BRASIL , Sudeste , Homem , de 26 a 35 anos , Portuguese , English , Música , Esportes , Amor
Outro -
Magia Gifs - O melhor site de GIFs!

Meu Humor



PERFIL
Nome:Nilceu Francisco

Aniversário:11 de julho

Cidade:Campinas-SP

Gosto:Boas amizades, Viver, Conquistar, Amar

Hobby:Compor

Filmes:Aprecio a todos os gêneros

Músicas:Dance, Românticas... Preferidas :Folhas de outono; As rosas não falam, Palavras lindas...

GREVE DOS PROFESSORES EM SP

SOM
Tema do filme " Ao mestre com carinho"


ALUNOS, EX-ALUNOS DE DIVERSAS ESCOLAS ONDE TRABALHO OU TRABALHEI.

MEUS OUTROS BLOGS

PAPAIS


FOLCLORE


OLIMPÍADAS BRASIL LÁ


CÂMERA OCULTA


O UÓ DO BOROGODÓ


MAMÃES


PAIXÃO POR CRISTO


BIG & BLOG


TÔ COM A MACACA


ENVIE CARINHOS


LOVE STORIESS


BLOG NILCEU


GARGALHADAS


RECANTO SANTISTA


BLOG POLÍTICA


PROSAMOROSA


BLOG ADULTO


FOTOLOG DA FAMA


FOTOBLOG SENSUAL


NATAL DOS SONHOS-Pesquisa


BLOG NEWCEU- Pesquisa


BLOG PAN-PAN - Pesquisa


BLOG FOLCLORE - Pesquisa


CAUSOS & FOLIAS - Pesquisa


BYE, BYE, tristeza - Pesquisa


ESPORTES & SPORTS - Pesquisa


HOME

LINKS

Aulas
ANPED
APEOESP
APRENDIZ UOL
Banco Brasil
BANCO ITAÚ
BANESPA
BLOGGER
BOL
BRADESCO
CAIXA FEDERAL
CENP - EDUNET
Como estudar
CONCURSOS
CPP
CURIOSIDADES
D.E. Leste
D.E. Oeste
Downloads Livros
ENEM
FATOS
Folclore
G1 Notícias
Gifs Best
GLOBO
Imprensa Oficial
Lição Casa
Ling Estrangeira
Literat e Gramát
Livros-Downloads
Ministério Fazenda
MEC
Nossa Caixa
PEGADINHAS
Portal MEC
Prefeitura Cps
PUCCAMP
Revista Profs
Secretaria Educação
TERRA
UNICAMP
UOL
USP
YAHOO
Manual Profs
Sonhos
Extra/Globo
EducarCrescer
EAD


Votação

Dê uma nota para meu blog OBRAS DE ARTE ALEIJADINHO, ANITA MALFATI, PORTINARI, MICHELANGÊLO, TARSILA DO AMARAL


