotaque, o francês - que
já fez diversos trabalhos no Brasil, como a elaboração dos parâmetros
curriculares brasileiros - afirma que, se morasse aqui, lutaria para
convencer a classe média a voltar para a escola pública e exigir que o
governo dê educação de qualidade a toda a população. Sem isso, diz, a
democracia brasileira está em risco.


O GLOBO: O senhor diz que a escola pública no Brasil foi desenhada para a
classe média, que hoje em dia está na escola particular, e que esse
modelo, portanto, não serve à educação das camadas mais pobres.

JEAN HÉBRARD: Foi um erro dos anos 50 repartir o mundo entre duas escolas,
a particular e a pública. Porque o que faz a democracia num país é a
possibilidade de todas as crianças estarem aprendendo na mesma escola. O
lugar onde se partilha uma cultura comum é absolutamente essencial numa
democracia. A separação das crianças em dois mundos que não se encontram
vai acabar num desastre. Temos um desafio semelhante nos Estados Unidos e
na Europa: como promover uma educação que seja social, numa democracia
moderna? É a única maneira de partilhar as representações da cultura. A
coisa mais importante é dar à população pobre a melhor cultura possível, e
não uma cultura desvalorizada
. Não se pode deixar a classe média confiscar
a cultura somente para ela. Senão vamos para um mundo em que cada um
estará fechado em seu condomínio, com cerca elétrica.

O GLOBO: Isso é muito agudo no Brasil.

HÉBRARD: Sim, porque o Brasil é um país em desenvolvimento rápido, e, nos
países que estão crescendo rapidamente, há grandes diferenças econômicas e
sociais entre a parte da população que aproveita o desenvolvimento e a que
fica fora dele.

O GLOBO: O senhor avalia que essa situação se reflete na segurança
pública?

HÉBRARD: Certamente. A violência nasce dessa falta de convivência. É
preciso abrir um espaço novo para a confrontação social. E o único momento
em que se pode fazer isso é a infância. O que de melhor uma família pode
fazer hoje por suas crianças é oferecer a elas a possibilidade de
encontrar crianças de outras classes sociais. Que não sejam apenas os
filhos da empregada, claro. Senão o mundo fica patriarcal. Nesse sentido,
o Brasil de hoje pouco difere daquele do século XIX. A diferença é o
nascimento da classe média, o que é muito importante, porque é essa classe
que pode fazer a democracia. E ela precisa abrir mão de privilégios. Na
França temos o mesmo problema. Temos um mundo partido entre o que chamamos
de banlieue, as periferias das cidades, que são culturalmente semelhantes
às favelas. Se fala uma outra língua, se fala de uma outra maneira. E os
dois mundos estão se matando.

O GLOBO: O senhor acredita que seria um movimento a favor da democracia se
a classe média voltasse a pôr seus filhos na escola pública e exigisse
qualidade?

HÉBRARD: Minha filha se casou com um brasileiro, vive aqui. E vejo que ela
está se abrasileirando, porque pôs o filho na escola particular. Eu disse
a ela: "Você foi da escola pública na França a vida toda."  Acho, sim, que
tem que haver um movimento para a classe média voltar para a escola
pública. O que faz diferença é a capacidade de viver junto. É preciso que
a escola reaja, seja capaz de fazer uma proposta nova de cultura, que una
a sociedade. Eu vejo que o Brasil não gosta de construir sua própria
história. Não é o futebol que faz uma nação, é a história. E a história,
na escola, foi completamente abandonada. Assim, o orgulho de ser
brasileiro não tem sentido. O que é o Brasil? É um país que tem uma
história muito interessante, com a colonização, a escravidão, a imigração.
Não se pode deixar apenas a TV Globo mostrar uma imagem espetacular dessa
história. A novela "Terra Nostra", por exemplo. Um encantamento essa obra,
mas somente a escola pode pegar essa saga dos italianos e colocá-la ao
lado da história da imigração alemã, dos portugueses, dos escravos.
Somente a escola permite a visão crítica daquilo que a TV apresenta. E
cada brasileiro, idoso ou novinho, deveria saber de cor as histórias do
Sítio do Pica-Pau Amarelo, de Monteiro Lobato. Porque o que está na obra
desse autor genial é o Brasil.
 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




CONTINUAÇÃO..... "É educação ou Exército na rua"

 


O GLOBO: Os gestores de centros culturais, como o CCBB e o Instituto
Moreira Salles, queixam-se de que, apesar da programação gratuita, as pessoas
pobres não freqüentam esses lugares. Elas simplesmente não entram lá.

