.

CONCURSO  PARA  PEB  II  EM SÃO PAULO

Previsão para edital é primeiro semestre de 2006

28/12/2005 - 10:53 - SÃO PAULO - O governo do estado vai abrir concurso público para preencher 6.874 vagas de professores. A previsão é de que o edital seja publicado no primeiro semestre do ano que vem, mas a data ainda não foi definida. O secretário estadual de Educação, Gabriel Chalita, já determinou ao Departamento de Recursos Humanos que inicie o processo de abertura de novos concursos.

Estas vagas são as que não foram preenchidas em concursos anteriores. As oportunidades são para professores de educação básica II-que dão aulas para alunos de 5ª a 8ª séries e ensino médio-em cinco disciplinas. São elas: matemática (3.086), física (1.348), educação artística (707), geografia (1.260) e filosofia (473).

Como no ano que vem haverá eleições, a Secretaria Estadual de Educação informa que a lei obriga que o concurso seja aprovado até seis meses antes da votação, ou seja, até abril. Além disso, os candidatos aprovados no concurso só poderão ser nomeados após a eleição, que será em outubro.

Os professores de PEB II recebem R$ 1.295,76 para trabalhar por 30 horas semanais.

O estado nomeia hoje mais de 28 mil professores aprovados nos últimos concursos públicos realizados pela Secretaria Estadual de Educação-em 2003 e neste ano. Os servidores começam a trabalhar em 2006. A posse será no dia 10 de janeiro.

Ao todo são 28.036 nomeados: 8.748 professores de Educação Básica I (PEB I - da 1ª a 4ª série), 15.670 de PEB II, nas disciplinas de português, química, história, geografia, ciências físicas e biológicas, biologia, educação artística, matemática, física e inglês, 3.431 professores Educação Básica II, na disciplina educação física; e outros 187 professores Educação Básica II, na disciplina de filosofia.

Concurso terá 6 mil vagas para professor em SP

**O governador e seu vice  acham que promovendo concursos e mais concursos, sem valorizar quem já está na "casa", conseguirão êxitos na política. É puro oportunismo!!! Ou será que  eles pensam que concursados  na Educação são melhores que os outros?! Só  faltava esta!!!