INDIQUE

Indique esse Blog PESQUISE ARQUIVOS

25/08/2013 a 31/08/2013

11/08/2013 a 17/08/2013

21/07/2013 a 27/07/2013

23/06/2013 a 29/06/2013

21/04/2013 a 27/04/2013

14/04/2013 a 20/04/2013

07/04/2013 a 13/04/2013

11/11/2012 a 17/11/2012

04/11/2012 a 10/11/2012

14/10/2012 a 20/10/2012

01/07/2012 a 07/07/2012

29/04/2012 a 05/05/2012

22/04/2012 a 28/04/2012

26/02/2012 a 03/03/2012

29/01/2012 a 04/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

01/01/2012 a 07/01/2012

18/12/2011 a 24/12/2011

27/11/2011 a 03/12/2011

20/11/2011 a 26/11/2011

13/11/2011 a 19/11/2011

23/10/2011 a 29/10/2011

09/10/2011 a 15/10/2011

18/09/2011 a 24/09/2011

11/09/2011 a 17/09/2011

04/09/2011 a 10/09/2011

14/08/2011 a 20/08/2011

07/08/2011 a 13/08/2011

10/07/2011 a 16/07/2011

26/06/2011 a 02/07/2011

05/06/2011 a 11/06/2011

29/05/2011 a 04/06/2011

08/05/2011 a 14/05/2011

24/04/2011 a 30/04/2011

10/04/2011 a 16/04/2011

13/03/2011 a 19/03/2011

27/02/2011 a 05/03/2011

20/02/2011 a 26/02/2011

06/02/2011 a 12/02/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

26/12/2010 a 01/01/2011

19/12/2010 a 25/12/2010

05/12/2010 a 11/12/2010

07/11/2010 a 13/11/2010

17/10/2010 a 23/10/2010

10/10/2010 a 16/10/2010

03/10/2010 a 09/10/2010

12/09/2010 a 18/09/2010

05/09/2010 a 11/09/2010

29/08/2010 a 04/09/2010

22/08/2010 a 28/08/2010

15/08/2010 a 21/08/2010

08/08/2010 a 14/08/2010

04/07/2010 a 10/07/2010

20/06/2010 a 26/06/2010

13/06/2010 a 19/06/2010

23/05/2010 a 29/05/2010

16/05/2010 a 22/05/2010

02/05/2010 a 08/05/2010

25/04/2010 a 01/05/2010

11/04/2010 a 17/04/2010

04/04/2010 a 10/04/2010

28/03/2010 a 03/04/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

14/03/2010 a 20/03/2010

07/03/2010 a 13/03/2010

28/02/2010 a 06/03/2010

21/02/2010 a 27/02/2010

07/02/2010 a 13/02/2010

31/01/2010 a 06/02/2010

24/01/2010 a 30/01/2010

17/01/2010 a 23/01/2010

10/01/2010 a 16/01/2010

27/12/2009 a 02/01/2010

20/12/2009 a 26/12/2009

13/12/2009 a 19/12/2009

29/11/2009 a 05/12/2009

22/11/2009 a 28/11/2009

15/11/2009 a 21/11/2009

08/11/2009 a 14/11/2009

01/11/2009 a 07/11/2009

25/10/2009 a 31/10/2009

18/10/2009 a 24/10/2009

11/10/2009 a 17/10/2009

04/10/2009 a 10/10/2009

27/09/2009 a 03/10/2009

20/09/2009 a 26/09/2009

13/09/2009 a 19/09/2009

06/09/2009 a 12/09/2009

23/08/2009 a 29/08/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

02/08/2009 a 08/08/2009

26/07/2009 a 01/08/2009

19/07/2009 a 25/07/2009

12/07/2009 a 18/07/2009

05/07/2009 a 11/07/2009

28/06/2009 a 04/07/2009

21/06/2009 a 27/06/2009

14/06/2009 a 20/06/2009

07/06/2009 a 13/06/2009

31/05/2009 a 06/06/2009

24/05/2009 a 30/05/2009

17/05/2009 a 23/05/2009

10/05/2009 a 16/05/2009

03/05/2009 a 09/05/2009

26/04/2009 a 02/05/2009

19/04/2009 a 25/04/2009

12/04/2009 a 18/04/2009

05/04/2009 a 11/04/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

22/03/2009 a 28/03/2009

15/03/2009 a 21/03/2009

08/03/2009 a 14/03/2009

01/03/2009 a 07/03/2009

22/02/2009 a 28/02/2009

08/02/2009 a 14/02/2009

01/02/2009 a 07/02/2009

25/01/2009 a 31/01/2009

18/01/2009 a 24/01/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

21/12/2008 a 27/12/2008

14/12/2008 a 20/12/2008

07/12/2008 a 13/12/2008

30/11/2008 a 06/12/2008

23/11/2008 a 29/11/2008

16/11/2008 a 22/11/2008

09/11/2008 a 15/11/2008

02/11/2008 a 08/11/2008

26/10/2008 a 01/11/2008

19/10/2008 a 25/10/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

05/10/2008 a 11/10/2008

28/09/2008 a 04/10/2008

14/09/2008 a 20/09/2008

07/09/2008 a 13/09/2008

31/08/2008 a 06/09/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

17/08/2008 a 23/08/2008

10/08/2008 a 16/08/2008

03/08/2008 a 09/08/2008

27/07/2008 a 02/08/2008

20/07/2008 a 26/07/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

06/07/2008 a 12/07/2008

29/06/2008 a 05/07/2008

22/06/2008 a 28/06/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

08/06/2008 a 14/06/2008

01/06/2008 a 07/06/2008

25/05/2008 a 31/05/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

11/05/2008 a 17/05/2008

04/05/2008 a 10/05/2008

27/04/2008 a 03/05/2008

20/04/2008 a 26/04/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

06/04/2008 a 12/04/2008

30/03/2008 a 05/04/2008

23/03/2008 a 29/03/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

09/03/2008 a 15/03/2008

02/03/2008 a 08/03/2008

24/02/2008 a 01/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008

10/02/2008 a 16/02/2008

03/02/2008 a 09/02/2008

27/01/2008 a 02/02/2008

20/01/2008 a 26/01/2008

13/01/2008 a 19/01/2008

06/01/2008 a 12/01/2008

30/12/2007 a 05/01/2008

23/12/2007 a 29/12/2007

16/12/2007 a 22/12/2007

09/12/2007 a 15/12/2007

02/12/2007 a 08/12/2007

25/11/2007 a 01/12/2007

18/11/2007 a 24/11/2007

11/11/2007 a 17/11/2007

04/11/2007 a 10/11/2007

28/10/2007 a 03/11/2007

21/10/2007 a 27/10/2007

14/10/2007 a 20/10/2007

07/10/2007 a 13/10/2007

30/09/2007 a 06/10/2007

23/09/2007 a 29/09/2007

16/09/2007 a 22/09/2007

09/09/2007 a 15/09/2007

02/09/2007 a 08/09/2007

26/08/2007 a 01/09/2007

19/08/2007 a 25/08/2007

12/08/2007 a 18/08/2007

05/08/2007 a 11/08/2007

29/07/2007 a 04/08/2007

22/07/2007 a 28/07/2007

15/07/2007 a 21/07/2007

08/07/2007 a 14/07/2007

01/07/2007 a 07/07/2007

24/06/2007 a 30/06/2007

17/06/2007 a 23/06/2007

10/06/2007 a 16/06/2007

03/06/2007 a 09/06/2007

27/05/2007 a 02/06/2007

20/05/2007 a 26/05/2007

13/05/2007 a 19/05/2007

06/05/2007 a 12/05/2007

29/04/2007 a 05/05/2007

22/04/2007 a 28/04/2007

15/04/2007 a 21/04/2007

08/04/2007 a 14/04/2007

01/04/2007 a 07/04/2007

25/03/2007 a 31/03/2007

18/03/2007 a 24/03/2007

11/03/2007 a 17/03/2007

04/03/2007 a 10/03/2007

25/02/2007 a 03/03/2007

18/02/2007 a 24/02/2007

11/02/2007 a 17/02/2007

04/02/2007 a 10/02/2007

28/01/2007 a 03/02/2007

21/01/2007 a 27/01/2007

07/01/2007 a 13/01/2007

31/12/2006 a 06/01/2007

24/12/2006 a 30/12/2006

17/12/2006 a 23/12/2006

10/12/2006 a 16/12/2006

03/12/2006 a 09/12/2006

26/11/2006 a 02/12/2006

19/11/2006 a 25/11/2006

12/11/2006 a 18/11/2006

05/11/2006 a 11/11/2006

29/10/2006 a 04/11/2006

22/10/2006 a 28/10/2006

15/10/2006 a 21/10/2006

08/10/2006 a 14/10/2006

01/10/2006 a 07/10/2006

24/09/2006 a 30/09/2006

10/09/2006 a 16/09/2006

03/09/2006 a 09/09/2006

27/08/2006 a 02/09/2006

20/08/2006 a 26/08/2006

13/08/2006 a 19/08/2006

06/08/2006 a 12/08/2006

30/07/2006 a 05/08/2006

16/07/2006 a 22/07/2006

09/07/2006 a 15/07/2006

02/07/2006 a 08/07/2006

25/06/2006 a 01/07/2006

18/06/2006 a 24/06/2006

04/06/2006 a 10/06/2006

28/05/2006 a 03/06/2006

21/05/2006 a 27/05/2006

14/05/2006 a 20/05/2006

30/04/2006 a 06/05/2006

23/04/2006 a 29/04/2006

16/04/2006 a 22/04/2006

02/04/2006 a 08/04/2006

19/03/2006 a 25/03/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

19/02/2006 a 25/02/2006

12/02/2006 a 18/02/2006

05/02/2006 a 11/02/2006

29/01/2006 a 04/02/2006

22/01/2006 a 28/01/2006

15/01/2006 a 21/01/2006

08/01/2006 a 14/01/2006

01/01/2006 a 07/01/2006

25/12/2005 a 31/12/2005

18/12/2005 a 24/12/2005

11/12/2005 a 17/12/2005

04/12/2005 a 10/12/2005

27/11/2005 a 03/12/2005

20/11/2005 a 26/11/2005

13/11/2005 a 19/11/2005

06/11/2005 a 12/11/2005

30/10/2005 a 05/11/2005

23/10/2005 a 29/10/2005

16/10/2005 a 22/10/2005

09/10/2005 a 15/10/2005

02/10/2005 a 08/10/2005

25/09/2005 a 01/10/2005

18/09/2005 a 24/09/2005

11/09/2005 a 17/09/2005

04/09/2005 a 10/09/2005

28/08/2005 a 03/09/2005

21/08/2005 a 27/08/2005

14/08/2005 a 20/08/2005

07/08/2005 a 13/08/2005


Créditos




.

Enem: saiba como fazer uma

redação  matadora

 Moreno Cruz Osório

A redação do Exame Nacional do Ensino Médio

(Enem) é muito parecida com as de vestibula

res, mas com alguns traços característicos. A

temática mais voltada para o social e a aplica

ção dos cinco conceitos explorados na prova ob

jetiva são os principais pontos que a diferencia

das demais. O texto deve ser estruturado na for

ma de prosa do tipo dissertativo-argumentativo,

uma preocupação com a reflexão.

"O Enem quer formar cidadãos, pessoas com

 uma visão global do que acontece ao seu redor

e capazes de opinar sobre isso", explica Osmar

Junqueira Lima, professor de português e lite

ratura do Instituto Henfil, ONG paulista que ofe

rece cursos de preparação para a prova.

Apesar de ter uma estrutura semelhante às re

dações dos vestibulares comuns, o texto a ser

redigido na prova do Enem exige do aluno um

raciocínio mais homogêneo e completo. Para Li

ma, a palavra que define a redação é "interdis

ciplinaridade". Ou seja, "o aluno deve saber en

xergar os acontecimentos como um todo, não

em quadros isolados".

Em termos práticos, um tema será apresenta

do, e o candidato deverá desenvolver suas idéi

as sobre este assunto de forma coerente e or

ganizada. "Isso significa levantar uma tese nas

primeiras linhas, desenvolvê-la e defendê-la

nos parágrafos seguintes", diz a professora de

 português do Cursinho da Poli, Cássia Diniz Mo

raes.

Isso fica claro nas competências de avaliação da

 prova objetiva, cobradas de uma forma um pou

co diferente na questão da redação.

A competência I, referente ao domínio da lingua

gem, aplicada à redação, significa fazer uso da

norma culta da língua portuguesa. Serão exami

nados aspectos como a concordância verbal e no

minal, pontuação, ortografia e acentuação. Cás

sia confirma a importância deste aspecto na pro

va. "Não adianta o aluno ter uma boa proposta

para o tema, se não domina o conteúdo grama

tical".

A competência II consiste em saber construir e

 aplicar conceitos e compreender fenômenos.

Na redação, isso significa compreender a propos

ta e aplicar os conceitos conhecidos para desen

volver este assunto. Feito isso, o candidato deve

 saber selecionar e hierarquizar o seu conheci

mento para responder a questão apresentada

pelo tema, exigência que caracteriza a compe

tência III. "A prioridade no Enem é saber inter

-relacionar os conteúdos", explica Cássia.

A temática, talvez o aspecto mais peculiar do

Enem, geralmente propõe abordagens sociais,

 como violência, política e educação. Segundo

Cássia, temas mais polêmicos implicam em um

bom conhecimento do assunto. É aí que entra

 a competência IV. Ela exige do candidato sa

ber construir um argumento consistente, ou se

ja, por meio dos conceitos selecionados e hie

rarquizados, defender um ponto de vista. Fa

zer isso, afirma Lima, obriga o aluno a saber o

 que está falando.