HÉBRARD: Para entender por que razão, a questão da pré-escola é
fundamental. As crianças da classe média não precisam tanto da pré-escola,
porque têm tudo em casa, têm acesso a ela. As crianças pobres, que
precisam demais porque não têm nada em casa, não. A criança vai para a
escola muito tarde no Brasil. E mesmo aos 6 anos, como o governo quer
agora, é tarde. A idade para começar na escola é aos 3 anos. Porque a
criança precisa de três anos para ser alfabetizada, para dominar a língua
e começar a utilizá-la de forma criativa, inteligente. Se a criança pobre
vai para a escola com 6 ou 7 anos, e só vai ser alfabetizada - se for - lá
pelos 10 anos, ela perde o interesse. Vai preferir ficar na favela
trabalhando com drogas para ganhar algum dinheiro. Na Europa, o salário do
professor da pré-escola é igual ao do profissional de outros níveis
, e ele
deve ser valorizado. Por volta dos 3 anos, a criança é flexível, é a idade
em que ela pode entrar na cultura. O tempo que a criança fica fora da
escola organiza a sua desculturação.

O GLOBO: O governo brasileiro anunciou um plano...

HÉBRAD: É preciso sair dessa idéia de que um plano é a solução, um
milagre. Um plano é uma maneira de gastar dinheiro, não de fazer uma
política educativa que dê resultados. É preciso que toda a nação decida
sustentar um processo educativo democrático.

O GLOBO: Mas aqui no Brasil há ainda o fato de que o ensino privado tem
uma bancada forte e influente no Congresso.

HÉBRAD: Trata-se de uma escolha. O Rio é o lugar onde se dá a
experimentação dessa divisão do país. Como acabar com o que acontece hoje,
da guerra entre morros até em bairros centrais da cidade? Existem duas
possibilidades: a educação ou o Exército. Pode-se decidir que é o Exército
que vai acabar com a violência que brota dessa divisão entre quem
aproveita e quem não aproveita o desenvolvimento. Fazem-se campos, isolam-se
as pessoas. Ou pode-se optar pela educação, já. É um desafio para um país
que será um dos maiores do mundo em duas gerações.

O GLOBO: E como começar?

HÉBRARD: O Fundeb (Fundo de Valorização do Ensino Básico) foi um movimento
muito interessante. Mas quando se deixa a educação fundamental a cargo do
município, aumenta-se a desigualdade, porque os municípios são muito
desiguais. Há muitos que são muito pobres, e poucos que são muito ricos.
Não é um bom lugar para se organizar a educação fundamental. A educação
básica é uma questão federal, é do país. Eu visitei escolas no Pará e no
Maranhão, meu Deus, quanta miséria!

O GLOBO: Esse descaso do Brasil com a educação afeta a imagem do país no
exterior?

HÉBRARD: Eu sempre digo, na Europa, que o Brasil será um dos maiores
países do mundo em duas gerações. Mas um país pode ser o maior para o bem
ou para o mal. O Brasil precisa escolher se será um bom país. Não é
somente a economia que dá papel de líder a uma nação, é também a
qualidade, o modelo de sociedade que vai apresentar ao mundo. Vejam o caso
dos Estados Unidos. Não é o modelo do Bush que queremos para o mundo. Que
tipo de líder intelectual, ideológico, o Brasil quer ser? Tem muita
responsabilidade nessa escolha. E tudo começa com a educação. O aluno de
hoje será o produtor desse país-líder em 20 anos, 30 anos.

 
O  GLOBO

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem