Lula diz que houve   abandono

premeditado  do ensino em SP

 
 
Dirigindo-se nesta sexta-feira a uma platéia de jovens
 
recém-contratados pela Petrobras, o presidente Luiz
 
Inácio Lula da Silva criticou o planejamento educacio
 
nal de São Paulo ao afirmar que foi "premeditado" o
 
abandono da ensino público no Estado.

"Vou dar um dado para vocês ficarem surpresos: todo
 
o sistema de ensino público no Estado de São Paulo,
 
que é o maior Estado da federação, hoje tem apenas
 
18 por cento dos estudantes universitários em escola
 
pública e 82 por cento estão em escolas privadas, nu
 
ma demonstração que foi premeditado o abandono da
 
escola pública neste país", afirmou Lula, sem mencio
 
nar o nome do ex-governador Geraldo Alckmin
 
(PSDB), seu principal concorrente nas eleições presi
 
denciais deste ano.

De acordo com dados do presidente, todo o sistema
 
público universitário gera em São Paulo entre 91 mil
 
e 98 mil vagas, reunindo USP, Unicamp e as federais,
 
e apenas o ProUni oferece 64 mil vagas no Estado.
 
Pelo programa federal, alunos carentes podem cursar
 
faculdades privadas com patrocínio da União.

Lula também atacou a lei federal do governo do ex-
 
presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002)
 
que, em 1998, retirou do Estado a responsabilidade
 
pelo ensino técnico.

"Deixou-se de investir em escolas técnicas. Nós revo
 
gamos esta lei e neste ano vamos inaugurar 32 esco
 
las técnicas", afirmou.

Ele voltou a defender a necessidade do ensino e do
 
exemplo familiar como inibidores da criminalidade.

"Esses bandidos que vocês viram na TV outro dia, as
 
sustando São Paulo, matando policiais, na década de
 
80 deviam ser meninos de 4 ou 5 anos de idade... só
 
 que esta criança não teve no tempo certo a sua espe
 
rança atendida, a sua escolaridade atendida, quem
 
sabe por outros problemas que envolveram sua famí
 
lia", disse.

As declarações foram dadas em cerimônia de contra
 
tação de jovens carentes pela Petrobras e do lança
 
mento de edital do programa de treinamento da es
 
tatal.

Antes, ainda em São Paulo, Lula participou da aber
 
tura do 2.o Salão do Turismo, onde passou por um
 
constrangimento. Ao mencioná-lo em seu discurso,
 
o ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, referiu
 
-se a Lula como "Luiz Henrique" numa mistura do
 
nome de Lula com o de Fernando Henrique.