Ao desenvolver a questão apresentada, o can

didato deve incluí-las em um contexto de dive

rsidade cultural e respeito aos valores huma

nos e apresentar propostas de intervenção soli

dária na realidade, que é a competência V. Isso

 significa pensar em cidadania. E ser cidadão é

 refletir sobre os problemas que afetam a socie

dade, desenvolver uma opinião e procurar solu

ções. Fazendo isso, o candidato alcança os cin

co tópicos propostos pelo Enem e, segundo Li

ma, "dá um passo para participar da socieda

de do futuro".

As provas do Enem acontecem no dia 27 de

agosto, das 13h00 às 18h00.

Terra

 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




.

TCE-RS manda   prefeitura     exonerar

professores admitidos por lei de cotas



Sob a alegação de que a medida é inconstitucional, o

TCE (Tribunal de Contas do Estado) do Rio Grande

do Sul determinou que a Prefeitura de Porto Alegre

exonere dez professores nomeados no ano passado

em razão de cota prevista em lei municipal.

A Lei Complementar 494, de 2003, determina que ne

gros têm direito a 12% de vagas nos concursos públi

cos de Porto Alegre.

"As ações afirmativas combatem as desigualdades ra

ciais. Por isso, são legais", argumentou a procurado

ra-geral do município, Mercedes Rodrigues.

O relator do processo no TCE, Pedro Henrique Poli

de Figueiredo, diz que a decisão não tem conotação

racial, mas se baseia "na análise técnica e jurídica

da questão", que, segundo ele, mostra haver ilegali

dade por ferir o princípio constitucional da igualdade.

A Procuradoria Geral do município anunciou que re

correrá da decisão até o dia 14 de agosto --quando

vence o prazo para recursos--, alegando que a nor

ma municipal serve para evitar desigualdades.

A Lei Complementar 494/2003 considera afro-brasi

leira toda pessoa que assim se declare. Se houver a

comprovação de que a declaração era falsa, o candi

dato perde o direito à cota e, conseqüentemente, à

inscrição ou ao emprego.

Como ainda cabe recurso, os professores serão man

tidos em seus cargos, até eventual confirmação da

determinação. Enquanto isso, eles já se organizam

para ter apoio de políticos e grupos de defesa dos di

reitos dos negros.

Caso o pleno do TCE, para onde seguirá o recurso,

mantenha a decisão, haverá ainda a possibilidade de

a prefeitura entrar com processo judicial, o que po

deria levar o caso ao STF (Supremo Tribunal Federal),

por se tratar de tema constitucional.

Agência Folha(26-07)

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




.

.

ENSINO MÉDIO: CAI NÚMERO DE APROVAÇÃO

NO ESTADO DO PSDB

 

Ano a ano, menos estudantes do ensino médio es

tadual de São Paulo, o antigo colegial, conseguem

avançar para a série seguinte. Dados da Secreta

ria da Educação mostram que 2005 foi o ano em

que houve a menor taxa de aprovação nesse nível

de ensino desde 1997.

As informações foram enviadas pela pasta ao TCE

(Tribunal de Contas do Estado), que, além dos gas

tos do governo, avalia seus indicadores de gestão

--1997 foi o primeiro ano que o órgão analisou a

aprovação escolar. Desde então, a taxa só melho

rou em 1998 e 2001.

Segundo o relatório, no ano passado, 77,4% dos

alunos avançaram de série; em 1997, eram 83,6%.

Em 2004, o índice foi de 78,3%. Considerando que

em 2005 a rede estadual possuía 1,6 milhão de alu

nos matriculados, isso significa que quase 365 mil

secundaristas não foram aprovados em 2005.

Diferentemente do ensino fundamental (antigo pri

mário e ginásio) nas escolas estaduais, na educa

ção média o aluno pode ser retido em qualquer série.

Motivos

Educadores ouvidos pela Folha têm explicações dife

rentes para a queda. Uma parte culpa a progressão

continuada no ensino fundamental, aliada a uma má

qualidade de ensino; a outra aponta a possibilidade

de ter havido uma mudança de orientação do gover

no estadual.

"Com a política de ciclos, o aluno vai sendo empurra

do, carregando dificuldades", diz a psicóloga e coor

denadora do curso de pedagogia da Unicamp, Ânge

la Soligo. No sistema de ciclos, o estudante só pode

ser reprovado na quarta ou na oitava série do fun

damental.

SEGUE

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




.

Continuação...

ENSINO MÉDIO: CAI NÚMERO DE APROVAÇÃO

NO ESTADO DO PSDB

 



Opinião parecida tem a presidente em exercício da

Apeoesp (associação dos professores da rede es

tadual), Maria Izabel Azevedo Noronha. "Além dis

so, o ensino médio não tem identidade. O aluno

não vê estímulo para estudar."

Já Dagmar Zibas, pesquisadora da Fundação Carlos

Chagas, aponta outra possibilidade. "Pode ser que

tenha havido uma mudança de indicação da secre

taria. Me parece que antes a intenção era aprovar

o maior número possível de alunos, para melhorar

os índices."

A assessoria de imprensa do TCE disse que o órgão

não comentaria os dados. As informações sobre a

aprovação foram retiradas do relatório de contas

anuais da administração estadual, exercício 2005,

quando o governador do Estado era Geraldo Alck

min (PSDB).

Outro lado

A queda na aprovação no ensino médio é reflexo

do aumento no número de jovens que chegam e

permanecem nesse nível. Ou seja, alunos que an

tes deixavam a escola, agora seguem os estudos,

mas têm dificuldades. Essa é a explicação dada pe

la diretora do centro de informações educacionais

da Secretaria da Educação, Maria Nicia de Castro,

que respondeu em nome do governo Cláudio Lem

bo (PFL).

Citando dados da Pnad (Pesquisa Nacional por

Amostra de Domicílios), Castro destaca que, em

1999, 49,9% dos jovens de 15 a 17 anos cursavam

o ensino médio; tal percentual subiu para 67,4%

em 2004. "É impossível que, com esse grande au

mento, também não houvesse um aumento na re

provação."

Isso porque esses novos alunos, diz Castro, já vi

nham com dificuldades, pois boa parte estava fora

da idade ideal para cursar o ensino médio.

 

 Folha de SP

 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




.

.

PUC-SP cancela 7 de seus 10 cursos novos



Devido ao baixo número de candidatos aprovados, a

PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Pau

lo) cancelou sete dos seus dez novos cursos, ofereci

dos no vestibular do meio do ano. As carreiras são

da área tecnológica, e tem curta duração.

No total, o processo seletivo ofereceu 1.050 vagas,

mas apenas 295 foram preenchidas.

Os cursos superiores de curta duração são uma das

alternativas da universidade para conseguir aumen

to de receita, uma vez que ela passa por sua pior

crise financeira.

A instituição deve R$ 107 milhões aos bancos e, por

isso, cortou 30% do quadro de professores e de fun

cionários, em um processo finalizado no início deste

ano.

Na avaliação da PUC-SP, os novos cursos não tive

ram a demanda esperada devido ao pouco tempo

de divulgação das carreiras e às notícias sobre a

crise.

"Voltaremos a oferecê-los no vestibular de final de

ano", disse a vice-reitora acadêmica, Bader Sawaia.

"Vamos divulgá-los melhor. Claro que eles podem

ajudar na receita, mas criamos esses cursos também

porque era uma demanda."

As únicas carreiras tecnológicas que foram mantidas

são comércio exterior, design de games e gestão

de marketing.

Os cancelados foram agronegócios, controladoria,

energia, gestão digital em hipermídia, gestão de

pequenos e médios negócios, gestão em seguran

ça pública e direitos humanos e radiologia médica.

Segundo Sawaia, os aprovados nestes cursos estão

 sendo convidados a se matricular em outras op

ções da mesma área.



Novos cortes



Auditoria feita pelo Ministério Público Estadual veri

ficou que os cortes feitos até agora não foram sufi

cientes. No dia 27 de junho, a universidade se com

prometeu com a Promotoria a diminuir seus gastos.

O déficit mensal da PUC-SP ficará na casa dos R$ 2

milhões a partir de outubro, quando começam a

vencer as parcelas da dívida bancária. Para conse

guir pagá-las, O Ministério Público sugere, entre

outras coisas, que haja redução de salários, dimi

nuição da concessão de bolsas de estudo e aumen

to da cobrança aos inadimplentes.

Se a universidade não conseguir acabar com seu

déficit, a Promotoria poderá pedir que a Justiça

nomeie um interventor para a instituição.

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem




.

Negros são apenas 33% na escola privada



Um terço dos alunos matriculados no ensino funda

mental e médio de escolas particulares que decla

raram a etnia se considera negro (inclui a classifica

ção "preta e parda"). Já nas escolas públicas, esse

índice ultrapassa a metade, chegando a 56,4%

dos estudantes.

No entanto, esse terço de negros declarados da

rede particular não chega perto da proporção des

sa etnia entre a população de crianças e jovens de

5 a 24 anos. Já a pública ultrapassa a média nacio

nal. Nessa faixa etária, segundo o IBGE, 48% dos

brasileiros se dizem pretos e pardos (essa é a ter

minologia adotada pelo instituto).

A etnia dos estudantes foi levantada pela primeira

vez no Censo Escolar 2005, feito pelo Inep (Insti

tuto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais).

Já os resultados ficaram prontos no fim do mês pas

sado.

O órgão inseriu no questionário respondido por pais

e alunos o item "raça/cor". Apesar de optativa, a

autodeclaração gerou polêmica, levando cerca de

20% a não se pronunciarem.

Há uma semelhança entre as redes privada e públi

ca, segundo o censo. O percentual de alunos pre

tos e pardos não varia muito entre ensino funda

mental (1ª à 8ª série) e médio.

Nas escolas particulares, 34% dos alunos do fun

damental que declararam a etnia disseram ser

pretos e pardos --cai para 30% no médio. Já na

rede pública, o índice é de 60% e 57%, respecti

vamente.

Diogo Rodrigues Dias, 13, aluno da 8ª série de um

colégio particular paulistano, diz só ter um colega

negro como ele na turma. Ele está em uma escola

privada porque seu pai diz ter notado a defasa

gem quando tentou o vestibular e foi reprovado.

Para Tânia Portella, assessora de pesquisa da Ação

Educativa, um dos fatores que podem explicar os

índices da rede pública é a universalização do ens

ino fundamental a partir da década de 70. Isso ge

rou uma demanda pelo nível médio, que começa a

ser suprida. Nas particulares, o percentual é consi

derado baixo, refletindo diferenças sociais e discri

minação.

A diretora de Estatísticas da Educação Básica do

Inep, Maria Inês Gomes de Sá Pestana, pondera

que o boicote ao questionário pode ter contribuí

do para a pouca diferença entre fundamental e

médio. Isso porque outros estudos já apontaram

o "embranquecimento" na educação, ou seja, os

negros entram na escola, mas não conseguem

avançar nos estudos.

É também no ponto da permanência que o profes

sor Marcelo Paixão, do Instituto de Economia da

UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), fo

ca a análise. "Não adianta simplesmente dizer o

percentual de negros. Aparentemente pode ser

bom. A questão é a diferença de aproveitamento

ao longo da vida escolar."

O professor lembra que, à medida que os negros

avançam nas séries, sobe a distorção da idade ade

quada. Enquanto 53% das crianças brancas de dez

anos estavam na série ideal para a idade, só 35%

das crianças negras se encaixavam no perfil.

A distorção sobe aos 17 anos --32% dos jovens

brancos estavam na série adequada, contra 13%

dos adolescentes negros.

A professora Regina Vinhaes, da Faculdade de Edu

cação da UnB (Universidade de Brasília), diz que o

resultado do Censo Escolar vai ao encontro de um

tema cada vez mais debatido: qualidade do ensino

público. "Mostra que a escola pública tem cumpri

do o caráter de permitir acesso a todos, indepen

dentemente de cor, religião. Mas aponta a respon

sabilidade que tem. Precisa ser um local de constru

ção de cidadania", afirma Vinhaes.

Segundo Tânia Portella, da Ação Educativa, o fato

de haver mais de 50% de alunos negros na rede

pública não significa inclusão. "Incluir na educação

não é apenas matricular, mas também ofertar ga

rantias de permanência, qualidade de ensino e pos

sibilidade de prosseguir a vida acadêmica."

Folha de SP( 28-07-2006)

 

Editado por NilceuProf

Haloscan

Zip Net


Enviar esta mensagem